BTS e o crescimento do apoio às causas LGBTQ+ no K-Pop

Anúncio

BTS e o crescimento do apoio às causas LGBTQ+ no K-Pop

Quando o BTS discursou na Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York no ano passado como embaixadores da juventude, eles causaram um grande impacto para os seus colegas artistas do cenário K-Pop. O líder RM disse aos jovens para erguerem suas vozes, “não importa quem você é, onde você mora, sua cor de pele, sua identidade de gênero”.

O discurso chamou atenção, em particular da comunidade gay, lésbica, bissexual, queer, e transgênero.

“Parece pequeno, mas ao se referir às diferentes identidades de gênero nas Nações Unidas, ele está validando pessoas. Grupos de pessoas que são continuamente ignoradas em nossa sociedade,” diz um dos tweets elogiando o histórico discurso de 2018. Um outro usuário escreveu, “Honestamente, tendo um noivo trans e ouvir RM dizer aquilo me fez muito feliz.”

“Mesmo parecendo um pequeno gesto, a inclusão é importante”, disse os organizadores por trás do Festival de Cultura Queer de Seul (SQFC, na sigla em inglês) por e-mail ao The Korea Herald. “O apoio de líderes culturais é muito importante para nós. O que fazemos para que os direitos LGBT possam progredir é totalmente relacionado à cultura.”

O K-Pop exerce um papel importante durante o festival que acontece anualmente. O evento deste ano, que aconteceu no dia 1° de junho, teve como trilha sonora músicas como “Into the New World”, do Girls’ Generation, tocando por Seul durante a parada, e o rapper Jerry.K apresentou “Parade”, uma música dedicada especialmente ao evento.

O evento do orgulho LGBT de Seul, oficialmente conhecido como SQCF (Seul Queer Culture Festival), atraiu aproximadamente 150 mil pessoas, 80 mil para os eventos musicais e outras 70 mil pessoas durante a passeata em si, de acordo com números divulgados pela organização do evento.

Enquanto o número de participantes cresce ano após ano, os comportamentos em relação aos LGBTs ainda são muito diversos e variam de maneira significativa entre as gerações na Coreia do Sul. Uma pesquisa recente aponta que os jovens em seus 20/30 anos, em sua maioria, apoiam o casamento homoafetivo; entretanto, aqueles em seus 40/50 anos ainda são majoritariamente contra o progresso da causa.


Pessoas desfilam carregando uma gigante bandeira símbolo da causa LGBT por Seul, 1° de junho de 2019.

E mesmo que alguns idols demonstrando abertamente apoio à causa seja uma ótima notícia, o comitê organizador da SQCF reflete que essa demonstração tem que começar em casa.

“Mesmo que seja uma ótima notícia, é uma pena que os artistas expressem seu apoio à causa majoritariamente fora do país. Nós gostaríamos de ver os artistas tomando coragem e realizando os mesmos feitos aqui, já que há muitos fãs LGBT na Coreia também,” disse um dos os organizadores.

Diferente do progresso na cultura pop, o cenário político tem caminhado muito lentamente, e os organizadores falam que é responsabilidade dos políticos trazer as verdadeiras mudanças.

“O apoio à causa LGBT deve ser encabeçado pelos políticos para mudanças significativas. Nós esperamos que o avanço na cultura popular e mundial cause uma reflexão no cenário político.”

As partes não relacionadas ao Bangtan foram omitidas e podem ser lidas no texto original em inglês disponível aqui.

Fonte: Allkpop (adaptado)

Artigos | por em 20/06/2019
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio