» Artigo | Bangtan Brasil
btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.3 - WINGS BLUE
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua.. LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO AO BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Categoria: Artigo

Publicado em 18.08.2018
Decolando com estilo: A importância da ‘Moda de Aeroporto’
Esse é o ano em que o rapper J-Hope se destacou com suas escolhas de moda

É de conhecimento geral que a moda de aeroporto é considerada incrivelmente importante na comunidade do k-pop. O nível de paixão e esforço empregado na profissão claramente se reflete no quão atentos ídolos e estilistas estão sobre as roupas usadas fora do trabalho. Na verdade, embora looks de palco sejam inegavelmente vitais, são as roupas usadas fora dele que realmente chamam a atenção dos fãs. Isso se dá principalmente porque é por essas roupas que temos um vislumbre da personalidade de um indivíduo.

Mesmo que V costume roubar todos os holofotes pelo seu imenso interesse em moda evidente na forma com a qual se veste, o estilo peculiar e audacioso de J-Hope tende a ser ignorado. É muito raro encontrar alguém que consiga ficar bem com uma certa quantidade de estampas e formas, mas J-Hope consegue com total confiança. Cada parte de suas roupas carrega detalhes cuidadosamente escolhidos, o que torna o seu look em geral uma obra de arte em si. Nós também amamos um homem corajoso o suficiente para carregar uma bolsa transparente.

FOTO 1

 

FOTO 2

 

As partes que não se referiam ao Bangtan foram omitidas. Você pode conferir o post completo em inglês aqui: https://goo.gl/oBRmu7

Fonte: The Kraze
Trans eng-ptbr; gabriela @ btsbr


Publicado em 18.08.2018
BTS e Anime? Tweet de Bang PD gera novas teorias!
Fãs especulam como o enredo do mangá poderia se relacionar com o novo álbum

Quando se trata do BTS, o grupo de K-pop está sempre disposto a quebrar as barreiras da mediocridade. Fãs estão ansiosos esperando para descobrir qual será o tema principal abordado no próximo álbum do septeto, e toda essa expectativa acaba gerando diversas teorias. E graças à um tweet em específico, muitos fãs estão correndo para pesquisar sobre Yakusoku no Neverland (The Promised Neverland).

Baseado em um tweet – tudo começou quando o CEO da Big Hit Entertainment compartilhou uma mensagem secreta em sua conta. Bang Shi-Hyuk, conhecido como Bang PD pelos fãs, postou uma mensagem recomendando o mangá Yakusoku no Neverland (The Promised Neverland). Com isso, muitos fãs começaram a pesquisar e teorias começaram a se formar.

Esperamos porém, que o próximo capítulo da série Love Yourself não tenha um tema tão pesado…

Para aqueles que não são familiarizados com o enredo do mangá, se trata de um shonen (voltado ao público jovem masculino) que narra a história de um grupo de crianças órfãs. Emma e seus amigos são criados longe da civilização e seguem uma rotina restrita e monitorada por seus cuidadores. Entretanto, com o passar dos anos, Emma é pega de surpresa quando percebe que algo neste orfanato não está certo, então, a protagonista juntamente com seus colegas conseguem fugir do local e descobrem que tudo em suas vidas não passou de uma série de mentiras.

Devido aos mais recentes conceitos abordados pelo BTS, os fãs foram ágeis em conectar essas histórias prévias com o enredo de descoberta de identidade da história de Yakusoku no Neverland (The Promised Neverland). O mangá pode focar bastante na ação, mas não deixa de se aprofundar em assuntos como autonomia e controle. Como os órfãos são criados com intuito de serem usados futuramente como sacrifícios, Emma e seus amigos precisam lutar para tomar o controle de seus próprios destinos, e todo esse ideal se mescla com as críticas de longa data do BTS sobre lutar contra os padrões impostos pela sociedade.

Até o momento, não há nenhuma confirmação se a recomendação do mangá seria uma dica ou apenas coincidência, mas os fãs do septeto não perdem uma. Com um anime já com data de estréia marcada no Japão, os fãs de animações japonesas estão ansiosíssimos para conhecer essa provável fonte de inspiração do BTS, e mesmo que Love Yourself: Answer não tenha ligações com a história, o grupo já é parcialmente responsável por um crescente interesse no mangá/anime de qualquer maneira.

O mangá de Yakusoku no Neverland (The Promised Neverland) é bastante popular no Japão. Originalmente criado por Kaiu Shirai com ilustrações de Posuka Demizu. Shueisha, maior editora do país, priorizou a publicação da história desde sua estréia em agosto de 2016 na Shonen Jump semanal. O título completou seu oitavo volume neste ano e já vendeu mais de 4,2 milhões de cópias desde sua primeira publicação.

Será que esses números crescerão com essa – possível – inspiração do BTS no mangá?

Teremos que aguardar e continuar de olho.

 

Fonte: Comic Book Anime
Trans eng-pt: Bia Rehm @ btsbr

 


Publicado em 18.08.2018
A versatilidade de SUGA ao compor e produzir suas músicas!
O rapper brilha em carreira solo, além de favorecer o BTS com suas habilidades

Existem ídolos perfeitos que têm diversas habilidades, além serem bons em composição e produção de músicas.

Eles participam diretamente no processo de escrita das letras, assim como na harmonização, e eles estão estabelecendo suas posições como “pedras universais”.

SUGA (Min Yoongi)

Yoongi sempre esteve envolvido com o processo de escrita e composição das músicas do BTS, demonstrando suas habilidades em produzir. Ele também nos mostrou suas letras únicas e habilidades no rap com Agust D, sua mixtape que foi lançada em 2016.

Como compositor, ele também participou da criação de ‘Paradise’, ‘134340’ e ‘Love Maze’, para o álbum Love Yourself: Tear, que foi lançado em maio.

Além de favorecer o BTS com suas habilidades, Suga compôs e produziu a música “Wine” da Suran, que foi um grande hit na Coreia do Sul.

Está programado para que ele faça seu comeback junto ao grupo no dia 24 de agosto, com o lançamento do álbum Love Yourself: Answer.

 

Fonte: Top Star News
Trans ko-eng: yoongithelegend
Trans eng-ptbr: jumaria @ btsbr


Publicado em 13.08.2018
Jin: seu passado, opiniões e por que é conhecido como ‘Car Door Guy’
O mais velho do septeto é tido como o mais bonito dentre os integrantes

O integrante mais velho do BTS foi de estudante universitário à estrela mundial. Jin fala sobre seus medos, amor por animes, origens de seus apelidos e seu senso de responsabilidade.

O grupo sul-coreano do topo dos charts está tendo o verão mais cheio de sua carreira até agora. Após lançar seu último álbum, Love Yourself: Tear, aclamado pelos fãs e crítica há apenas três meses, se prepara para lançar a última parte da série Love Yourself em 24 de agosto.

E mesmo com esses dias cheios de compromissos, o BTS achou tempo para a cantora norte-americana Halsey, em turnê em Seul. O grupo também publicou uma série de misteriosos trechos de diários chamados “Most Beautiful Moment in Life: Notes”.

A última nota publicada é de Jin. Descreve como ele descobriu ao acaso um diário escrito por seu pai quando ele estava no ensino médio, e de suas emoções e memórias da época.

 

 

“Assim que fechei o diário, eu senti as lágrimas. Eu fiquei ali sentado por um tempo e ao levantar a cabeça, vi que meus amigos estavam dormindo. Olhei para eles, um por um. Talvez tenhamos que voltar aqui, eu entendi. Tudo começou aqui para nós.” são as palavras escritas por Jin na nota.

Com sua ascensão aparentemente sem paradas e com muitas possibilidades ainda a frente para o BTS, nós observamos então a importância de Jin e seu papel no grupo.

 

Vida antes da fama

 

Nascido Kim Seok-Jin, em Gwacheon, cidade próxima à Seul, hoje com 25 anos ele cresceu ao lado de um irmão mais velho. Antes de alcançar a fama, Jin era um universitário em Konkuk, onde estudou artes-cênicas e foi como um jovem estudante de uma das maiores universidades da Coreia que ele foi flagrado nas ruas e chamado para audição na empresa Big Hit Entertainment.  

 

 

Seu papel no BTS

 

O mais velho do septeto é um dos vocalistas e visual do grupo, o que significa que é tido como o mais bonito dentre os integrantes. Enquanto inicialmente ele esperava seguir carreira na atuação e não possuía nenhuma experiência como um músico, após entrar na Big Hit, Jin trabalhou muito para aprimorar suas habilidades no canto e dança, que hoje são as características pelas quais é conhecido.

 

Sua imagem

 

No grupo, Jin por diversas vezes é chamado de Worldwide Handsome. O motivo? Aparentemente é pela sua proporção corporal e lábios atraentes, Jin revela. Os fãs também o chamam de “Car Door Guy”, já que em uma aparição do grupo ele chocou muitas pessoas na internet com sua beleza de tirar o fôlego quando, ordinariamente, saiu de um carro.

 

 

Seu trabalho solo

 

Mês passado, foi noticiado que Jin juntamente com seu irmão abriram um restaurante de comida japonesa em Seul. O local, chamado Ossu Seiro-Mushi, serve uma variedade de pratos cozidos, incluindo carne bovina, porco, ovos e vegetais todos num recipiente específico de madeira para conservação das cores e sabores originais dos ingredientes. Jimin, companheiro de grupo de Jin, aparentemente já é um cliente fiel e vip no restaurante.

 

Em suas próprias palavras

 

“Como o integrante mais velho, eu acredito que experimentei o mundo um pouco mais cedo que muitas pessoas da minha idade, então acho que sou um adulto. Eu apenas me comporto como uma criança de propósito. Mas eu me sinto como um adulto quando converso com meus amigos e eles me pedem conselhos,” comentou na revista BTS Now 3.

 

 

[Eu tenho mais medo de] insetos e fantasmas. Eu não tenho medo de ver insetos, mas eu fico realmente desesperado quando eles pousam e andam em mim. Eu também sou péssimo em assistir filmes de terror. Durante meu primeiro ano do ensino-médio, eu estava assistindo um filme de terror com um amigo e acabei o abraçando sem nem perceber.” Jin em entrevista com a revista online Ize.

“Eu gosto muito de animações, não necessariamente por causa dos personagens. Os filmes de Mamoru Hosoda ou Hayao Miyazaki mostram situações que não conseguem ser expressadas por pessoas. Quando eu assisto à pessoas atuando, eu acabo analisando demais e saindo do clima.” ele disse também à revista Ize.

 

Fonte: South China Morning Post
Trans eng-ptbr: Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 13.08.2018
O forte poder influenciador do BTS na educação e entretenimento
Quais palavras você descobriu com as músicas do grupo? O que te ensinaram?

No dia 9 de agosto, o twitter oficial do dicionário Merriam-Webster escolheu “Epifania” como palavra do dia.

“Epifania: uma descoberta iluminada, realização ou revelação.

Epifania era uma palavra desconhecida para o grande público, mas se tornou um dos assuntos mais comentados com a divulgação do trailer de Love Yourself: Answer, intitulado Epiphany.

Uma fã notou a influência poderosa do BTS e comentou, “Eu juro, o BTS realmente ajudou muita gente a conhecer novos vocabulários. Como uma estudante, eu acho que isso ajuda muito, principalmente na hora de escrever redações e discursos. O BTS realmente é o epítome de artistas que não apenas ‘alimentam’ seus fãs com música de qualidade, mas também os ajudam em sua educação.”

O Merriam-Webster concordou e compartilhou como o BTS aumentou a pesquisa de vocabulário com seus álbuns. Eles responderam, “Você não está errada. Praticamente toda vez que eles lançam uma música nova, vemos várias pessoas pesquisando e estudando as palavras.”

Fonte: Allkpop
Tradução: maureen h. @ btsbr

 


Publicado em 10.08.2018
Como uma epifania, Jin encerra a série Love Yourself com sua faixa solo
O vídeo ficou em primeiro lugar nos trending topics mundiais no Twitter

Um novo vídeo estrelando Jin saiu hoje, liderando o próximo lançamento do grupo coreano, Love Yourself: Answer – marcado para o final deste mês.

O comeback trailer do Love Yourself: Answer, Epiphany, foi postado em 9 de agosto pela gravadora do BTS, Big Hit Entertainment, e apresenta uma música onde o integrante mais velho do grupo reflete sobre amar a si mesmo. A música e o vídeo, que mostram Jin sozinho, estão em acordo tanto com a temática como com a narrativa dos elementos anteriores da série Love Yourself.

Epiphany se baseia liricamente na mensagem geral da série Love Yourself. Jin demonstra seu vocal sentimental e marcante, principalmente nas harmonizações de fundo e ad libs ao final da música. A faixa, com influência do rock alternativo – um reminiscente dos anos 2000, misturando a guitarra acústica suave com riffs elétricos – é ainda mais especial por conta de sua letra, que fala sobre a relação entre o amar e aceitar a si mesmo para poder amar ao próximo. “Eu sou a pessoa que eu deveria amar/Brilhante, minha alma preciosa/Eu finalmente percebi, então eu me amo/Não tão perfeito mas tão bonito/Eu sou a pessoa que eu deveria amar”.

O vídeo começa com o integrante mais velho do grupo em um cenário em tons preto e branco, sentado em um sofá enquanto outra versão sua está parada ao fundo. O vídeo continua enquanto Jin segue com diversas atividades domésticas rotineiras, os tons se alteram para o colorido e, eventualmente, ele sai do cômodo, andando em uma chuva que cai ao contrário.

Os incríveis visuais são parte dos vídeos de K-pop e do próprio BTS – algo que não fica de fora em “Epiphany”. Após retornar ao cômodo da cena inicial, o vídeo termina com Jin deixando o quarto novamente, enquanto palavras surgem na tela, falando sobre uma jornada pessoal. Nos segundos finais do vídeo, Jin aparece parado ao lado de uma pick-up em uma praia, enquanto os demais integrantes do grupo surgem e desaparecem rapidamente.

Imediatamente após seu lançamento, o vídeo ficou em primeiro lugar nos trending topics mundiais no Twitter com a hashtag #Epiphany. Kim Seokjin, o nome completo do Jin, e #Jintro – a junção de Jin e Intro – também entraram na lista dos assuntos mais comentados.

No passado, os demais vocalistas do grupo também lançaram faixas solo ligadas à série Love Yourself como por exemplo, “Singularity” do V, lançada em maio à frente do Love Yourself: Tear. Jin conclui a série.

No começo desta semana, o BTS lançou a última parte da sua série de notas – que davam mais detalhes sobre o papel do Jin e do restante do grupo na série. A narrativa de longo prazo, que foi construída pelo grupo à cerca de 2 anos vem sendo contada através de diversas plataformas, foca no enredo sobre os resultados trágicos da perda do amor e da amizade – onde Jin tem um papel fundamental.

Cerca de uma hora antes do lançamento do vídeo de Epiphany, o BTS tuitou que a série Love Yourself seria concluída com “Answer”, finalizando o processo iniciado em março de 2016. É incerto, baseado no tuíte, se a referência da data é relacionada ao começo do planejamento da narrativa de 2016 ou na linha do tempo baseada nas notas, apesar de, posteriormente, o tuíte dizer que a conclusão da série veio após 2 anos e 5 meses de trabalho – o que bate com a data de março de 2016. Naquele mês, o BTS lançou a versão japonesa de “Run” e 3 meses depois, o álbum The Most Beautiful Moment in Life: Young Forever.

A narrativa do BTS em Love Yourself usa uma técnica literária conhecida em coreano como 기승전결 e escrita usando os caracteres chineses  起承轉結, que aparecem ao longo da série. Descrevendo as 4 etapas do processo de construção de uma narrativa: introdução, desenvolvimento, clímax e conclusão – o último sendo o que Answer deseja representar.

O BTS fez história esse ano como o primeiro grupo coreano no topo da Billboard 200 com o Love Yourself: Tear, em maio. Eles esgotaram os ingressos para mais de 12 shows para parte da sua turnê mundial na América do Norte e ontem a noite, adicionaram seu primeiro show em um estádio nos Estados Unidos, no Citi Field (Nova Iorque), com capacidade de 40.000 pessoas. Essa será a primeira vez que um artista coreano fará um show em estádio nos Estados Unidos.

Fonte; Billboard, Comic Book e Rolling Stone India
Trans eng-ptbr e adaptação; Jojo Viola @ btsbr

 


Publicado em 10.08.2018
Um produtor talentoso: impossível não se render aos encantos de SUGA
Depois de conhecer o potencial, charme e habilidades de Min PD, não há fuga

Muitos ídolos K-Pop ativos na indústria musical estão diretamente envolvidos em escrever e produzir suas canções – sozinhos ou com a ajuda de outros profissionais, e alguns apresentam enorme potencial para exercer as funções. SUGA é um deles.

Min Yoongi, 25 anos, rapper-guia do BTS, já mostrou sua inquestionável habilidade e aptidão como produtor musical, sendo carinhosamente chamado de ‘Min PD‘ por seus fãs.

Levando em conta o seu talento para a música, que floresceu antes mesmo de fazer seu debut com o grupo em 2013, SUGA tem sido uma presença constante na produção dos álbuns do BTS desde o mini-álbum Skool Luv Affair (2014).

Devemos mencionar, particularmente, a sua primeira mixtape solo Agust D (2016) lançada pelo rapper sob o pseudônimo de mesmo nome. Além de mostrar o seu talento e truques fazendo rap, também vimos suas engenhosas e criativas letras combinadas com o seu carisma.

Além do mais, SUGA não apenas demonstrou seu talento como rapper e produtor, mas também como MC. Ele já foi o DJ para o BTS KkulFM para as comemorações do BTS FESTA nos anos anteriores e deu um toque de maestria com boas progressões.

SUGA é charmoso e versátil em tudo o que faz, não há como escapar depois de conhecê-lo.

 

Fonte: News Inside KR
Trans ko-eng: yoongithelegend
Trans ko/eng-ptbr: Caroline Piazza @ btsbr


Publicado em 10.08.2018
A ascensão dos fanboys no K-Pop: por que mais homens são parte do cenário?
Entenda a ruptura da visão tradicional de como fãs de grupos pop masculinos são

Por que mais homens estão desafiando ideais de masculinidade para ser fãs de idols?

A audiência tradicional do K-pop está mudando, com mais fanboys do que nunca dando apoio a boy groups e quebrando moldes de gênero.

 

A separação de gênero [existente no] K-pop sempre foi distintivamente pronunciada, onde boy groups são primariamente criados e destinados para atrair fãs mulheres e as principais fanbases de girl groups são compostas por homens. Esse tema básico vem, por muitos anos, colorindo tudo que compõe a formação de grupos idol, desde o styling (conceitos Lolita ou pouquíssima roupa, para as mulheres) até fan service, o que, para os homens, pode significar vestir-se de menina para ser ‘seduzido’ por seus companheiros de grupo, e fazer aegyo (barulhinhos fofos e gestos que são tanto galanteador quanto afetuoso), que acentua a “atração” de namorado ou uma natureza doce.

O público, no entanto, está mudando, ainda que o conteúdo que consomem não esteja. E enquanto meninas apoiarem girl groups não seja incomum, homens se tornarem fãs de boy groups, ainda é.

A medida que o K-pop se espalha mais profundamente na cena popular do Ocidente, o número de fanboys internacionais estão aumentando. Enquanto o preconceito e o racismo para com o K-pop e seus idols permanece, fanboys globais, que variam em idade, raça e sexualidade, estão abertamente se declarando fãs online e na vida real, rompendo a visão tradicional de como fãs de grupos pop masculinos se parecem. Conversamos com cinco fanboys sobre o seu amor pelos boy groups, suas famílias em fandoms, e como ser um fanboy no K-pop os ajudou a entender melhor os conceitos de masculinidade e também a si mesmos.

 

Hussan Ou-aly, 32 anos
Localidade/Nacionalidade: Marrocos / marroquino
Fandom: BTS / ARMY

Como você conheceu o BTS?

Comecei a gostar de K-pop em 2016 porque queria me aproximar da minha irmã mais nova. O que eu mais amo sobre o BTS é que eles estão fazendo músicas com significados pessoais para eles e eu sou capaz de ouvir minhas próprias lutas, preocupações e esperanças em suas canções.

Como o seu fandom reage aos fanboys?

Os ARMYs têm me dado muita força e eu fiz muitos amigos novos de diversas partes do mundo. Eu tento o meu melhor para ser o mais ativo possível e isso me fez aprender muitas coisas novas; em 2016, eu aprendi inglês e isso é graças ao BTS e aos ARMYs.

Por que você acha que homens tendem a não se tornarem fãs (abertamente ou não) de boy groups?

Eu acredito que seja por causa da maneira como a sociedade olha para nós e toda a masculinidade tóxica que a permeia. Eu, pessoalmente, não me importo com o que as pessoas pensam de mim, mas eu entendo que não é uma coisa fácil para muitas pessoas. Mas é simplesmente a música que você gosta ou não. Só isso.

 

Angel, 18 anos
Localidade/Nacionalidade: Estados Unidos/norte-americano
Fandom: BTS/ARMY

O que você admira no grupo?

O que eu amo sobre o BTS é que eles usam suas plataformas sem remorso para conscientizar acerca de saúde mental, problemas sociais, violência e eles dão voz para muitos de nós através de suas músicas. Ao ser ativo no fandom, tive um entendimento mais profundo sobre vários aspectos como trabalho em grupo, aceitação, respeito e, o mais importante, sobre como apreciar músicas bem feitas.

Ser fã de um boy group mudou suas ideias sobre o que é masculinidade?

Não mudou porque, antes mesmo de ser fã do BTS, eu sempre acreditei que ser homem significa ser um ser humano decente que respeita a todos igualmente, não importando o gênero ou sexualidade. Masculinidade é o que você quer que seja, não o que a sociedade diz que homens devem ser.

 

Os trechos que não tratavam sobre o BTS foram omitidos. Leia a matéria na íntegra, em inglês, clicando aqui.

 

Fonte: Metro
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 08.08.2018
15 momentos que o BTS nos representou e fizeram o nosso dia
Super-estrelas mas ainda assim garotos comuns que nos identificamos diariamente

BTS podem ser super estrelas famosas mundialmente, mas isso não os impede de serem memes todos os dias! Essas frases extremamente comuns dos meninos tão sinceros irá fazer você se identificar com eles em outro nível.

Confira abaixo 15 momentos que o BTS nos representou completamente:

 

Eu durante provas finais:

(Legenda: Quando você sabe que reprovou uma prova mas ainda está feliz que acabou)

 

Sempre relatável:

(Legenda: Eu pessoalmente não gosto das pessoas / Eu simplesmente não me importo)

 

Eu depois de ter feito o mínimo todos os dias:

(Legenda: Eu já dormi por 20 horas seguidas)

 

Eu roubando pizza da geladeira as 3 da manhã:

(Legenda: *comendo comida deliciosa* *não consegue se conter)

 

Eu durante Dia de Ação de Graças… e qualquer outro dia na verdade:

(Legenda: “Eu não consigo comer mais, estou tão satisfeito” *continua a comer*)

 

Eu assim que chego na aula:

(Legenda: “Quando podemos ir embora?”)

 

Eu tentando justificar o meu 8o pedaço de pizza:

(Legenda: “Eu nasci para comer”)


JungKook assustado sou eu tentando entender seus videoclipes:

 

Eu depois de uma prova:

(Legenda: Qual você acha que é sua idade mental? “Idade mental…3!”)

 

JungKook solitário sempre nos representa:

(Legenda: “Eu não gosto de lugares barulhentos e lotados. Gosto de ficar sozinho”)

 

Eu nesse exato momento:

(Legenda: Como você era na escola? “Eu jogava no computador desde manhã até de noite”)

 

Eu nas manhãs, tardes, noites – o dia inteiro:

 

(Legenda: “Café, eu preciso de café. Eu preciso de cafeína.”

“Estou cansado todos os dias”)

 

Nível de preguiça: Min SUGA

(Legenda: “Eu preciso ir no banheiro. Vai por mim.”)

 

Honestamente, esse é o mais representativo de todos os momentos até então:

(Legenda: O que é mais precioso para você? “Dinheiro”)

 

E, finalmente, eu quando encontro meu crush, um alto número de pessoas e meninas adolescentes rindo:

(Legenda: “Eu estava tentando parecer bacana, mas aí tropecei.)

 

Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; fer zloccowick @ btsbr


Publicado em 08.08.2018
Cinco ídolos que são os maiores fãs de seus próprios grupos
Ninguém ama e divulga o BTS mais do que Kim Seokjin e aqui estão as provas...

Os grupos de K-Pop tem muitos fãs – e algumas vezes incluem os seus próprios integrantes! Afinal, quem é melhor para gostar de um grupo do que seus próprios integrantes? É um nível elevado de fã. Você acha que é o maior fã desses grupos de K-Pop? Pois então repense, porque ninguém ama esses grupos da forma que esses ídolos amam.

Confira cinco ídolos que são os maiores fãs de seu grupo!

Jin

img01.jpg

[Primeiro quadrado] Pessoas aleatórias passando.

JIN: Você conhece o BTS?
Jimin: Por favor, pare. Isso é vergonhoso…

[Segundo quadrado] Para a garçonete.

“Você conhece ‘Blood Sweat & Tears’?”

[Terceiro quadrado] J-Hope pergunta se as garotas conhecem Park Jisung.

Jin: “Você deveria ter perguntado se elas conheciam o BTS.”

[Quarto quadrado]

Procure por BTS ‘Fire’ no YouTube.

[Quinto quadrado] Você conhece o BTS?

[Sexto quadrado] Jin: Quando chover, ouça “Rain” do BTS. Quando estiver calor, ouça “Fire”.


Ninguém ama mais BTS do que o Jin! Não importa em qual país ele esteja ou que ele esteja fazendo, ele sempre faz questão de espalhar amor pelo BTS.

 

As partes que não se referiam ao Bangtan foram omitidas. Você pode conferir o post completo em inglês aqui.


Fonte: Soompi
Trans engpt-br: jumaria @ btsbr


Publicado em 07.08.2018
BTS #1 na Billboard: como o K-pop fez a economia sul-coreana crescer?
Análise da contribuição do BTS para a expansão da Onda Hallyu economicamente

As conquistas do BTS levaram o grupo ao primeiro lugar da lista da Forbes de celebridades sul-coreanas mais influentes de 2018.

BTS’ achievements have led to the group being ranked number one on the Forbes Korea Power Celebrity list for 2018, a list ranking South Korea’s most powerful and influential celebrities.
O fenômeno do pop coreano cresceu mundialmente e o BTS conquistando o número #1 na na Billboard é claramente um sinal do poder do movimento. Especialistas do gênero falam à ET sobre o que há demais nessa nova onda.

Voltando alguns anos, independente de onde no mundo, o primeiro contato com o pop coreano provavelmente foi com o lançamento do vídeo de “Gangnam Style”, de Park Jae Sung, mais conhecido como Psy. A dança do ‘cavalgar invisível’ do rapper se tornou um hit instantaneamente.

Muitos não entenderam sobre o que a música dizia, mas a batida chiclete e a coreografia eram apenas viciantes. O vídeo conquistou 100 milhões de visualizações apenas 51 dias após seu lançamento, mais do que Justin Bieber com “Baby”. Até hoje, o estilo de Gangnam se encontra entre os vídeos mais assistidos do YouTube.

PSY

Isso foi em 2012. Desde lá o K-pop atingiu popularidade impressionante. Este ano, o septeto sul-coreano, BTS, conquistou a proeza de ter seu álbum mais recente, Love Yourself: Tear, no topo da Billboard 200.

A primeira aparição do grupo na Billboard 200 foi em dezembro de 2015 na posição #171, desde então todos os álbuns do grupo tem aparecido no chart. A Korea Music Content Association, através do Gaon Music Chart, o equivalente sul-coreano da Billboard, expediu um certificado de 1 milhão de vendas para Love Yourself: Tear que foi lançado em maio deste ano.

Porém, álbuns de K-pop listados na Billboard não são algo inédito. BoA, solista, teve seu álbum em língua inglesa auto-intitulado à estrear pela primeira vez na tabela, para um artista coreano, em 2009. No mesmo ano, foi a vez do grupo feminino Wonder Girl’s aparecerem com seu single “Nobody” em versão em inglês, pela primeira vez na Billboard Hot 100.

“Psy foi o próximo em 2012, e levou até 2017 para BTS, com “DNA”, a se tornar o primeiro grupo com uma música em coreano a figurar no chart,” diz Tamar Herman, colunista da seção de K-pop da Billboard e escritor autônomo para a Forbes.

O efeito Spillover*

A economia coreana acumulou crescimentos positivos nas últimas duas décadas e a exportação do K-pop impulsionou a indústria musical do país em estimados R$15 bilhões, de acordo com uma publicação da agência de conteúdos criativos da Coreia (Korea Creative Content Agency) em 2017.

De fato, o BTS tem tido um impacto significante no mercado de ações também, notícias divulgadas pelo portal Business Korea. “Os cinco dias após o grupo dominar a tabela de álbuns dos EUA, em 28 de maio, os preços das ações das companhias de entretenimento saltaram.”

É estimado que o valor corporativo da empresa que administra o septeto, Big Hit Entertainment, que se planeja para um IPO (abertura de venda de ações para o público geral através da bolsa de valores pela primeira vez) no próximo ano; esteja em mais de 1 trilhão de Won.

Korean boy band BTS making it to the No.1 position on the Billboard 100 speaks volumes about K-pop’s calibre.

A ‘onda coreana’ – inclui a exportação de filmes, séries, músicas e mais recentemente o estilo de vida coreano – se espalhando pelo globo vem como uma benção em distinção da imagem do país e sua economia, especialmente após a crise financeira asiática de 1997.

O governo sul-coreano por sua vez é ativamente participante no desenvolvimento da economia cultural do país. Ministérios da cultura, esporte e turismo foram estabelecidos em 2008 com departamentos específicos para promoção da globalização do K-pop e desde então tem sido atribuído com fundos substanciais. Desde os anos 90, muitos auditórios de última geração têm aparecido. Pesquisas e desenvolvimentos de tecnologia holográfica (muito utilizada pelo no gênero) e promoção do turismo K-pop vem crescendo.

Changdong na região noroeste de Seul está sendo planejada como um destino cultural máximo para o turismo K-pop. A primeira fase do projeto foi finalizada no ano passado com a Platform 61, que foi construída com 61 containers de navios coloridos. Alguns grupos já utilizaram o espaço para gravar seus vídeos.

Hannah Waitt, co-fundadora e CEO da moon-ROK – fonte inglesa de primeira linha que providencia aos fãs do gênero informações confiáveis e atualizadas sobre seus artistas favoritos – diz, “Eu acho que o K-pop certamente estimulou a economia sul-coreana através do turismo, pessoas de todos os lugares do mundo que amam K-pop viajam para a Coreia para shows e também experimentar a cultura em primeira mão.”  

Além do turismo, houve um crescimento na procura do aprendizado da língua coreana. Uma reportagem recente da BBC News revelou que com o intuito de entender as letras dos hits do gênero, cursos para aprendizagem da língua estão em alta em lugares como EUA, Canadá, Tailândia e Malásia. O governo sul-coreano também está fazendo sua parte – providenciou novos 130 institutos de aprendizagem da língua em 50 países.

A bem-sucedida economia cultural também impulsionou a exportação de bens relacionados. Estrelas coreanas tem levado os consumidores à novas tendências de diversas maneiras: moda, comida e até mesmo cirurgias plásticas são procuradas por alguns fãs. A indústria da beleza viu um positivo e grande impacto em seu crescimento.

O instituto de pesquisas da Hyundai avaliou os efeitos econômicos da ‘onda coreana’, comprovando que uma melhora na imagem nacional graças à Hallyu leva à aumento nas exportações, logo crescimento nas indústrias em geral.

Enquanto grandes empresas como LG, Samsung e Hyundai dominam a economia industrial com sua excelência e tecnologia de ponta, a Coreia do Sul também está surgindo a frente com sua economia cultural.

Os coreanos tem muito orgulho do K-pop. Como Band Ji Choel, um dedicado fã do gênero diz: “É algo falado globalmente e realmente levou a Coreia para os holofotes e desta vez não por sua excelência em tecnologia, mas sim por razões culturais.”

Crescer e crescer

O gênesis da ‘onda coreana’ se deu em 11 de abril de 1992, quando Seo Taiji and Boys se apresentaram em um programa musical ao vivo da MBC transmitido nos finais de semana. Depois disso, “os primeiros grupos femininos e masculinos realmente fizeram impacto no final dos anos 90 e início dos anos 2000. O fim dos anos 2000 viu um renascer graças ao avanço e popularização do YouTube”,  Herman diz.

A indústria de entretenimento coreana possui uma relação estreita com a história política do país.  A indústria musical só ganhou força quando o sistema democrático foi adotado na Coreia do Sul, em 1987.

Mas o que é que fez o mundo prestar atenção no K-pop?

O K-pop é um pacote bem pensado, sempre tentando se renovar em todos os aspectos do entretenimento musical. Tem tudo junto – música, moda, dança, canto, história, e não apenas vende a sonoridade mas também os próprios artistas.

“A forma sistemática com qual grupos de idols são treinados, produzidos e vendidos em propagandas significa que o K-pop tem uma tendência à ser altamente estilizado, extremamente colorido e vibrante, assim como muito envolvente,” explica Aja Romano, um repórter americano especializado em culturas que acompanha o gênero há muitos anos. “Acima de tudo é um sistema muito atrativo.”   

Jay Bang, um sul-coreano fã de K-pop, revela o que é tão atrativo aos seus olhos: “O que diferencia um idol de qualquer outro artista pop ao redor do mundo é sua rotina incansável de trabalho e prática juntamente com seus movimentos extremamente precisos e coreografados. Eles se movimentam rapidamente e de maneira confiante em perfeita sincronia uns com os outros.”

Waitt foi apresentada ao K-pop através das redes sociais quando por acaso assistiu o vídeo de “Gee” do Girls’ Generation e ela relembra, “Eu assisti aquele vídeo e imediatamente fiquei impressionada com as cores vibrantes, a melodia chiclete e a coreografia. Passei as próximas horas assistindo a vários outros vídeos e me surpreendi não apenas pelas minuciosas produções dos vídeos e músicas, mas pela quantidade de visualizações no YouTube. Fiquei espantada que aqueles vídeos estavam ultrapassando os 100 milhões de visualizações, e me dei conta de que existia um setor inteiro da indústria musical e um movimento de cultura pop acontecendo do outro lado do globo que eu nem tinha conhecimento.” Antes de Waitt perceber, ela já estava completamente imersa. Na época ela estava estudando na universidade do Texas e se dedicou então à escrita de uma tese – premiada – sobre o K-pop após dois anos de extensiva pesquisa.

A fórmula do sucesso

O sucesso global não aconteceu por acaso, nem simplesmente é um simples e interessante fenômeno cultural, Mooweon Rhee, professor de administração na escola de negócios na Universidade Yonsei de Seul e Won-Yong Oh, professor ex-assistente no campus de negócios da Universidade de Calgary no Canadá escreveram na resenha da Harvard Business: “As empresas de entretenimento do K-pop demonstram como renovar modelos de negócios ao mudar suposições fundamentais dos já existentes. Ao invés de procurar talentos prontos, tais empresas criam-os,” eles escreveram. “Contrariamente de vender artistas de apenas uma maneira, eles alimentam os relacionamentos com seus consumidores através das redes sociais. E ao invés de tratar o mundo como apenas um único mercado, eles localizam músicas e até mesmo grupos para que eles possam realmente progredir.”

Customização

Com o K-pop se expandindo na China, Japão e pelo sul da Ásia como um todo, muitos grupos apostaram em gravações alternativas, versões localizadas de seus singles em mandarim, japonês e inglês com intuito de fazer de suas músicas mais atrativas aos fãs falantes nativos de tais línguas.

Um dos mais importantes fatores que levou à ascendente do K-pop é que as empresas coreanas enxergaram o potencial do YouTube e capitalizaram-o cedo. “O desenvolvimento e proliferação do YouTube como uma plataforma global de vídeos permitiu que artistas coreanos saírem de apenas estrelas locais para fenômenos globais. O K-pop já possui uma fórmula de sucesso – músicas viciantes, coreografias sincronizadas e artistas produzidos. E assim do nada, o YouTube permitiu que milhões e mais milhões de pessoas ao redor do mundo entrassem em contato com esse novo e excitante gênero musical que eles nunca tinham visto antes.” diz Waitt.

O K-pop se tornou global em 2009 quando quebrou as barreiras da Ásia com músicas como “Sorry Sorry” do Super Junior, “Nobody” do Wonder Girls e “Gee” do Girls’ Generation além de outros muitos que se espalharam através do YouTube.

Toque pessoal

Outra característica extremamente importante do fenômeno K-pop é que os artistas coreanos permitem aos fãs acesso gratuito a suas vidas pessoais através de reality shows e participações em programas de variedades. “Enquanto a maioria dos artistas ocidentais tomam grandes medidas para proteger suas privacidades, as celebridades coreanas permite os fãs acesso à suas casas, estúdios e até mesmo seus carros para dar aos fãs uma visão mais próxima de seu cotidiano. Essa liberdade de acesso forma uma relação mais íntima entre fãs e artistas, o que resulta em uma lealdade sem igual.” Waitt explica.

E isso significa também ter uma presença estrondosa de fãs em aparições ao vivo. “É um relacionamento bem íntimo, e às vezes os maiores grupos internacionalmente não necessariamente são os maiores grupos em território doméstico.” Adiciona Romano.

Indústria organizada

Herman observa: “O K-pop é menos apenas um gênero e mais uma ideia de administração empresarial.” Romano diz, “As decisões do time de marketing na indústria musical coreana são provavelmente o maior fator singular… as empresas  se construíram com a intenção de exportar seus grupos e passaram décadas tomando decisões que os ajudariam a alcançar esse objetivo.”

Outra razão para o sucesso do K-pop é que, “Essas empresas não tem medo de cometer erros, o que os ajudaram a implementar múltiplas experiências com diferentes tipos de gênero e produtos, grupos de idols e continuar a gerar trabalhos criativos”, diz Rhee, professor da Universidade de Yonsei em Seul.

A produção de uma estrela

A economia da música coreana tem sido dominada pelas três grandes empresas – SM Entertainment (1995), YG Entertainment (1996) e JYP Entertainment (1997) – todas nascidas no final dos anos 90. Até recentemente, as estrelas no topo dos charts musicais eram todas produtos de uma dessas três empresas. Agora, entretanto, há muitas outras empresas menores operando ativamente no mercado doméstico coreano. Big Hit Entertainment (fundada em 2005) é a principal delas, responsável pela administração do BTS e alguns outros. Logo após o grupo chegar ao topo da Billboard 200 em 2017, o valor de mercado da Big Hit deu um salto como nenhum outro. De acordo com relatórios de auditoria anual liberados pelas empresas no ano passado, o lucro da Big Hit cresceu 173% se comparado aos números em 2016, alcançando 24.5 bilhões de Won, ou aproximadamente 85,5 milhões de reais.

As empresas de entretenimento como JYP, SM, YG entre outras recorrem a duas formas de identificação de talentos: audições ou recrutamento. As audições são feitas tanto na Coreia como ao redor do mundo – dos Estados Unidos,  Brasil ao Japão.

O lado nem tão bonito assim

Não é nenhum segredo que os trainees passam por um treinamento rigoroso dentro das empresas. Eles começam a trabalhar numa idade muito jovem e chegam a praticar 12 horas diariamente num ambiente de pressão extremamente competitiva. Em seu artigo, Rhee e Won-Yong escrevem: “O período de treinamento é como um campo de alistamento militar, onde os trainees moram juntos em dormitórios providenciados pelas empresas e entram em torneios e competições uma após outra sem nenhuma garantia que vão realmente alcançar o debut profissional.”

Ao longo do dia esses jovens passam por aulas de canto, dança e atuação. Línguas estrangeiras também são ensinadas e cobradas com o intuito nos mercados internacionais interessados no K-pop. Nos últimos anos, denúncias e investigações de trainees que foram abusados ganharam a atenção da mídia. O comportamento privado, maneiras em público e até vida romântica são alegadamente controlados pelas empresas uma vez que esses jovens assinam contratos de “longo-termo”.

A atenção do público, porém, também trouxe pequenas mudanças. Em 2017, muitas empresas chegaram a um acordo para trazer mudanças nos contratos de seus idols e trainees. “O sistema judiciário coreano interveio para ajudar a trazer mudanças para situações que foram problemáticas no passado, como em 2014 uma lei foi outorgada para proteção de menores dentro das empresas com intuito de acabar com os contratos ‘escravos’ que ligam os artistas às agências por longos períodos de tempo. A situação legal em volta da indústria do K-pop ainda está evoluindo, e casos de abusos ainda são comuns.” diz Herman.

Fonte: The Economic Times
Trans eng-pt: Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 07.08.2018
Ídolos que poderiam ser fotógrafos profissionais
V encontrou inspiração para suas fotos e arte no fotógrafo Ante Badzim

Nós estamos acostumados a ver os nossos idols favoritos brilhando em frente as câmeras — todos eles são realmente fotogênicos e sabem como roubar nossos corações com seus olhos brilhantes e lindos sorrisos. Mas alguns deles são excepcionalmente bons por trás das câmeras também! Temos sorte de ver algumas das fotos lindas que eles tiraram, e queremos ver mais!

Vamos ver quem são os melhores idols fotógrafos! Eles são uma grande inspiração para todos os aspirantes a fotógrafos de plantão!  

V – BTS

V tirou grande inspiração para suas fotos do fotógrafo Ante Badzim, e o nome #Vante também foi dedicado ao seu ídolo. Os dois interagiram nas redes sociais um tempo atrás, e V revelou alguns de seus melhores trabalhos para os ARMYs também. É incrível ver o quão talentoso o Tae é, e mal podemos esperar para ver mais!

V e sua câmera

As partes que não se referiam ao Bangtan foram omitidas. Você pode conferir o post completo em inglês aqui.

 

Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; Beccs @ btsbr