btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.4 - SPEAK YOURSELF
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: 5.272.752 ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua... LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO À BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Categoria: Artigo

Publicado em 04.11.2018
As melhores parcerias do BTS, de Waste It On Me até IDOL
As parcerias incluem grandes artistas, de Nicki Minaj a Fall Out Boy!

Em mais de uma ocasião, os ARMYs ficaram animados com a ideia do BTS poder estar trabalhando em novos materiais com outros músicos — mais recentemente, por exemplo, foi o músico porto-riquenho Daddy Yankee que atraiu especulações sobre estar trabalhando junto com o grupo. Um simples tweet ou curtida pode levar os fãs a um frenesi, montando diversas teorias (muito plausíveis) sobre possíveis colaborações. Quando se trata do BTS, as parcerias são algo sério.

E por uma boa razão, já que o histórico do BTS de trabalhar com outros artistas é bem admirável: por exemplo, você já ouviu o novo hit de verão do grupo com Steve Aoki, “Waste It On Me”? Acontece que eles têm um rico histórico de parcerias, desde músicas com Nicki Minaj, até participações especiais em trechos com o Fall Out Boy.

Sendo você um fã dedicado do BTS ou alguém que acabou de descobrir o K-Pop, preste atenção nessa extensa discografia de parcerias com outros músicos e produtores – que inclui The Chainsmokers, HONNE e Wale! – que resultou em músicas verdadeiramente mágicas. Quando você perceber, estará ouvindo à elas sem parar.

1. JungKook e RM x Steve Aoki – “Waste It On Me” (2018)

Uma das mais frequentes parcerias do BTS, o produtor e DJ Steve Aoki, surpreendeu os ARMYs com o lançamento de “Waste It On Me”, sua terceira parceria com o grupo, em um tweet no dia 25 de outubro. Com os vocais suaves de JungKook e RM, letras cativantes como “Eu não sei seus segredos, mas vou juntar os pedaços de mim” e o gênio de Aoki, indicado ao Grammy, “Waste It On Me” é tem uma batida pop e elétrica que chocou aos fãs. Nós mencionamos que também é a primeira música do BTS inteiramente em inglês?

2. RM x HONNE – “Seoul” (2018)

RM lançou recentemente sua segunda mixtape solo, e ela é incrível. Em 22 de outubro, o rapper encantou os ARMYs com o lançamento de mono., que apresenta sete novas faixas, incluindo “Seoul”, uma melodia lírica co-escrita e produzida pela dupla de electro-soul londrina HONNE. Na música, RM canta hipnoticamente sobre sua relação de amor e ódio com a capital sul-coreana  — a cidade que os garotos do BTS chamam de lar. “mono.” subiu rapidamente para o topo das paradas do iTunes em 86 países ao redor do mundo.

3. BTS x Nicki Minaj – “IDOL” (2018)

O que você ganha quando uma rapper e uma boyband coreana se juntam? Um single de sucesso, um desafio de dança viral e um videoclipe ambientando em um país das maravilhas de cores, com roupas tão impressionantes quanto sua coreografia. “Idol ft. Nicki Minaj” foi lançada em 24 de agosto, horas antes do lançamento do tão esperado álbum do grupo, Love Yourself: 結 Answer, que levaria o grupo de K-pop pela segunda vez ao primeiro lugar no chart da Billboard 200 e deixaria ARMYs ao redor do mundo cheios de orgulho e emoção.

4. BTS x The Chainsmokers – “Best Of Me” (2017)

Em setembro de 2017, Andrew Taggart, do The Chainsmokers, se uniu ao BTS para co-escrever “Best Of Me”, uma música de EDM do álbum Love Yourself: 承 Her. Essa foi a primeira vez que o BTS colaborou com um artista americano para um álbum, e a letra da música “Você tem o melhor de mim, então, por favor, não me deixe” mostrou de quão longe o grupo vem desde seus primeiros dias, cantando faixas de hip-hop com temas envolvendo o sistema educacional.

5. RM x Wale – “Change” (2017)

A história de como RM e o rapper americano Wale se conheceram é uma que você, provavelmente, já conhece se você é um ARMY se seguindo no Twitter. Uma coisa levou a outra e, alguns meses depois, em março de 2017, eles lançaram o hit de abordagem política que é “Change”. Na música, RM faz o rap sobre um mundo dividido: “Todos nós temos alguns professores loucos e algumas classes visíveis, espaços divididos e estresses para sempre”.

6. RM e JungKook x Jo Kwon, Joo Hee e Lim Jeong Hae – “Perfect Christmas” (2013)

Não existe hora ruim para música festivas, e o BTS trouxe isso quando RM e JungKook se juntaram a seus colegas idols da Big Hit Entertainment Jo Kwon, da 2AM, Joo Hee, do 8eight, e Lim Jeong Hae na obra de arte festiva sobre a época mais maravilhosa do ano que estava faltando na sua playlist. A música, inteiramente em coreano, apresenta letras que dizem: “Esta é a época perfeita do ano, eu te mostrarei o quanto você é precioso. Porque você está aqui, eu estou incrivelmente feliz neste Natal”. O que significa que é, basicamente, uma comédia romântica em forma de música.

7. Fall Out Boy x RM – “Champion” Remix (2017)

2017 foi um grande ano para RM. O rapper participou de um remix do single do Fall Out Boy, “Champion”, do álbum Mania, entrando pela primeira vez no chart Hot 100, na 18ª posição. No verdadeiro estilo RM, o rapper canta letras significativas como “Não é preciso ser alguém, ser alguém. É melhor ser ninguém do que viver em um corpo morto”. De acordo com o Soompi, RM compartilhou que seus versos eram sobre “pessoas que se tornaram campeãs serem pessoas que não podiam se tornar campeãs”.

8. BTS x Steve Aoki ft. Desiigner – “MIC Drop (Remix)” (2017)

Quando a notícia de uma parceria tripla entre BTS, Steve Aoki e Desiigner saiu pela primeira vez em novembro de 2017, os fãs começaram a se animar (e com razão). O poderoso sucesso do hip-hop, onde o BTS canta sobre seu crescente sucesso internacional, fez história ao atingir a certificação de ouro nos Estados Unidos  — fazendo do septeto o primeiro grupo coreano com certificação de ouro da Associação Americana da Indústria de Gravação (RIAA, em inglês). A parceria é tão icônica que Aoki e Desiigner fizeram tatuagens de “MIC Drop”.

E se todas essas parcerias (além de muitas outras que eles fizeram no passado) não foram suficientes, os ARMYs podem esperar pelo fato que artistas como Zedd, Khalid, Niall Horan, Shawn Mendes e muitos outros, já expressaram seu interesse em trabalhar com o BTS — ou pelo menos já falaram sobre eles.

Fonte: Teen Vogue
Trans eng-ptbr: Jojo Viola @ BTSBR


Publicado em 04.11.2018
A dualidade de Park Jimin… 😍
Jimin é fofíssimo em um minuto e extremamente sexy no outro!

O Jimin do BTS é um caleidoscópio de traços brilhantes de personalidade, tanto em cima quanto fora dos palcos, que fazem os fãs acharem fofo em um minuto – e corarem no outro.

Às vezes, é difícil acreditar que essa figura ousada…

…e esse bobo amável…

…são a mesma pessoa.

Animated GIF

Como pode isso acontecer?
Nos palcos, o Jimin nunca falha em nos dar uma performance ousada e carismática.

Animated GIF

Ele dança em frente a milhares de fãs com uma confiança absurda…

Animated GIF

…e seduz a plateia com cada coreografia sexy.

Gif Animado

No passado, ele nos mostrou seu abdômen definido…

Animated GIF

…e nos deu essa apresentação inesquecível no MAMA 2014.

Animated GIF

A coragem do Jimin nos palcos pode fazê-lo parecer intimidador…

…até você ver seu lado “mochi*”.

Na verdade, o Jimin é muito mais tímido e bobo nos bastidores.

Animated GIF

Quando os fãs o encheram de elogios, o Jimin ficou tão tímido que bateu no Jin!
É impossível não se apaixonar pelo sorriso de garoto do Jimin…

…e suas brincadeiras absurdas.

Gif Animado

Tudo desde seus olhos que desaparecem quando ele sorri…

…às suas reações tímidas…

Animated GIF

…vão fazer você querer colocar ele na sua lista de bias!

(Se ele já não está nela!)
Em um piscar de olhos, esse cantor-dançarino pode ir de doce…

…a sexy.

Isso enfraquece os corações de suas pobre fãs, mas eles não trocariam isso por nada!

Animated GIF

*Jimin é apelidado de mochi (doce japonês) por parecer com um ao fazer pose com beicinho – ele faz suas bochechas parecem super fofas e macias.

Fonte: Koreaboo
Trans eng-ptbr; clau @ btsbr


Publicado em 01.11.2018
Como o BTS alcançou o sucesso que outros grupos não conseguiram?
O jeito diferente de trabalhar os permite atingir uma audiência maior

Depois da BTS World Tour: Love Yourself esgotar em todo mundo, não foi incomum ver a mídia americana comparando a turnê do grupo coreano com a chegada dos Beatles aos EUA e a Invasão Britânica de 1960. O BTS tem deixado em seu caminho uma longa trilha de estádios lotados de fãs gritando por eles. A comparação veio quando o grupo se apresentou em dois grandes locais — o Citi Field em Nova Iorque e a O2 Arena em Londres — trazendo de volta a imagem da histórica apresentação da banda inglesa no Shea Stadium.

Ser a maior boyband do mundo não é pouca coisa. Há alguns anos, era difícil imaginar que um grupo de Kpop herdaria o trono antes ocupado por nomes como New Kids on the Block, N’SYNC e One Direction. — todos de países com a língua materna inglesa e quase todos brancos. Mas um olhar mais atento à música e a mensagem do BTS pode mostrar que até mesmo chamá-los de boyband pode, na verdade, estar diminuindo o que eles realmente são.

O termo “boyband” é um produto da história da música pop anglofônica e vem com um conjunto de suposições. Começando com o Jackson 5 e The Osmonds e culminando com New Kids on the Block, o termo era usado para denominar um ato de pop formado por jovens bonitos, apresentando músicas criadas por produtores gananciosos. Seu público alvo eram garotas adolescentes, no qual as músicas e mensagens da boy band eram dirigidas. As letras eram geralmente melosas, e as músicas sobre entrar ou sair de um relacionamento romântico com uma mulher jovem. Normalmente, as músicas das boybands raramente eram ousadas, e consistiam em músicas pop chiclete, fáceis e previsíveis.

De certa forma, não é errado chamar o BTS de “boyband”. O sistema de produção de ídolos no K-Pop é totalmente associável com a produção de ídolos nos EUA e no Reino Unido. As boybands do mundo pop anglófono também tiveram enorme popularidade na Coreia do Sul, tanto que quando o New Kids on the Block fez um show em Seul em 1992, o tumulto foi tão grande que chegou a matar um fã e hospitalizar outros 50. Os produtores coreanos procuraram imitar o sistema que criou o Jackson 5 e New Kids on the Block. Isso eventualmente resultou no terrível sistema de trainees do K-Pop, que também criou o BTS sobre o apoio da Big Hit Entertainment. Como outras boybands e grupos de K-Pop, o BTS é um grupo formado de jovens bonitos que apresentam músicas que se apoia fortemente na estética visual.

photo

Mas é aí que as similaridades acabam, já que muitos conceitos históricos sobre boybands não se aplicam ao BTS. Acima das semelhanças superficiais, o BTS trabalha de um jeito diferente que os permite atingir uma audiência maior do que os reinos anteriores desse cenário.

Nesse ponto, as bandas de K-Pop estão musicalmente em um lugar diferente. Enquanto alguns grupos de K-Pop que se entregam ao pop chiclete, os principais artistas do gênero frequentemente apresentam músicas ousadas e inovadoras. Em sua música “Rum Pum Pum Pum”, o f(x) estabeleceu novos limites para a música pop eletrônica e “The 7th Sense” do NCT U deu certo por ser construída com um som minimalista e hipnótico. Essas músicas são ousadas ao ponto de não terem muito em comum com outras músicas de K-Pop.

As boybands ocidentais dos anos 90 também experimentaram sons inovadores que iam além da música pop, mas os grupos de K-Pop deram um passo adiante. Nesse sentido, eles são herdeiros musicais de Michael Jackson, cujo a música deixou uma marca inesquecível na cena pop coreana dos anos 90 (O Seo Taiji and Boys, a fonte do K-Pop moderno, eram obcecados pelas músicas do Rei do Pop). É válido lembrar que Jackson também começou sua carreira com o Jackson 5, a boyband protótipo que surgiu antes mesmo que o termo “boyband” fosse tão usado. Michael Jackson levou sua música a um nível único visualmente e audivelmente, hipnotizando os fãs. Seguindo o padrão dos Jacksons, os grupos de K-Pop sempre procuram apresentar um pacote completo, coreografias excelentes e presença de palco carismática. Esse aspecto do K-Pop tem sido crucial para reviver o gênero dos grupos masculinos que vem decaindo nos EUA e no Reino Unido. O BTS tem tido sucesso porque eles são os melhores apresentando todo esse pacote. Eles são um grupo diversificado, composto de três rappers e 4 cantores, em contraste aos EUA/Reino Unido, onde em tais grupos geralmente todos são cantores com um ou dois papéis principais.

Para as boybands dos EUA e do Reino Unido, o produtor é inseparável do produto. É difícil imaginar o New Kids on the Block sem Lou Pealrman, ou One Direction sem o Simon Cowell. O mesmo modelo foi importado para o K-Pop, e a maioria dos grupos estão intimamente ligados às suas produtoras geralmente SM Entertainment, JYP Entertainment ou YG Entertainment, todas com os nomes correspondentes às iniciais de seus fundadores. Mas com a Big Hit Entertainment e seu fundador Bang Si-hyuk, que enfatizou a liberdade artistística no “house style”. Com a ajuda de um pequeno número de produtores, os integrantes do BTS participaram da produção de músicas desde o começo, compondo as próprias músicas e escrevendo as próprias letras.

Apesar da influência de Bang Si-hyuk e os produtores da Big Hit esteja claramente presentes nas músicas do BTS, tal influência é menos pronunciada em comparação com as marcas que por exemplo, dá Starr em New Kids on the Block ou Max Martin no Backstreet Boys e N’SYNC. A música do BTS é orgânica porque sai naturalmente da mente dos integrantes. Não é uma coincidência que o BTS começou sua jornada musical com o hip-hop, gênero que talvez tenha a maior barreira para a autenticidade. No começo, o BTS estava mais perto de ser um grupo de hip-hop em formato de boyband do que uma boyband experimentando o hip-hop.

A autenticidade artistística do BTS brilha ainda mais em suas letras e mensagens. Enquanto o BTS canta sobre amor e namoro, é mais frequente a autorreflexão e a observação sobre as pessoas e o mundo ao redor. Eles olham para dentro, em vez de cantar apenas sobre o exterior. O grupo é honesto em suas lutas; e eles são críticos e desafiadores aos problemas impostos por seus adversários na sociedade em geral. A sua mensagem — que ultimamente se resume a amar a si mesmo —  é positiva e otimista, pois vem originalmente de sua energia juvenil. Essa nota esperançosa, que ecoa a mensagem de Michael Jackson “Heal The World”, coloca o BTS em lugares que raramente estrelas pop chegariam, como a campanha da UNICEF contra a violência e um discurso proferido durante a Assembleia Geral da ONU.

O que diferencia o BTS da maioria das maiores boybands anteriores é também o que permite que o septeto atinja um alcance maior de fãs do que seus antecessores. Os fãs do BTS são mais diversificados culturalmente, eticamente e geracionalmente do que qualquer outro grupo que veio antes deles. A fanbase ARMY é realmente uma força global, com centenas de milhões de fãs espalhados pela Ásia, Oriente Médio e África. Notavelmente, a BTS World Tour: Love Yourself atraiu um grande número de fãs de meia-idade. Para a maioria das boybands, uma multidão de fãs de meia-idade só viria em um show de reencontro, mas em qualquer show do BTS, não é incomum ver três gerações de ARMYs presentes, ou uma mãe e uma filha em que a mãe é a fã e a filha apenas uma acompanhante.

A média falante da língua inglesa ainda está tentando processar o aumento súbito do BTS. Como o  BTS apareceu completamente do nada, houve uma dificuldade em encontrar um quadro de referência, que é como chegamos a “boyband”. Embora a chegada do BTS nos EUA tenha sido comparada com a chegada dos Beatles e a invasão britânica, podemos estar realmente vendo os herdeiros do Michael Jackson do século XXI.

Fonte: Vulture
Trans eng-ptbr; natália feitosa @ btsbr


Publicado em 01.11.2018
A história emocionante por trás da bandeira LGBTQ+ no show do BTS
Fãs LGBTQ+ encontraram um espaço acolhedor nos valores que o grupo defende

Ao mesmo tempo que o BTS tem um demográfico abrangente de fãs, coletivamente conhecidos como ARMYs, alguns dos fãs LGBTQ+ do grupo contaram para o BuzzFeed News que encontraram um espaço seguro e acolhedor nos valores que o grupo defende.

O BTS impactou especialmente a fã Karess Bollanga, garçonete de 23 anos de Londres, e seus amigos, que recentemente se tornaram virais na internet após posarem com uma gigantesca bandeira LGBTQ+ nos shows do grupo em Paris.

[TRAD] namjoon viu minha bandeira lgbt durante [Trivia: Love] e isso é Tudo que importa

Bollanga disse que levou a bandeira para agradecer ao grupo por suas músicas e mostrar o impacto positivo que tiveram nos membros da comunidade LGBTQ+. Ela contou ao BuzzFeed News que teve ideia enquanto ouvia “Stigma”, a música solo de Taehyung no álbum WINGS.

Ela disse: “Eu estava pensando sobre o estigma que as pessoas sofrem, sobre o fato de que, graças ao BTS, algumas dessas feridas foram cicatrizadas. Eu também pensei sobre o fato de que os ARMYs, como uma família global, tem uma grande comunidade LGBTQ+, e não importa se o BTS está falando sobre eles ou não em suas músicas, eles podem se sentir tocados e movidos por elas, porque se identificam com elas. O BTS ajudou muitas pessoas em problemas familiares, corações partidos, depressão, ansiedade e problemas psicológicos. Suas letras, seu bom humor, seus sorrisos e seu cuidado, suas risadas, suas vozes, suas músicas e sua sinceridade, tudo o que faz deles quem eles são está ajudando as pessoas. E os fãs sempre foram gratos por isso.”

img 2

Karess disse que mostrar a bandeira foi uma maneira de mandar uma mensagem ao BTS de que os fãs LGBTQ+ estão nas plateias e os apoiando. “Eu queria agradecê-los em nome da comunidade LGBTQ+,” ela continuou. “Eu queria que eles soubessem que, mais do que ajudando  pessoas, eles tão ajudando uma comunidade inteira que está passando por tempos difíceis.”

“Então, eu deixei que as pessoas assinassem [a bandeira], deixassem sua marca, às vezes assinando seus nomes, seus Twitters e Instagrams, ou alguma piada, algo pessoal.”

Bollanga disse que a bandeira foi, também, uma maneira de dar apoio à comunidade LGBTQ+ na Coreia do Sul. “A bandeira foi inspirada em uma ideia que tivemos há algum tempo, que era de ajudar a comunidade LGBTQ+ a ser aceita na Coreia do Sul, o país de origem do BTS.”

“Na Coreia do Sul, pessoas LGBTQ+ ainda estão lutando por seus direitos, ainda não são aceitas e ainda enfrentam situações que não deveriam ser aceitas em nenhuma sociedade. Em um país que se desenvolveu tão rápido, homofobia é algo que deveria ser apagado, deveria desaparecer com a nova geração, a nossa geração.”

Ela acrescenta: “Nós não podemos ajudam o mundo inteiro, mas podemos lutar por algumas pessoas, dar forças e espalhar o amor onde é possível. Claro, como tudo na internet, algumas pessoas não gostaram, fizeram comentários maldosos de que não era ‘sério’ mas, hey, como Namjoon diz, ‘odiadores odiarão’.”

img 3

No grupo de Karess, entre os amigos que decidiram levar a bandeira para as pessoas assinarem, está Ezra Anfoussi, empresária autônoma de 26 anos.

Anfoussi disse ao BuzzFeed News que, quanto mais escuta as músicas do BTS, melhor ela se sente. “Algumas pessoas vão dizer que é ridículo dar tanta importância a eles, mas eles realmente ajudam muitas pessoas ao redor do mundo e nós queremos que eles saibam disso,” ela contou. “Poderíamos ter escolhido uma bandeira diferente, mas queríamos a bandeira LGBTQ+ porque, de certa maneira, ela tem mais significado uma vez que é difícil ser aceito nesse mundo. É uma causa que queremos defender e queremos dar esperança como o BTS dá para nós.”

“Eles são nossos Anpanman e, um dia, seremos o Anpanman para outras pessoas.”
Anfoussi, que cresceu em meio muçulmano, disse: “Precisamos ajudar a todos, não importando a religião, sexualidade, ou cor de pele.”img 4

Escrito na bandeira está um trecho da música “Answer: Love Myself” que diz: “Você me mostrou que tenho razões pelas quais eu deveria me amar.” Ezra disse que escolheram essa parte porque ela resume exatamente o que o BTS faz por seus fãs.

“De certa maneira, eles nos ensinam que não importa o quão difícil a vida seja, quantas dificuldades enfrentamos, tudo ficará bem,” acrescentou. Karess, Ezra e seus amigos ergueram a bandeira no show e foi outra amiga delas, Carla Rahn, comerciante de 21 anos de Nice, França, que tirou as fotos e postou no Twitter. Rapidamente, elas se tornaram virais.

[TRAD] nós estávamos na grade do show e estávamos com uma bandeira lgbtq+ gigantesca que levantamos durante todo o bis e todos os integrantes olharam para ela!!!! namjoon ficou olhando e tentando ler o que estava escrito!! a equipe da bighit filmou e tirou fotos claro que fizemos isso pelos gays!!!!

Carla e seus amigos conseguiram chegar na primeira fila dos dois shows de Paris e, ainda que não tivessem permissão para pendurar a bandeira na grade da primeira fileira, a equipe do show deixou que a levantassem.

Elas não conseguiram gravar durante o show mas muitos outros fãs encontraram fotos e vídeos da bandeira em ação.

[TRAD] meu deus, era você?? eu consegui ver a bandeira da minha cadeira

Rahn disse que o BTS reconheceu a bandeira várias vezes durante o show. “Sinceramente, foi muito incrível ver que eles olharam para a bandeira e estavam tentando ler o que estava escrito.”

“O Namjoon olhou para elas várias vezes e acenou com a cabeça, então ficamos muito felizes. O Taehyung sorriu quando a viu, também.”

“Todos eles repararam e não podíamos ter ficado mais felizes; toda vez que eles olhavam para a bandeira, nós enlouquecíamos. Também pareceu que o JungKook perguntou algo sobre a bandeira para o Namjoon, porque eles estavam conversando enquanto olhavam para ela, então talvez ele queria saber a tradução do que estava escrito — não sabemos exatamente.”

Carla disse que parecia que a equipe do BTS estava tentando filmar a bandeira, também.

“O Jimin ficava vindo para o nosso lado e olhando para a bandeira. Ele inclusive abriu bem os braços e correu em nossa direção, como se quisesse nos abraçar e à bandeira também. Foi muito fofo,” disse Rahn. “De qualquer maneira, todos eles pareciam muito felizes com a bandeira e isso fez com que nós nos sentíssemos especiais e que tínhamos feito algo bom. Nunca vou esquecer esses momentos.

À medida que as fotos se espalharam, as pessoas começaram a entrar em contato e dizer o quanto amaram a iniciativa.

[TRAD] ISSO É TÃO FOFO, LGBTs AMAM O BTS <3

Rahn continuou: “Muitas pessoas nos agradeceram por fazer isso e representar a comunidade LGBTQ+, e falaram que os integrantes reconhecerem a bandeira ou só olharem pra ela fez com que se sentissem validados e aceitos. Muitos disseram que choraram depois de ler minha thread no Twitter sobre a reação dos meninos porque sentiram que tinham o apoio dos seus ídolos. Foram pequenas ações dos garotos, como um sorriso, um aceno, coisas assim, mas que fizeram as pessoas se sentirem bem.”

[TRAD] Garotas, vocês são incríveis e tenho muito orgulho 💕👏

Além da bandeira, haviam outros cartazes, incluindo um que dizia “LGBTs amam BTS”, que Taehyung foi visto olhando durante o show, e também uma bandeira do orgulho bissexual.

[TRAD] EU SOU A MENINA MAIS FELIZ DO MUNDO EU VI A RAZÃO DO MEU AMOR PRÓPRIO NA MINHA FRENTE (E !!! Ele sorriu e agradeceu a garota com um cartaz que tinha LGBT AMAM BTS escrito, protejam ele a todo custo EU O AMO DEMAIS)

[TRAD] Acabei de chegar em casa. BTS em Paris foi uma experiência incrível e estou muito feliz que o Namjoon viu minha bandeira bissexual e sorriu e Hobi e SUGA também. 15 horas na fila valeram muito a pena. CONSEGUIMOS, BISSEXUAIS.

Houve também um noivado: Holly Edwards, de 20 anos, pediu em casamento Emerald Flint, de 19. O casal foi para Paris porque não conseguiu ingressos para o show de Londres.

img 5

Edwards contou ao BuzzFeed que se conheceram no Twitter este ano, através do amor mútuo pelo BTS. Logo depois, começaram a namorar e Edwards foi morar com Flint.

Holly disse: “Nosso amor mútuo pelo BTS nos ajudou de muitas maneiras. As suas letras nos deram esperança quando estávamos deprimidas na cama. E foi através deles que passamos a usar nossa criatividade para fazer arte e escrever, nos dando um escape nessas atividades.”

“Eles realmente mudaram nossas vidas e nos deram algum propósito, além de terem sido uma maneira de fazer amigos no Twitter.”

Holly, Emerald e a mãe de Emerald viajaram para Paris, onde Edwards planejava um pedido de casamento surpresa.

Edwards disse que chegaram muito cedo para tentar chegar na frente, mas a longa espera foi demais para o casal, uma vez que são deficientes. “Conseguimos aguentar seis horas antes de Emerald e eu começarmos a sentir que íamos desmaiar e tivemos que sair da fila e pegar um Uber.”

O casal começou a se preocupar, achando que não iriam conseguir ver o BTS, mas a mãe de Flint ajudou a voltarem para o local do show. Depois de dizer que eram deficientes, uma cadeira foi dada para Flint e Edwards sentou no chão.

Quando o BTS começou a apresentar “Magic Shop”, Edwards decidiu fazer o pedido.

[TRAD] OBRIGADA BTS. EU NUNCA TERIA CONHECIDO EMERALD SE NÃO FOSSE POR VOCÊS 💞

Edwards disse: “‘Magic Shop’ começou e a música significa muito pra mim… Me ajoelhei durante minha parte favorite e pedi Emerald em casamento. Emerald disse ‘sim’ e começamos a chorar e nos abraçar durante o show mais incrível de nossas vidas. Eu achei que não íamos sequer conseguir ver o BTS mas, uma vez que estávamos lá, me pareceu certo fazer o pedido. Foi a noite mais feliz da minha vida com todas as pessoas que eu mais amo no mundo.”

Fonte: Ikran Dahir @ BuzzFeed News
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 31.10.2018
Bu! Os 9 momentos mais fofos do J-Hope se assustando 👻
Uma compilação dos melhores sustos no Hobi

Internautas compilaram em uma lista os inúmeros momentos em que J-Hope foi flagrado sendo pego de surpresa.

Em um post recente da comunidade, um internauta postou uma nota sobre o jeito clássico que o integrante do BTS tem de reagir adoravelmente à surpresas. Desde suas pernas bambas até suas expressões faciais, os incontáveis momentos de J-Hope se assustando eventualmente fizeram com que os internautas realizassem uma compilação e fizessem “AWW” para todos esses GIFs.

Conhecido por ser o integrante que se assusta facilmente, veja como J-Hope reagiu nas seguintes situações:

V surgindo inesperadamente:

Andando de montanha russa sozinho:

Andando de montanha russa com os outros integrantes:

Caindo na pegadinha do programa The Ellen DeGeneres Show:

Em um beco escuro:

Conhecendo o Kumamon:

Durante as filmagens do MV de “MIC Drop”:

Estourando confetes barulhentos:

E…com o beijo voador de JungKook?

…E a lista provavelmente continua! Você consegue se lembrar de outros momentos fofos do J-Hope com os olhos arregalados?

Fonte: Allkpop
Trans eng-ptbr; fernanda azevedo @ btsbr

 


Publicado em 31.10.2018
BTS e a arte do Twitter
O que faz o BTS se destacar tanto no universo do Twitter?

O BTS é um dos artistas mais experientes em relação às redes sociais no momento. O grupo tem duas contas do twitter em seu nome, uma administrada pela empresa Big Hit Entertainment (@BTS_BigHit) e outra operada pelos próprios integrantes (@BTS_twt). A primeira, seguida por 12.8 milhões de usuários, possui um tom mais formal, majoritariamente usada para pronunciamentos, lançamentos e videoclipes. A última, com 16.9 milhões de seguidores, é mais pessoal, servindo principalmente como uma plataforma para comunicação com os fãs.

Nesta conta, os integrantes do BTS fazem tudo o que o resto das pessoas faz no Twitter — publicam mensagens com menos de 280 caracteres, postam selfies e vídeos curtinhos. Contudo, eles fazem tudo isso tão bem que levaram a Bloomberg a dizer que o uso das redes sociais por eles “provavelmente tem algo a ver com (o sucesso do BTS nos Estados Unidos)” em dezembro de 2017.

De acordo com a reportagem da Bloomberg, o BTS foi retweetado ou curtido no Twitter meio bilhão de vezes no ano passado, tendo um engajamento no Twitter que é, no total, “maior que o do Presidente americano Donald Trump e do Justin Bieber combinados”.

No período da publicação do artigo em 2017, o grupo possuía “apenas” 11.2 milhões de seguidores, muito menos do que os 44.9 milhões de Trump e os 104 milhões de Bieber. O fato de o BTS ter conseguido suscitar mais engajamento em seus posts do que figuras com um perfil tão importante quanto o Presidente dos Estados Unidos ou o ícone hollywoodiano Bieber, mostra que os rapazes devem estar fazendo alguma coisa certa.

O que nos faz questionar: O que faz o BTS se destacar tanto no universo do Twitter?

Algo notável é a sua considerável quantidade de tweets. O BTS entrou para o Twitter em julho de 2011, mas eles só publicam pela primeira vez em 18 de dezembro de 2012. Pulando para outubro de 2018, o grupo acumulou mais de 11.200 tweets. O que significa que nos últimos 5 anos e 10 meses, a banda tweetou uma média de 5 posts por dia, incluindo retweets e respostas. Se os números comprovam algo, é o comprometimento deles em permanecer conectados.

O BTS sabe como seguir as tendências. Talvez devido aos integrantes serem relativamente jovens, todos os sete estando na casa dos 20, eles são versados nas tendências atuais das redes. Eles colocam hashtags e hyperlinks em seus posts, jogam o emoji certo e colocam filtros nas fotos.

Outro feito incrível do grupo é seu histórico digital limpíssimo. O BTS nunca cometeu nenhum equívoco no Twitter como outras estrelas fizeram, como escrever um nome importante em uma cultura de forma errada, publicar fotos privadas por engano, ou usar linguagem vulgar.

Especialistas e críticos que tentam analisar o mecanismo por trás do sucesso que é o BTS geralmente apontam para o uso das redes sociais pelo grupo. Mas o que passa em branco pelos investigadores e teóricos é a chance de que esse “teatro do Twitter” poderia ser de fato genuíno: Não dá pra fingir por volta de 11 mil posts ao longo de cinco anos. Talvez não haja fórmula para ser calculada, a não ser espontaneidade autêntica.

O BTS está passando sua 97º semana consecutiva na Social 50 da Billboard, sendo os atuais detentores do recorde por mais semanas consecutivas no topo desse chart de popularidade nas redes sociais.   

Fonte: The Jakarta Post
Trans eng-ptbr; VenomQ @ btsbr


Publicado em 31.10.2018
BTS Bon Voyage – INTENSIVO: S03E07
Confira um grande resumão de todo o episódio da saga do BTS em Malta!

O episódio dessa semana começa exatamente onde o último parou, com os integrantes curtindo a vida noturna em Malta. Depois de ir ver a estátua que forma a palavra “LOVE” em Sliema, Namjoon e J-Hope tentam achar um lugar para beber e encontram um pub irlandês nas proximidades.

Eles encontram assentos no lugar movimentado e finalmente conseguem sentar e tomar cerveja juntos. Não sem tirar algumas selfies fofas juntos, claro. A dupla de 94 está refletindo sobre toda a diversão que tiveram durante a viagem e o quanto isso vai mostrar como eles cresceram desde a última. Mas eles ainda querem parecer legais!

J-Hope e Namjoon também discutem sobre suas mixtapes, e como estavam nervosos sobre fazê-las. A respeito da pressão que sentem sobre ir bem com elas, J-Hope quer ser capaz de relaxar mais se ele fizer outra e Namjoon diz que é por isso que ele está tentando fazer isso com a sua segunda mixtape (que foi lançada semana passada – Mono)!

Claro que nós sabemos que esses garotos trabalham muito duro em suas músicas, e essa conversa sincera só prova isso.

Jin deixa o restaurante depois de desfrutar de mais comidas e bebidas sozinho, e sai em uma caminhada. Ele pergunta aleatoriamente aos espectadores sobre quem ganharia uma luta, um tubarão ou um tigre. Esses eram os pensamentos que ele tinha enquanto andava sozinho em busca de um lugar para ir.

Quando Jin chega no novo bar, ele é rápido em decidir o que o que ele quer. E ele não pode deixar de perguntar aos funcionários de eles conhecem o BTS e fazer novos amigos. Ele também fala com o câmera, discutindo sobre como ele teve a chance de viajar pelo Bon Voyage desde que ele normalmente é muito preguiçoso para fazer isso sozinho.

Então o Jin faz amizade com o dono do bar, Charles, e eles bebem juntos. Charles o ensina como eles falam “saúde” em malta e Jin o ensina como eles falam isso na Coreia. Então Charles lembra que eles já tinham se conhecido no dia que o grupo chegou em Malta, e Jin o perguntou sobre a comida no restaurante. Parece que o Jin consegue fazer amigos onde quer que ele vá!

Mesmo que o Jin quisesse que seu inglês fosse melhor, ele está fazendo um trabalho incrível se comunicando com os nativos sozinho. “É difícil explorar sem o RM”, ele lamenta, mas acho que o Namjoon iria ficar muito orgulhoso de ver o quão bem ele está indo com as conversas em inglês! Ele até mesmo teve coragem de pedir uma selfie com Charles antes de ir embora – Isso deve ser a coisa mais fofa do mundo.

Comicamente, quando Jin volta para casa ele não consegue lembrar a senha para destravar a porta. Ele tem que pedir ao staff para voltar depois de não encontrar a senha no seu telefone onde ele achou que tinha salvo. Depois, tentou agir como se tivesse a senha na esperança que a equipe editasse a cena onde ele esquece. Desculpe Jin, não foi dessa vez.

Jimin e Taehyung ainda estão aproveitando comidas e bebidas e parecem um pouco bêbados. Parece que o Jimin quer tentar convencer o Taehyung a se apresentar na rua como o JungKook fez antes, no início da viagem. Tae canta uma canção, mas ele faz isso sentado em sua mesa.

Quando eles saem e andam mais um pouco pela cidade, Jimin acha outras pessoas se apresentando. Taehyung ainda está nervoso sobre como perguntar se ele pode se juntar, mas com sorte os staffs estavam ali para o ajudar. Assim que eles recebem o “ok”, Taehyung entra em modo de treino antes de subir para cantar.

Taehyung acaba cantando “Sunday Morning” para a platéia que aplaude fervorosamente assim que ele termina. E o seu fã número um, Jimin, grava a cena fielmente. Parece que Taehyung se divertiu mesmo que estivesse nervoso com a multidão. Para terminar a noite, Jimin leva Taehyung para ver a vista noturna no local que ele encontrou Namjoon.

O Golden Maknae está de volta a casa sozinho, e em vez de descansar ele está se preparando para pintar seu cabelo! Aparentemente é a primeira vez que ele tenta fazer isso sozinho, e ele está nervoso sobre como vai ficar. Parece que ele decidiu pintar só metade do cabelo para surpreender os outros com um estilo louco.

Quando Jin chega de novo em casa, ele dá uma olhada em como o trabalho do JungKook está indo. Depois que ele vai para a cama, JungKook vai lavar a tintura e dá uma olhada em seu novo cabelo. Realmente ficou muito bom e ele parece feliz com o resultado!

No outro dia, o grupo sai para um dia divertido, apesar de sua longa noite fora. J-Hope e JungKook são os primeiros a sair e pegar a balsa para Sliema. Jimin e Taehyung são os próximos e também saltam na balsa. Jin e Namjoon estão juntos mas decidem ficar no lugar para comer.

Jimin e Taehyung acabam parando em uma loja na rua para pegar um lanche enquanto procuram um lugar para ir. No começo, eles dizem que estão cheios depois de de comer seus lanches. Mas assim que chegam no McDonalds eles querem hambúrgueres. Eles aproveitam uma refeição juntos no ar condicionado.

Quando J-Hope e JungKook chegam no restaurante descobrem que o horário de brunch* tinha acabado, então eles ficam presos com o menu de almoço. Depois de algumas recomendações do simpático garçom eles pedem nachos, quesadillas e tacos.

Enquanto eles esperam, eles começam a tirar fotos um do outro, o que faz JungKook pensar em algumas fotos que tirou de SUGA antes que ele tivesse que sair e as mostra para a câmera. J-Hope está triste porque não conseguiu tirar nenhuma foto com SUGA enquanto ele estava lá.

Enquanto Namjoon e Jin se preparam para pedir, Namjoon percebe que perdeu seu dinheiro em algum lugar. Graças a equipe de filmagem nós sabemos que caiu quando ele tirou o celular do bolso enquanto andava. Ainda bem que o Jin ainda tinha dinheiro sobrando da noite anterior.

Jin acaba falando sobre seu jantar especial e sobre o que ele quer vestir. Ele ainda deve estar nervoso sobre a reação dos outros porque ele diz seu plano ao Namjoon apreensivo, mas Namjoon só se pergunta porque Jin acha ele ficaria bravo.

Na parte da tarde, os integrantes se unem para testar as pranchas voadoras na água. Eles estão muito nervosos, mesmo que tenham feito coisas parecidas no passado. Depois de ouvir os tutores os garotos vão para a água.

Namjoon e JungKook são os primeiros, enquanto os outros assistem do barco e riem deles. Depois de algumas tentativas, Jungkook parece pegar o jeito e é capaz de chegar bem alto e arriscar um giro. Namjoon tem um pouco de dificuldade, mas é adorável tentando de qualquer forma.

Jimin e Taehyung são os próximos e ambos são rápidos em pegar o jeito com os outros integrantes gritando dicas do barco. Eles tentam fazer giros e parece que o Taehyung achou um novo talento escondido!

Por último, Jin e J-Hope entram na água e a temporada de gritos começa. Apesar de estar nervoso antes, J-Hope pega o jeito e começa a se divertir. Jin continua gritando enquanto aprende a usá-lo. Pelo menos ele mantém todos os outros entretidos.

Assim que eles voltam para a casa, Jimin preenche o mapa com mais fotos de sua viagem. Eles são rápidos em apontar as poucas fotos de SUGA que eles têm, incluindo uma sozinho e uma com Jin onde estavam vestindo suas camisas com “I Heart Malta”.

Cada um escolheu suas fotos favoritas do mapa. Namjoon escolha uma foto em grupo de quando acamparam, Taehyung escolhe a mesma, Jin escolhe uma em que eles fizeram o jantar juntos no dia que o Taehyung chegou, J-Hope escolhe a primeira foto que ele tirou em malta dele mesmo e JungKook escolhe uma foto dele mesmo dirigindo.

Jimin quer escolher a única foto em grupo que eles tiraram com os 7 mas eles acham que a foto está no celular de SUGA e não foi impressa ainda. Depois de olhar todas as suas fotos, os garotos sentam para escrever uma carta para si mesmos. Todos sentem que é mais difícil escrever para si mesmos do que para os outros.

Na próxima semana as cartas serão reveladas, eles sairão para seu jantar especial e refletir sobre sua viagem para Malta!

Onde assistir à terceira temporada do Bon Voyage?

Os fãs podem assistir à terceira temporada do BTS: Bon Voyage online no canal do grupo no V App. Essa temporada consiste em 8 episódios, 8 episódios dos bastidores e dois bônus que podem ser comprados como um pacote por 900 moedas (aproximadamente R$ 70,00)

O episódio 8 da terceira temporada do BTS: Bon Voyage intitulada de “Um jantar muito especial” irá ao ar no dia 7 de novembro a partir das 9h (horário de Brasília).

*N/T: Brunch é uma refeição de origem britânica que combina o café da manhã com o almoço.

Fonte: Hypable
Trans eng-ptbr; natália feitosa @btsbr


Publicado em 29.10.2018
BTS Bon Voyage – INTENSIVO: S03E06
Confira um grande resumão de todo o episódio da saga do BTS em Malta!

O episódio desta semana se inicia exatamente onde o episódio anterior terminou: com os meninos sentados e aproveitando o jantar que cozinharam enquanto acampavam! Eles realizam um brinde em homenagem ao programa e tiram uma foto juntos antes de atacar as salsichas. Também se lembraram de toda a confusão que ocorreu enquanto a janta cozinhava quando Jin acidentalmente deixou cair mais carne no chão. Apesar dos meninos não o culparem pelo erro, eles pedem que Jin cante para eles caso tenha se sentindo mal pelo ocorrido. Neste momento, uma rendição de “Epiphany” se inicia no acampamento.

Após ter comido todas as salsichas, eles começam a cozinhar lámen e barriga de porco.  A tampa do pote do lámen lembra Namjoon de um jogo que antigamente costumavam a jogar e do escudo de água que ele nunca conseguia pegar. Todos riem de como ele fica chateado com a lembrança. Talvez as bebidas das quais estão desfrutando no jantar estejam os soltando um pouco? Namjoon até finge que algumas das carnes que estão cozinhando são lábios para mandar beijos aos ARMYs.

Taehyung fica animado quando a equipe do programa informa que trouxe destilados coreanos, que são seus favoritos. Tudo o que ele tem que fazer é concordar  em cantar no jantar especial que eles terão para que assim consiga as bebidas. Obviamente ele aceita. Finalmente o lámen está pronto e todos não perdem tempo em comê-lo. Enquanto os outros terminam suas respectivas refeições, Jin prepara o fogueira com a madeira. J-Hope também não consegue deixar de mencionar os hábitos de dormir de Taehyung e JungKook quando os encontrou dormindo em uma posição estranha na cama.

Após comerem, os meninos garantem que a equipe do programa tenham se alimentado. Namjoon checa a fogueira criada por Jin para se certificar de que está correta. Enquanto eles sentam para relaxar, Taehyung menciona o fato de que está sentindo falta de SUGA na viagem. Todos mencionam o desejo de que queriam estar juntos e Namjoon lembra a todos que eles não conseguem decidir o desenrolar das coisas o tempo todo. Ainda assim, todos ficam um pouco tristes.

De repente, eles conseguem localizar uma estrela cadente e realizam um desejo – apesar de alguns não terem conseguido enxergar. Após limpar os utensílios do jantar, eles continuam a observar as estrelas e a lua que se encontra vermelha novamente. Não é até eles se prepararem para dormir que percebem que Taehyung se distanciou do grupo e que está chorando. Jimin e J-Hope vão rapidamente ao seu encontro para consolá-lo.

Na manhã seguinte, JungKook acorda cedo para filmar sozinho o amanhecer, parece familiar hein? Eventualmente Namjoon acorda e ainda sonolento brinca com o seu celular, enquanto JungKook rasteja de volta para sua barraca e acaba acordando J-Hope no processo. Apesar de estarem um pouco sonolentos, os meninos estão orgulhosos de terem passado a noite acampando. Taehyung parece estar se sentindo melhor pela manhã e faz sanduíches recheados com geleia para todos antes de partirem.

Prontos para um novo dia de aventuras, os integrantes se dirigem há um mercado a céu aberto para comprar algumas lembrancinhas da viagem. Cada um tem direito a escolher uma lembrança para si mesmo e eles se divertem muito escolhendo os presentes. Namjoon também acaba escolhendo um presente para J-Hope, uma nova bolsa para ajudá-lo a carregar o dinheiro do grupo. E todos nós sabemos o quanto J-Hope ama suas bolsas. Nesse meio tempo, JungKook e Jin também compram alguns licores de fruta para o grupo desfrutar.

Terminado as compras no mercado, eles se dirigem a cidade de Mdina, local onde a série Game of Thrones foi filmada. Eles tiram várias fotos das belas paisagens, realizam passeios de carruagem pela cidade e ainda ganham algumas aulas de história de Namjoon. Os integrantes também aproveitam para ir às compras e Jimin fica feliz ao descobrir uma loja que vende luvas pequenas, comprando um para cada membro do BTS. Em  uma oficina de vidro, ele ficam maravilhados com a arte em exposição, e também tentam tomar café em uma loja famosa, mas esta se encontra muito cheia para o gosto deles.

No caminho de volta para casa, o grupo encontra mais distrações. Primeiro, J-Hope e Taehyung se distraem cantando e quase vão na direção errada antes de perceberem o caminho para onde precisam ir. Depois, JungKook e Jin se divertem com a equipe de filmagem que começa a filmá-los enquanto dirigem.

Chegando de volta à Valletta e trocando de roupa para jantar, eles se dirigem ao mesmo restaurante que frequentaram no primeiro dia em Malta. Dessa vez, eles tem Taehyung, mas não SUGA. Rapidamente os integrante começam a falar sobre as coisas que SUGA faria caso estivesse com eles no restaurante. Incluindo, escolher as bebidas para o jantar, o que faz JungKook mencionar novamente as Irish Bombs que tomaram no bar juntos.

Após o jantar JungKook decide ir para casa descansar depois de viagem de volta estressante. Jin acaba ficando no restaurante para tomar alguns drinks no bar e até ensina os outros a beberem corretamente tequila. O resto vai para a cidade aproveitar a noite, separando-se em dois grupos pequenos, com Jimin mostrando Taehyung os arredores e Namjoon e J-Hope indo a novos pontos turísticos.

Namjoon e J-Hope decidem pegar um táxi até Sliema, uma vez que ainda não estiveram no local. Mas primeiramente, eles precisam encontrar o caminho até o táxi, Eles acabam encontrando um festival ao ar livre por acidente por ter seguido direções erradas. Depois de ficar vagando por um tempo, finalmente encontram um táxi e se dirigem a Sliema e acham o grande outdoor escrito AMOR pelo qual estavam procurando.

Jimin leva Taehyung pela cidade e mostra alguns dos pontos que eles visitaram antes dele chegar. Incluindo a grande fonte da praça que se ilumina à noite.Taehyung fica maravilhado com a visão e após tirarem fotos, param para fazer um desejo com algumas moedas. Eles terminam a noite indo a um bar e apreciando um vinho juntos.

Enquanto isso, depois de comer e beber, Jin debate sobre o que ele vai usar para o jantar especial. Ele quer ter certeza de que fará jus à sua marca fashionista e quer mostrar alguns produtos do RJ, bem como algumas roupas verdes. Mas não consegue decidir qual mistura de coisas vestir e se pergunta se os integrantes do grupo ficarão bravos com ele.

No próximo episódio, da semana que vem, a saída noturna continua, Jungkook decide tingir seu cabelo, há mais apresentações na rua, outro passeio de barco e cartas pessoais!

Onde assistir à terceira temporada do Bon Voyage?

Os fãs podem assistir à terceira temporada do BTS: Bon Voyage online no canal do grupo no V Live. Essa temporada tem 8 episódios, 8 episódios dos bastidores e 2 vídeos bônus, que podem ser adquiridos como um pacote por 900 moedas (aproximadamente R$ 70,00).

O episódio 7 da terceira temporada de Bon Voyage, intitulado “ Eu Sei Quem Sou” será transmitido no dia 30 de outubro, à partir das 9h (horário de Brasília).

Fonte: Hypable
Trans eng-ptbr; fernanda azevedo @btsbr


Publicado em 29.10.2018
Entrevista exclusiva! Bastidores de filmagem do BTS com a Team Maverick
Confira com exclusividade da BTSBR os bastidores de "DNA" e "Epiphany"!

Os MVs são um das grandes identificações do K-Pop no mundo da música, sendo seus conceitos elaborados, com o uso extravagante de cores e luzes, foco em coreografias ou enredos que chamam mais atenção do que a própria música sendo lançada. O BTS passou a ganhar popularidade online na mesma época que seus clipes passaram a expor histórias complexas, os integrantes do grupo sendo personagens desse mundo paralelo criado pelo grupo para acompanhar seus lançamentos.

A Team Maverick, desenvolvida pela RANDI, se especializa em soluções de filmagem, aplicando uma grande variedade de tecnologias robóticas em gravações de MVs. O resultado são vídeos como “DNA,” grande produções de mídia exclusivas e inovadoras. Tivémos a oportunidade de conversar com Kyle, integrante da divisão de filmagem robótica da Team Maverick que nos contou um pouco do processo de filmagem, nos trazendo conteúdo exclusivo das filmagens de “DNA” e “Epiphany”!

Pergunta: Você pode nos contar um pouco sobre a Maverick e seu trabalho com MVs?
Kyle: Sim, claro! Fãs do BTS do Brasil, meu nome é Kyle, sou da Coreia e integrante da Team Maverick. Aqui fazemos engenharia visual. Podemos criar cenas incríveis ou algo que ninguém tenha imaginado antes. Fizemos parte da produção de “DNA” para o BTS e “Epiphany” para o Jin, e também trabalhamos com diversos músicos.

P: O que é filmagem robótica?
K: O que criamos aqui são movimentos com um braço robótico. Antes gravávamos rápidos comerciais, mas agora criamos diversos tipos de movimentos para MVs e filmes aqui na Coreia. Tudo depende do projeto.

P: MVs de artistas coreanos sempre foram aplaudidos por artistas do mundo todos. O que você acha que destaca os MVs coreanos?
K: Na minha opinião, MVs coreanos estão dando um sentimento que vai além da língua. É difícil expressar emoções por vídeos de três, quatro minutos, mas eles estão fazendo um ótimo trabalho com isso. Nós trabalhamos duro para criar novos ângulos e emoções que podem surpreender as pessoas.

P: Você pode nos contar um pouco sobre seu trabalho com filmagem robótica nos MVs do BTS?
K: Com filmagem robótica, robôs podem criar movimentos exatos repetitivamente, nos dando filmagens que antes não podiam ser feitas. Para o MV de “Epiphany” com Jin, colocamos trilhos no robô e capturamos os mesmos exatos movimento diversas vezes para que pudéssemos ter dois ou três “Jins” no mesmo movimento de câmera para trazer a emoção de como ele se sente. Para “DNA” nós tivémos o JungKook na primeira cena e movemos o robô rapidamente do ponto A ao ponto B, o que nos deu um novo tipo de movimento. Também quando há dança, gravamos com o robô no trilho. Conforme fomos parte da cena, eu pessoalmente admiro o trabalho que o BTS coloca em seus MVs para seus fãs. Não foi nada fácil criar algo novo, mas valeu a pena tentar. Espero que todos os fãs do Brasil estejam gostando do conteúdo que estamos produzindo. Obrigada.

Confira os MVs de “DNA” e “Epiphany”!

Nota: As respostas foram traduzidas e editadas para maior clareza.
Todo conteúdo foi dado à BTSBR com exclusividade, favor não repostar ou editar. Dê os devidos créditos!

Entrevista por gigi @ btsbr


Publicado em 29.10.2018
5 covers da maknae line que te farão amá-los ainda mais!
Covers épicos que o grupo já fez e talvez você não conheça

O mundo é do BTS e nós estamos apenas vivendo nele. A boyband de K-pop está dominando o mundo da música passo-a-passo de dança. Os sete integrantes não param de lançar hits, encantando as audiências com suas entrevistas e dominando os palcos. Mas isso não é tudo o que fazem. Eles, assim como todos nós, se interessam nas músicas de outros artistas e já criaram muitos covers épicos de músicas famosas que conhecemos e amamos. Esses cinco covers de outros artistas feitos pelo BTS fará você amá-los ainda mais, se isso for possível.

No momento, ARMYs estão vibrando de alegria com a notícia do filme do BTS, Burn The Stage, que teve seu primeiro trailer dia 22 de outubro. O filme seguirá o grupo em sua turnê, Live Trilogy Episode III: The Wings Tour, de 2017, fortemente baseada nos hits de seu álbum de 2016, Wings. Hoje, seus sucessos “Idol”, “Fake Love”, “DNA” e “Mic Drop” estão dominando os charts, mas eles possuem ainda mais truques em suas mangas. Por exemplo, aqui estão cinco covers épicos que o BTS fez de músicas de seus artistas favoritos que talvez você não conhecesse.

Com quem acho que estou falando? Sim, vocês provavelmente conhecem esses covers. Qualquer coisa que eles tocam vira ouro, inclusive um cover da Adele.

Cai na real.

“We Don’t Talk Anymore” de Charlie Puth com Selena Gomez — Jimin e JungKook

Vocês não acham que isso é majestoso? Jimin e JungKook fizeram um ótimo trabalho transmitindo a energia de Selena Gomez e Charlie Puth na música original sem mudar muitas coisas. Eles nem sequer mudaram os pronomes usados, o que é bem incomum e legal de se ver. O resultado é tão relaxante como também cativante.

“Someone Like You” de Adele – V

Ah, oi. Sim. Quero um pouco mais desse andar melancólico, por favor. A interpretação de V nesse clássico da Adele foi um risco (estamos falando da Adele aqui), mas o resultado é realmente incrível e encantador.

“Mistletoe” de Justin Bieber – Jimin e JK

Ok. Neste caso, Jimin e JungKook pegaram o clássico de Natal do Bieber, “Mistletoe”, e trocaram para “Christmas Day”. Eles também mudaram um pouco a letra, alternando entre coreano e inglês. Mas não vamos reclamar. Quanto mais covers do Bieber, melhor, é isso o que eu sempre digo!

“Paper Hearts” de Tori Kelly – JungKook

A versão estranhamente linda de JungKook para “Paper Hearts” da Tori Kelly me fez sentir coisas, galera! Sua musicalidade e tom são muito parecidos com os dela no quesito de alcance, mas não sei se sou só eu, mas os sentimentos transmitidos na versão do caçula do BTS são mais pesados. Não sei! Eu estou apenas dando uma sugestão!

“2U” de David Guetta com  Justin Bieber – JK

Isso. Faz. Muito. Sentido. Quanto tempo precisamos esperar para uma colaboração entre BTS e Justin Bieber, hein? O que os ARMYs tem que fazer para tornar esse sonho uma realidade?! Por enquanto, apenas continuar a assistir TV e ouvir música, acho, porque esses meninos estão por todos os cantos.

Numa entrevista recente com Jimmy Fallon, os meninos conversaram sobre o significado por trás de seus álbuns e isso me tocou muito profundamente. O líder do grupo, RM, explicou, “É mais sobre falar por si mesmo, ao invés de deixar os outros falarem em seu lugar.” A não ser, claro, que estejamos falando sobre fazer covers de outros artistas. Se for assim, o BTS tem passe livre para falar por eles.

Fonte: Elite Daily
Trans eng-ptbr: gio liotti @ btsbr


Publicado em 26.10.2018
3 ideias de fantasias para você encarnar o BTS nesse Halloween! 🎃
Nada melhor do que se inspirar no BTS para fazer suas fantasias de Halloween

Você faz parte do fandom ARMY? Caso sim, você sabe que o grupo de K-Pop têm alcançado um grande nível de fama internacional, criando singles que são universalmente adorados e amados (e que estão quebrando recordes nas paradas da Billboard). Apesar de terem sido lançados em 2013, os integrantes do BTS realmente começaram a ser notados nos EUA apenas em 2017, provando que possuem um nível de talento proporcional ao de sua beleza. E agora que o grupo está se aproximando de um feriado, em particular, que permite que você se vista como quem você quiser, por que não você e o seu grupo de amigos se reunirem e irem vestidos para uma festa de Halloween, como JungKook, Jimin, V, SUGA, RM, Jin e J-Hope? Isso mesmo pessoal, estou falando de usar fantasias do BTS neste Halloween para que assim você e o seu grupo se divirtam horrores, até porque nada soa mais hard stan do que se vestir igual ao seu grupo favorito.

E honestamente não é tão difícil. Vestir-se como JungKook lhe dará mais sensualidade? Discutível. Vestir-se como Jimin magicamente lhe dará uma barriga tanquinho? Provavelmente não. Mas nada disso realmente importa, porque uma vez que você e seus amigos apareçam vestidos como réplicas do BTS, fica bem óbvio quem vai ganhar o concurso de fantasias.

Como se vestir igual ao MV de “IDOL”:

OK pessoal. Vocês sabem que o MV de “IDOL” mostra os meninos do BTS usando os ternos mais legais e ecléticos que você já viu. As cores! Os modelos! Na verdade estou obcecada de uma forma que não tenho certeza de que seja saudável. Embora você talvez possa gastar rios de dinheiro com esse figurino (estou falando de centenas e centenas de dólares), há algumas alternativas mais acessíveis para você e seus amigos:

Terno Masculino Slim-Fit da OppoSuits, $99.99, Kohl’s

Blazer Masculino, $39.99-$69.99, Amazon

Uma alternativa mais barata para um terno – é um blazer! Basta pegar alguma calça bem moderna/estilosa, e você está pronto.

Terno Slim-Fit Floral Masculino da XQS, $46.35, Amazon

Sou só eu, ou esse look parece um dos blazers usados por um dos integrantes do BTS? Eu secretamente quero usar essa peça diariamente.

Como se vestir igual ao MV de “DNA”:  

Outro conjunto de roupas usadas pelo BTS que são super estilosas. Nós temos suéteres, jaquetas bomber com paetês, e milhares eu digo milhares — de calças brancas e jeans rasgados. Basicamente, não importa o que você esteja usando na parte de cima, só tenha certeza que você esteja usando calça branca ou jeans rasgado.

Suéter Listrado Multicolorido, $19.99, Forever 21

Adicione no look uma calça branca ou jeans rasgado e BOOM! Você agora está num MV juntamente com o BTS.

Jaqueta Bomber Metálica com Paetês, $27.99, Walmart

Hey, galera! Adivinhe o que combina com essa jaqueta bomber? Sim, calça branca e/ou jeans rasgado. Caso pareça que estou me repetindo, é porque estou. Desculpa, mas não me arrependo.

Agora tudo o que você tem que fazer é jogar um pouco de spray colorido no seu cabelo, e boom, você vira basicamente um integrante do BTS.

Como se vestir igual ao MV de “FAKE LOVE”:

Caso você esteja vendo um padrão com o BTS, talvez seja pelo fato deles amarem calças brancas e jeans rasgado. E você não está errado. Mas uma coisa positiva sobre isso é que você (ou sua irmã ou colega de quarto) tem essas peças em seu guarda-roupa, estando sua fantasia já na metade do caminho!

Para o MV de “FAKE LOVE”, o foco é a parte superior e a composição de camadas, o que é perfeito para o Halloween, já que nesta data o tempo pode ficar meio frio.

Blusa Gola Redonda com Estampa de Zebra, $10.92, Amazon

Depois, você é só você completar o look com uma jaqueta bomber brilhosa, como esta:

Jaqueta Bomber de Paête Soho Glam, $26.99, Amazon

Brilhos e paetês são itens básicos nos figurinos do BTS, e essa jaqueta bomber poderia tornar-se uma peça versátil em seu guarda-roupa também. Uma situação favorável para todos!

Você também pode tentar usar uma jaqueta de couro falso como esta:

Jaqueta de Couro Falso Masculina, $39.90, Uniqlo

Agora mais opções de camisas!

Camisa Alongada Rasgada, $20.00, Forever 21

Pode parecer que alguém levou algumas tesoura na sua camiseta branca favorita, mas o BTS faz esse tipo de peça funcionar. Então, basta adicionar uma jaqueta jeans com paetês, assim:

Jaqueta Jeans com Paetês e Lavagem Clara, $39.99, Fashion Nova

Como eu disse, pessoal. Lantejoulas e brilhos são o ponto-chave desses figurinos. E jeans, naturalmente. Se você está realmente usar o look completo, então combine sua roupa com alguns modelos Chuck Taylor de cano alto da All Star, como estes:

Converse Chuck Taylor® All Star® Cano Alto, $54.99, Zappos

Claro, no fim, isso são monte de peças que você não precisa, mas que são muito legais. Vale à pena, na minha opinião.

Então, é só pegar um spray colorido de confiança e jogar no cabelo que assim você terá seu lugar garantido no próximo MV do BTS.

Foram dadas as dicas, ARMYs. Agora vá treinar sua coreografia e arrase na sua festa de Halloween.

Fonte: Elite Daily
Trans eng-ptbr; fernanda azevedo @btsbr


Publicado em 25.10.2018
Crítica: RM lança a playlist ‘mono.’ e o MV “forever rain” ⭐
RM é um dos artistas que se abriu e compartilhou com fãs as suas dificuldades

RM, o rapper sul-coreano e líder do grupo BTS, finalmente lançou sua playlist mono. A playlist vem acompanhada pelo MV da música “forever rain”.

O rapper, liricista e produtor impressionou a todos quando anunciou a data de lançamento da playlist. Com somente dois dias para se preparar, os fãs se juntaram para interpretar o título e a escolha de RM em abrir mão da nomenclatura “mixtape”.

Mono., que significa “único”, poderia significar uma playlist cujo “dono” é uma única pessoa ou uma playlist sobre ser “sozinho”, uma interpretação alternativa do termo. Agora que o rapper já lançou a playlist, a interpretação se inclina mais para esta última. Nesta crítica, tentamos analisar cada faixa e colocá-las dentro do tema da playlist.

Forever Rain

A chuva enquanto evento possui uma conotação dual. Para alguns, a chuva traz momentos de alívio, uma vez que simboliza a vida mas, para outros, ela age como agente catalisador para um temperamento melancólico. Para RM, significa algo entre essas duas coisas.

À medida que a chuva faz o seu caminho até nossas casas, batendo em nossas janelas para anunciar sua chegada, ela se torna uma companhia para as pessoas que, normalmente, acham difícil de expressar seus sentimentos. Ao personificar a chuva como um amigo sem julgamentos, RM expressa um desejo de ser assim um dia.

Com rostos desfigurados e ele estando completamente sem expressão, RM demonstrou seu personagem como um homem “do dia a dia”. Parece ter sido uma vontade deliberada por parte do rapper, tentando apresentar sua música como uma voz para qualquer e toda pessoa que já tenha se sentido “sozinha” em algum ponto de sua vida.

A playlist expõe três aspectos do artista — sendo eles o escritor, o cantor e o rapper. Ao oferecer um espaço para os seus vocais em cada faixa, RM misturou belamente sua voz rouca com seu rap. Quando comparada a sua primeira mixtape, essa playlist definitivamente mostra sua evolução como rapper e criador de conceitos.

Com uma visão aprimorada e uma sensibilidade melhorada, mono. é uma demonstração maravilhosa das habilidades de RM como um “músico” que foi capaz de transmitir brilhantemente uma variedade de emoções. mono. é, portanto, uma tapeçaria onde o artista costurou suas emoções com a intenção de oferecer diferentes tipos de narrativas e reflexões para diferentes tipos de ouvintes.

Em termos de musicalidade, as faixas da playlist são tranquilizantes e contemplativas. Fazendo uso efetivo de arranjos digitais e música eletrônica, a equipe de produção criou uma vibe monocromática para a playlist. O som é “espacial” e com tempo específico uma vez que se inclina em direção a um sentimento pensativo e ressoa bem com a faixa-título e o tema da playlist.

Tokyo

Produzida por RM e Supreme Boi, a faixa é a primeira música da playlist. O fundo coloca a canção “espacialmente” em Tóquio mas, como em “forever rain”, a música é uma reflexão pessoal de dilemas e infortúnios. A sensação taciturna é evidente nos assovios incessantes que significam o ato de pensar, mas o ato ainda não resultou em uma conclusão concreta.

Refletindo na vida como “Namjoon”, RM coloca sua voz durante um momento em que as diferenças entre o positivo e o negativo não estão claras. Se precisávamos de uma música que expressasse as dificuldades da adultez, “tokyo” é a música perfeita.

Seoul (Prod. HONNE)

Composto por James Hatcher e Andy Clutterbuck, Honne é uma dupla inglesa de música eletrônica especializada em música soul futurista, cujo EP “Coastal Love” e trabalhos subsequentes receberam grande atenção entre apreciadores de música, especialmente na Coreia do Sul.

Musicalmente, “seoul” entra em contraste com “tokyo”, uma vez que esta última possui uma vibe comparativamente mais positiva. A canção fala sobre a fascinação de RM com a “cidade”. Igualando Seoul com “soul” (a palavra em inglês para “alma”), ele fala sobre a harmonia que o lugar possui — um equilíbrio entre felicidade e tristeza, entre “amor” e “ódio”. Similar às técnicas usadas por Haruki Murakami em seus livros para descrever o Japão, usando elementos mundanos da vida, RM fala sobre suas experiências diárias “na” e “da” cidade.

A colaboração com Honne acabou por ser uma ótima decisão, uma vez que a dupla acrescente seu próprio sabor único à faixa.

Sendo um indivíduo consciente que sempre tem certeza de falar sobre suas raízes, RM mostrou por quê precisamos voltar “atrás” em nossas jornadas e abraçar os lugares que se tornaram a fundação de nosso caráter. “seoul” é, portanto, uma apreciação calculada do lugar e, como faixa, nos oferece uma opinião subjetiva do artista.

Moonchild

Essa é, provavelmente, nossa faixa favorita da playlist. Com um drop incrível e sendo uma das únicas músicas que colocam a voz de RM no papel principal, o artista foi capaz de atingir um equilíbrio entre sua explosão de emoções e a música, sendo ela um método para conter essa explosão.

Em termos astrológicos, “moonchild” (em português, “filho da lua”) se refere às pessoas nascidas sob o signo da lua, um representativo do signo do zodíaco “Câncer”. Cancerianos são, por natureza, percebidos como carinhosos e emocionais e que não demonstram sua dor em público. Em outras palavras, são sofredores silenciosos. A música é dedicada para essas crianças da lua, que sofrem sozinhas mas também se erguem durante esses momentos de crise extrema.

Lembrando as pessoas que está tudo bem em ficar triste, RM reitera o fato de que o nascer do sol precisa ser a resposta para os nossos problemas e, às vezes, as pessoas encontram seus momentos de mais clareza durante os períodos mais obscuros de suas vidas. A dicotomia entre luz e escuridão já foi representada tanto na letra quanto musicalmente antes, então a interpretação é inevitável.

Badbye (with eAeon)

Mais como um interlude, “badbye” é uma das músicas mais curtas de mono. Produzida por RM e El Capitain, a faixa é o oposto de uma despedida alegre. Ainda que o título e a letra possam surpreender os ouvintes, um olhar mais atento ao tema da playlist mostra que “badbye” é a faixa perfeita para a série.

A ênfase constante na “solidão” e a resultante culminância do ser é o fluxo natural da narrativa. A música tem um ambiente sombrio, um complemento perfeito para o tópico que aborda. A letra é explícita, o que faz da faixa um ponto de transição entre a primeira e a segunda parte da playlist.

어긋 (uhgood)

Produzida por RM e Sam Klempner, a faixa é o discurso de Namjoon nas Nações Unidas em forma de música. Uma confissão sincera de como é viver como algo que ele não se identifica, Namjoon expressa um desejo de alcançar o seu eu que reside dentro dele, o eu imaculado que reconhece como ele próprio.

Ao apresentar as dificuldades de aceitar a si mesmo e a inutilidade da mensagem saturada do “você é o suficiente”, Namjoon mostra a ironia e a diferença entre nossos pensamentos positivos e a realidade. Em retrospecto, ele enfatiza a importância de embarcar na jornada do autoconhecimento. Sem disfarçar, Namjoon mandou sua mensagem nos termos mais claros possíveis.

지나가 (everything goes) (with NELL)

“Vai passar”. Robert Frost, em um de seus trabalhos, disse que a única coisa constante sobre a vida é que “ela passa”. À medida que Namjoon faz progresso em sua playlist, ele vai em direção aos lados positivos da sua mensagem, o lado que enfatiza os aspectos confortantes da reflexão.

RM é um daqueles artistas que se abriu e compartilhou abertamente com os fãs as suas dificuldades. Das dúvidas ao amor próprio, sua jornada é muito familiar uma vez que ele não só aprendeu a se aceitar mas também ajudou milhares de fãs a fazerem o mesmo. Essa faixa é movida pelo “movimento rápido” que também significa o fluxo da vida. Tematicamente, a música combina bem com o restante das faixas mas, musicalmente, se destaca do restante.

Não importa como entendemos, o tempo e a vida não param para ninguém. Aceitar esse fato ajuda qualquer um a ultrapassar as dificuldades.

Considerações finais

Será uma surpresa e tanto se mono. não se tornar uma das playlists mais ouvidas de 2018. Em termos de música, letras e tema, é um dos melhores trabalhos de RM e, também, um trabalho louvável entre todos lançados este ano. A crescente sensibilidade do indivíduo chamado Namjoon é claramente visível, fazendo dessa playlist uma das mais brilhantes do nosso tempo.

Fonte: CelebMix
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr