btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.3 - WINGS BLUE
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua.. LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO AO BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Categoria: Artigo/Info

Publicado em 06.04.2017
[NEWS] O sucesso global BTS, move 195 mil fãs e esgota turnê pela Ásia
O sucesso global do BTS esgota turnê pela Ásia!

O fenômeno do K-pop, BTS movimentou mais de 195 mil fãs e esgotou todos os ingressos de seus dezenove shows pela Ásia com sua turnê mundial “2017 BTS Live Trilogy Episode III: The Wings Tour.”

20 mil ingressos em Bangkok, Tailândia, Manila e Filipinas. 10 mil ingressos em Hong Kong e 145 mil por todo o Japão, foram esgotados por completo logo que as vendas foram abertas ao público. O site responsável pelas vendas de ingressos em Hong Kong apresentou problemas de servidor devido ao grande número de pessoas interessadas e ficou fora de ar logo que as vendas foram abertas.

 

De acordo com os organizadores dos shows nas Filipinas, onde os ingressos foram disponibilizados para compra, tanto online quanto offline, mais de 30 mil fãs lotaram os pontos de vendas físico na tentativa de garantirem seus ingressos. Provando mais uma vez a popularidade do grupo.

As vendas para os shows em Jakarta, Indonésia e Sydney ainda serão abertas, mas já são altamente aguardadas.

Depois de uma bem sucedida turnê pelas Américas, o grupo agora desembarca na Tailândia, na Impact Arena, nos dias 22 e 23 de abril para dar continuidade à sua turnê mundial, que até o momento tem datas até julho deste ano, no Japão.

 

Fonte; Peachisoda
Trans eng-ptbr; Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 06.04.2017
[NEWS] O grupo de Kpop BTS leva sua “The Wings Tour” à Los Angeles
BTS leva sua “The Wings Tour” à LA.

 

BTS é a maior banda de K-pop da atualidade com bons motivos. A interpretação contemporânea do hip-hop e batidas eletrônicas feita pelo septeto transcende os limites tradicionais do pop coreano, fazendo com que tenham uma base de fãs global. E isso não é exagero. Seu segundo álbum, Wings, vendeu mais de 1 milhão de cópias ao redor do globo e estreou na 26a posição no ranking da Billboard 200. Os criadores de hits também fizeram história nos charts quando, no início deste ano, “Spring Day” bateu o top 10 do chart americano da iTunes. Ah, e eles também esgotaram sua turnê americana em minutos.

O presente da Coreia do Sul ao pop se apresentou para 18,000 fãs no Honda Center, em Anaheim na noite de domingo (2 de Abril), mostrando sua coreografia animada e influências ecléticas. O apelo abrangente da banda se refletiu no público presente ao show. Haviam ali pessoas de todas as idades e raças, cobertas da cabeça aos pés em itens do BTS. Apesar de terem pouco em comum na superfície com a banda, no fundo aparentavam ter um código implícito que envolvia gritar muito quando houvesse a oportunidade e balançar suas ARMY Bombs, celulares ou qualquer outro tipo de fonte de luz. Tal aspecto desencadeou em uma atmosfera energizante e febril.

O set, que foi surpreendentemente longo, chegando ao total de 2 horas, começou com o hit elétrico “Not Today”. Ficou claro no início que o BTS não estava ali para brincadeiras. Eles imediatamente começaram uma coreografia hipnotizante, girando pelo palco em uma perfeita formação. Foi um lembrete de como diversos atos do pop do oeste se tornaram entediantes. Não apenas cada passo era executado em um timing perfeito, a coreografia da banda era enfatizada com luzes e projeções brilhantes. Não haviam objetos usados nas danças, mas isso teria apenas diminuído o impacto das performances.

Como um novato no K-pop, eu fiquei impressionado com o quanto o show permitiu que cada membro mostrasse seu respectivo talento por meio de apresentações solo. Rap Monster causou euforia com “Reflection”, enquanto SUGA deixou as garotas que sentaram ao meu lado chorando e tremendo após sua performance de “First Love”. Meu solo favorito foi o do Jimin. O rei do pop loiro entregou uma poderosa performance, tanto vocal como na coreografia, enquanto apresentava “Lie”. Na minha opinião, foi mais difícil de acompanhar os “subgrupos”.

Entre solos e apresentações em grupo, BTS se dividia em um quarteto (Jin, V, Jimin e JungKook) para as baladas e um trio (Rap Monster, SUGA e J-HOPE) para as músicas de hip-hop. Isso definitivamente manteve o show interessante, mas um pouco confuso às vezes. Apesar disso, as estrelas do pop coreano estavam em seu habitat natural, com as constantes mudanças de line-up, se adequando a cada nova formação. Para mim, os momentos mais empolgantes eram quando os garotos estavam todos juntos e mostraram no que são melhores. Todos são individualmente brilhantes, mas melhores quando juntos.

Sobre os destaques do show, a complexa coreografia e produção elaborada de “Fire” ganha atenção, assim como também ganhou atenção a performance elétrica de seu eterno hit, “I Need U”. As superestrelas encerraram o show com “Blood, Sweat and Tears” – as três coisas que as ARMYs deram à eles durante o show (ok, menos a parte do sangue). Após um bis, BTS voltou ao palco e fechou a noite de domingo com seu hit mais recente, “Spring Day”. The Wings Tour é uma perfeita introdução ao seu profissionalismo e a ostentação presente no K-pop. BTS está num rumo criado por eles próprios, e agora o mundo está começando a perceber isso.

Fonte; idolator
Trans eng-ptbr; fer @ btsbr


Publicado em 06.04.2017
[NEWS] Para as estrelas do K-pop BTS, o sucesso mainstream demorou a chegar
Veja a entrevista do BTS para a OC Weekly!

 

“Meu sangue, suor e lágrimas, minha última dança, leve tudo,” cantou Park Jimin em coreano, o verso de abertura da canção “Blood, Sweat and Tears” antes de mergulhar no último número coreografado da sua segunda data esgotada no Honda Center, em Anaheim. Depois de apresentarem um repertório de quase 20 músicas, SUGA, nascido Min Yoongi, continuou fazendo o rap, “meu sangue, suor e lágrimas, e meu corpo, mente e alma, saiba bem que eu sou todo seu,” personificando exatamente o que aconteceu no segundo show esgotado do BTS na Califórnia, domingo à noite.


O Honda Center não é estranho à shows de K-pop. O local recebeu as super-estrelas coreanas Big Bang em 2012 e 2015, fazendo deles o primeiro do gênero a ter mais de dois shows daquela magnitude. Vindo logo depois, BTS, um grupo masculino de K-pop com sete membros, consistindo em três rappers (SUGA, J-Hope e Rap Monster) e quatro vocalistas (Jin, JungKook, V e Jimin), alcançou esse nível de popularidade aos quatro anos de carreira, mesmo que ainda não tenham atingido o seu auge de sucesso na sua nativa Coreia do Sul.

“Hoje é o nosso último show da turnê americana, mas ainda não conseguimos sentir que é real,” o líder Kim Namjoon, conhecido pelo seu nome artístico Rap Monster, disse ao Weekly antes do show. “É como um milagre. Nos nossos shows anteriores em Los Angeles em 2015 nós tínhamos um público de 2.000 pessoas, e agora são 15, 16 mil pessoas, então nós só somos muito gratos por isso.” Ele chegou perto, mas a capacidade real da arena é de um pouco mais de 18 mil pessoas, e eles conseguiram esgotar duas noites consecutivas. Com o nome do seu último álbum de estúdio a turnê mundial, “The Wings Tour”, teve duas outras paradas em Nova Jersey, uma em Chicago e mais duas em Anaheim. Todas esgotadas.

O show de domingo à noite começou quando uma cortina branca caiu e revelou o BTS em plataformas no palco, seu último single “Not Today” explodindo pela arena. A música – um hino aos desfavorecidos – fala sobre o quão duro eles tiveram que trabalhar para chegar onde estão, enquanto chamam seus fãs para se juntarem à luta. “Para o nosso grupo, isso aconteceu muito gradualmente,” Rap Monster disse. “Nós não acordamos um dia e tínhamos um álbum número um.” Ele explicou que a carreira do BTS vem sendo uma série de escadas que eles precisam subir degrau por degrau para atingir o sucesso. “Isso é o que nos faz mais humildes e pé no chão, porque nós não acreditamos em hits surpresa e não acreditamos que o sucesso possa ser atingido sem tentar ou sem esforço.”

O tema de mais vigência na música do BTS – que é um híbrido de influências hip-hop e pop – é a juventude, como todos eles têm por volta de 20 anos. “Am I Wrong”, do álbum WINGS, declara o óbvio e diz que o mundo está enlouquecendo, enquanto “Baepsae” adereça a hipocrisia das gerações mais velhas que criticam os mais jovens, apesar destes não terem as mesmas oportunidades de prosperar. As dificuldades da vida, também é um tema recorrente. O single “Dope”, de 2015, que o público de Anaheim cantou os raps em coreano de SUGA e Rap Monster enquanto eles erguiam seus microfones no ar, fala sobre “a juventude que apodrece” no estúdio em busca de sucesso.
A faixa também declara audaciosamente, “eu sou meio sensacional”, e eles realmente são. Rap Monster e SUGA escrevem e produzem a maioria das músicas. Jimin é um dançarino emotivo. V, cujo verdadeiro nome é Kim Taehyung, como se ouve em seu solo “Stigma”, é capaz de cantar músicas inteiras em falsetto e não desafinar. Simplesmente, o BTS “não é como os outros grupos de K-pop onde a música é só feita para eles e são grupos robóticos que fazem o que suas empresas mandam. Eles dão muitas contribuições criativas nas criações,” disse a fã Ariana Scarpelli, de 23 anos.

E isso vem dando resultados. O BTS entrou para a Billboard 200 no 61º lugar com o seu último álbum, You Never Walk Alone, fevereiro passado. WINGS chegou ao 26º em outubro. Eles são o primeiro grupo de K-pop a entrar na parada com quatro álbuns consecutivos, desde 2015. Ademais, um dos seus últimos singles, “Spring Day”, se tornou a primeira música de um grupo de K-pop a entrar no Top 10 do iTunes nos Estados Unidos, algo que nenhum outro artista coreano, exceto PSY, havia feito antes. No último verão, o BTS liderou e se apresentou em ambas KCON LA e Nova York.

“Nós sempre tivemos a esperança de que poderíamos ser populares na América, mas achamos que era só um sonho,” disse Rap Monster, o único membro que se sente confortável falando inglês. “Nossas letras são todas em coreano, então nós íamos para a KCON e tínhamos esperança de que um dia, talvez, nós poderíamos ter popularidade. Mesmo depois de sabermos sobre a Billboard nós não sabíamos que poderíamos ser um artista que esgotou cinco noites de shows. Então é tipo, ‘Ok, o que está acontecendo agora?’ E todos no grupo pensam que deveriam aprender inglês agora,” ele acrescentou, rindo.

Mas a barreira da linguagem não é uma barreira real para os fãs do BTS, conhecidos como ARMY. “‘Spring Day’ realmente me tocou,” disse o fã Rico Ramirez, de 24 anos. “Me fez sentir falta de todos os meus amigos em casa, pessoas que eu não tenho falado em muito tempo. Então desde ‘Spring Day’ eu comecei a entrar contato com eles.” Para Ramirez, “casa” é as Filipinas, e ainda que ele não saiba coreano, a tradução mexeu com ele.

Rap Monster sente a mesma coisa; é recíproco. “Eu escuto Nas e Jay Z, o que as letras significam, eu sempre encontro traduções. E nossas letras são todas sobre a vida dos jovens. Há algo de similar, eu acredito, entre todas as pessoas jovens no mundo, então eu acho que é por isso que os fãs internacionais se relacionam com nossas músicas… Se a nossa música, palavras e dança são capazes de afetar ao menos uma pessoa, fazê-la acreditar em nossas letras ou acreditar em mudanças ou acreditar que o mundo deveria ir na direção certa, então é um grande sucesso para nós. E eu acho que vamos continuar a escrever sobre esses tópicos.”

Fonte; OC Weekly
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 05.04.2017
[NEWS] BTS vende 60,000 ingressos nos EUA
BTS segue em turnê com números grandiosos!

BTS terminou a etapa norte-americana de sua turnê mundial, “2017 BTS Live Trilogy Episode III (Final Chapter): The Wings Tour” com sucesso, vendendo mais de 60 mil ingressos pelo país de acordo com sua empresa.

Segundo a Big Hit Entertainment o grupo se apresentou para um público superior a 60 mil em cinco shows que passaram por Newark, Chicago e Anaheim, de 23 de março a 2 de abril.

O septeto, que é um dos maiores grupos de K-pop da atualidade, agradeceu aos fãs pelo apoio: “Nós ficamos muito felizes em nos apresentarmos aqui nos EUA, e ficamos comovidos pelo amor e suporte dos fãs,” disse o grupo.

Todos os shows na américa do norte foram esgotados, enquanto a parada em Chicago, que não era inicialmente planejada, foi adicionada posteriormente devido à enorme demanda de fãs. Os shows também receberam atenção de grandes mídias americanas como The New York Times, Billboard e FOX, que realizaram cobertura das apresentações e entrevistas com o grupo.

BTS se prepara para continuar sua turnê com diversas datas pela Ásia e Oceania, passando por Bangkok, Malina, Hong Kong, Austrália e finalizando com treze shows, já esgotados, no Japão.

Fonte; Yonhap News Agency
Trans eng-ptbr; Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 04.04.2017
[ENTREVISTA] BTS revela os nomes artísticos em inglês que eles gostariam de usar
Confira a entrevista completa do BTS para a BuzzFeed!

A maioria dos artistas formam seus nomes artísticos a partir de uma mistura do que mais os representam e o que repercute entre os fãs. Baseado nisso, esses são os nomes que o BTS escolheria para os fãs estadunidenses.

Em sua entrevista para o Buzzfeed, em Los Angeles, foi perguntado ao grupo, “Se vocês pudessem trocar seus nomes artísticos por nomes em inglês, qual vocês escolheriam?”. Um a um os membros foram dando suas respostas e arrancando risos com elas.

J-Hope
Foi o primeiro e falou que gostaria de ser chamado de “J-DOPE” e logo em seguida deu risada de sua resposta.

Jin
Respondeu que gostaria de usar “Genie” e começou a cantar a música “Genie” do Girls Generation.

SUGA

Falou que escolheria ser chamado pelo seu nome real (Min YoonGi), no entanto, com um sotaque americano, que ficaria “Yoon Ki-Min”, então as fãs iriam gritar “Yoon Ki-Min, se cuide”.

Rap Monster
Falou que usaria “Monie” na esperança de se tornar mais fofo.

Jimin
Com uma expressão fofa sua resposta foi adorável. Falou que, geralmente, os nomes em inglês são longos, então ele se chamaria “Christian Chim Chim”.

JungKook

Escolheu ser chamado de “Justin Seagull”, porque ele é um grande fã do cantor Justin Bieber e o seagull é o pássaro oficial de Busan, a cidade que ele nasceu.

V

Falou, que o PD (Production Director) gosta de nomes curtos com uma palavra só, assim ele escolheria ser chamado de “Jack”. Logo depois de responder, ele falou “Jack, volte!”, fazendo referência a uma cena do filme Titanic.

Depois de todos terem respondido, Rap Monster se desculpou pelas respostas “embaraçosas” que os membros deram.

Confira o vídeo da entrevista a seguir:

 

Fonte: Koreaboo
Trans eng-ptbr; Viih @ btsbr


Publicado em 04.04.2017
[NEWS] Do Jihan elogia V em recente entrevista e diz: “Ele é fofo, eu também fui ao show do BTS.”
O ator e companheiro de elenco em Hwarang expressa seu carinho por V!

O ator e companheiro de elenco de Kim Taehyung em Hwarang, Do Jihan, expressou seu carinho pelo maknae no drama e disse que a relação de amizade que começou no set de filmagem é agora muito mais que isso, “somos como irmãos”.

Do Jihan, que demonstrou uma ótima química não só com seu par romântico, mas principalmente com os outros Hwarangs, disse em entrevista que é amigo próximo de todos eles e que Kim Taehyung o procurou para pedir conselhos, já que era a sua primeira vez atuando.

“Taehyung é o mais novo, mas ele foi muito bom com todos seus hyungs. Ele é especialmente fofo porque seu dormitório fica perto da minha casa e por diversas vezes ele me ligou pedindo para passar o roteiro e treinar a atuação antes das filmagens. Eu gostei ainda mais dele pois V não era tímido, ele não ficava envergonhado ao se aproximar de nós. Meu primo mais novo é fã do BTS, então fui com ele para o show deles em Seul. Taehyung e eu nos tornamos muito próximos, somos como irmãos.” disse Do Jihan para a TV Report, mostrando todo seu carinho pelo nosso V.

Fonte; Peachisoda
Trans eng-ptbr; Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 04.04.2017
[NEWS] Garotos do século 21: BTS toma Chicago [Resenha]
O BTS dominou o palco da Allstate Arena para a The Wings Tour!

O BTS dominou o palco da Allstate Arena, onde se apresentou para uma casa cheia na noite de quarta-feira, 29 de março, como parte da turnê americana da “2017 Wings Tour”. O grupo, que consiste em sete integrantes – Rap Monster, Jin, SUGA, J-Hope, Jimin, V e JungKook – apresentou um repertório de incríveis mais de duas horas, cativando a plateia de Chicago com um show que não foi nada menos do que um espetáculo musical e visual.

Antes mesmo do grupo entrar no palco, os fãs ansiosos esperavam com antecipação, olhos grudados nos grandes telões que projetavam os clipes do BTS. Os fãs, afetuosamente chamados de A.R.M.Y. pelo grupo, cantaram junto com os vídeos, fazendo contagem regressiva dos minutos que faltavam para o começo do show.

Pontualmente às 8 da noite, as luzes da casa diminuíram, sinalizando o início do show. O repertório começou com uma interpretação estrondosa da poderosa faixa “Not Today”, que esquentou a plateia instantâneamente. Desde o começo os fãs cantaram junto com a música, colocando os seus corações em cada palavra.

Após o primeiro segmento, os integrantes começaram as suas apresentações solo. Cada segmento exibiu o talento impecável do septeto individualmente em canto e dança. No entanto, foi a emotiva interpretação de “Reflection”, de Rap Monster, e a paixão na “First Love”, de SUGA, que fizeram de suas apresentações solo as mais memoráveis.

Periodicamente ao longo do show, os integrantes apresentaram músicas que destacaram os subgrupos dentro do BTS: a vocal line, que consiste em Jimin, V, Jin e JungKook, cantou a comovente “Lost”, enquanto a rapper line, composta por Rap Monster, SUGA e J-Hope, performou a cheia de animação “Cypher 4”.

Enquanto o repertório do grupo deu mais atenção às faixas incluídas no seu último álbum WINGS, o BTS não se esqueceu de prestar homenagem às músicas do começo de sua carreira. O grupo apresentou um medley de hits antigos, incluindo “Danger”, “Boy In Luv” e “N.O.”. Eles também prestaram tributo aos seus fãs com a música “21st Century Girls”, um hino feminista moderno – especialmente apropriado para os A.R.M.Y., que consistem principalmente de fãs mulheres.

Ao finalmente anunciarem o término do show, seis dos integrantes saíram de cena, deixando J-Hope sozinho no centro do palco para performar uma versão resumida de “Boy Meets Evil”. Os integrantes, então, se reagruparam para apresentar o hit “Blood, Sweat and Tears”.

O show, no entanto, ainda não havia acabado: após saírem, o BTS foi recebido calorosamente de volta para o bis. Os gritos altos da multidão, junto com o arco-íris de ARMY Bombs que os A.R.M.Y.s seguravam com orgulho no ar, deram boas-vindas à eles quando caminharam de volta para o palco.

Com o show chegando ao fim, Rap Monster dividiu seus sentimentos sobre sua curta estadia em Chicago, contando para o público sobre os lugares que visitou, como o Art Institute e o Shedd Aquarium. Para continuar a expressar seu amor pela cidade, também disse que, se tivesse que morar em qualquer lugar fora da Coreia, ele adoraria morar em Chicago.

JungKook acrescentou: “Nós estamos muito, muito longe, mas estaremos sempre juntos” – frase que Rap Monster disse que JungKook treinou incontáveis vezes.

O grupo encerrou o seu repertório de duas horas com o seu tributo aos fãs, “2! 3!”, e “Spring Day”. Os integrantes passaram os seus últimos momentos no palco demonstrando sua gratidão aos fãs, que estiveram com eles em todos os momentos.

Enquanto a impressionante habilidade musical e presença de palco do BTS roubou o show, seria difícil elogiá-los sem citar os incríveis visuais que acompanham o grupo ao longo do repertório. Clipes cinematográficos dos seus vídeos, bem como as imagens simbólicas de flores, borboletas e asas, flutuavam pelos telões ao longo da noite enquanto o septeto se apresentava.

Em um local que recebeu inúmeros músicos renomados ao longo dos anos, o BTS se garantiu, mostrando ao mundo que eles realmente não são mais desfavorecidos.

E, mais uma vez, o BTS provou que merece cada pedaço do seu reconhecimento global.

(N/T: O titulo brinca com a música “21st Century Girls” do grupo)


Fonte; PopCrush
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 04.04.2017
[NEWS] Mídia e celebridades norte-americanas se apaixonam pelo BTS
BTS chama atenção da mídia estadunidense!

Com todos os shows esgotados, BTS chama atenção da mídia estadunidense. O grupo alcançou um novo recorde no Billboard Social 50, onde ficou por mais de 18 semanas em primeiro lugar, e também quebrou o recorde de live mais assistida com a recente entrevista feita através da página do facebook da Billboard. Não é nenhuma surpresa que cantores pop como Charlie Puth, Kehlani e a atriz mirim Kylie Rogers já tenham confessado seu amor e admiração pelo trabalho dos sete integrantes.

Depois de uma bem-sucedida turnê sul-americana no início de março, o grupo está agora apresentando suas músicas em território norte-americano, onde tiveram uma curta estadia no México para a Kcon e estão atualmente quebrando novos recordes com seus cinco shows sold-out pelos EUA, confirmando mais uma vez a popularidade do movimento Hallyu.

BTS, que recentemente quebrou o recorde de Ariana Grande ao permanecer por 18 semanas consecutivas no topo do Billboard Social 50, o maior período já registrado desde a criação do chart, também tem se mostrado influente ao aparecer em mídias como The New York Times, FOX e iHeartradio, onde concederam entrevistas e falaram mais um pouco sobre seu trabalho e o sucesso de sua turnê, WINGS TOUR, pelos EUA.  Isso é mais um sinal de que o K-pop não é apenas mais uma tendência apreciada por alguns grupos em particular, mas sim um estilo que tem caído nas graças do público em geral.  
Fonte: Peachisoda
Trans eng-ptbr; Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 01.04.2017
[NEWS] “The WINGS Tour” na lista das 20 turnês que você não pode perder segundo a Fuse
BTS se apresenta em arenas lotadas nos EUA.

BTS está atualmente viajando o mundo com sua turnê “2017 BTS Live Trilogy Episode III: The Wings Tour”, que foi listada pela Fuse TV como um dos 20 shows que você não deve perder e aqui está o motivo:

Por que estamos animados: O sensacional septeto está fazendo história nos EUA com sua primeira turnê em arenas, começando no Prudencial Center em Nova Jersey, passando pelo All State em Chicago e finalizando no Honda Center, Los Angeles. É um grande feito não apenas para o BTS, mas para o cenário do K-pop em geral, já que ficará marcado como a primeira turnê que não carrega uma grande empresa coreana por trás para sua realização. – Jeff Benjamin

Fonte: Fuse
Trans eng-ptbr; Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 01.04.2017
[NEWS] 7 conceitos do K-Pop que se inspiraram em livros famosos
BTS se inspira em livros famosos formulando conceito do Wings.

Não é segredo que o álbum mais recente do BTS “WINGS” incorporou trechos e temas do romance de Hermann Hesse, Demian, incentivando muitos fãs a lerem a história. Mas o grupo não é o primeiro a basear seu conceito na literatura — aqui estão algumas músicas e clipes de K-Pop inspirados em livros que vão te fazer procurar a livraria mais próxima.

BTS – “Blood Sweat & Tears”

Esse conceito do BTS é recheado de referências ao livro “Demian”, o que induziu um grande número de teorias criadas pelos fãs, explorando as conexões com a história. Apesar de todo esse esforço, ainda há muitas perguntas não respondidas em torno do clipe de “Blood Sweat & Tears” — o mais importante, será que algum dia vamos entender o porquê de Jin beijar a estátua?
Bônus: BTS – Spring Day

A curta história que o BTS traz em seu último lançamento pode ser apenas algumas páginas em relação ao livro, mas ainda são referências literárias para os garotos! O conto “Os que se afastam de Omelas” é uma leitura instigante, que serviu perfeitamente ao humor nostálgico, mas edificante, da mais nova música do grupo.


*As informações não relacionadas ao BTS foram desconsideradas.

Fonte; Soompi
Trans eng-ptbr; Gio @ btsbr


Publicado em 01.04.2017
[NAVER STARCAST] Ingressos esgotados em 5 minutos! Os shows do BTS em Newark junto com os fãs nos EUA
BTS se diverte durante a turnê americana!

Os assentos estão cheios em todos os lugares! (Uma salva de palmas)

Após começarem a turnê no Gocheok Skydome, Seoul, eles recentemente realizaram  paradas no Chile e Brasil, com muito sucesso. E agora, eles chegaram ao Prudential Center, em Newark, Nova Jérsei. BTS teve shows lá nos dias 23 e 24 de Março, com um total de 24 mil fãs. Trouxemos para vocês as fotos durante os ensaios e no backstage. Vamos lá!

Linha do Tempo #1. Antes do Show

Você pode ver as apresentações solo de cada integrante que não estão disponíveis durante os shows! Isso é o ensaio, para conferir o som do microfone e a coreografia!

V está gravando um vídeo dos meninos ensaiando Cypher.

Os integrantes sempre se reúnem antes do show para conversar sobre a apresentação que está por vir.

Eles conversam sobre o que pode ser melhorado em relação ao último show

e também falam sobre as mudanças durante os ensaios.

Como este é o primeiro show nos Estados Unidos, há várias coisas que devem ser discutidas @_@

Bangtan, bangtan, bang, bangtan!

Linha do Tempo #2. Vamos começar o show!

O show começa com a poderosa apresentação de “Not Today”!

Essas são as apresentações solo especiais de cada integrante, onde contam um pouco de sua história!

Estou perdido na imensidão chamada “Bangtan”…☆

É hora dos rappers de cantarem Cypher!

ARMY nos EUA em “FIRE”*

Esse é o evento especial organizado pelos fãs americanos! Usando as ARMY Bombs, fizeram a galáxia da “Rainbow ARMY Night” acontecer! Muito emocionante…

ARMYs se divertiram muito assistindo as músicas e apresentações do BTS em Newark! Apesar de falarem diferentes idiomas, os fãs e a banda se uniram nesse momento!

Linha do Tempo #3. no Backstage

▲ JIMIN: (Meu rosto é vermelho normalmente. Não é de rubor por estar cansado…)

▲ JIN: Já estou pronto!

▲ SUGA: (Controlando minha mente)

▲ J-HOPE: Meu cabelo está igual ao de um goblin! v^♡^v

▲ RAP MONSTER: Vocês foram incríveis!

▲ V: Vocês arrasaram…! 2222

▲ JUNG KOOK: (Em branco……)2222

Linha do Tempo #4. Depois do show

Para os ARMYs e todos que estão lendo esse STARCAST:

Ps. Levamos conosco todos os incríveis momentos e a gratidão pelo show…

Linha do Tempo #5. AFTER PARTY

Hora da refeição do BTS! Eles saíram para comer um filé ao estilo de Nova Iorque!
Porém…

O filé é apenas um filé. Eu só estou com muito sono agora…ZZz…

Eles comeram filé e lagosta…nom, nom…muito feliz…SUGA e Jimin comeram filé e também tomaram vinho tinto…

Nos deixe tirar uma foto sua, Sr. Lagosta! #Emoções do BTS

Sentimento de “Sentido fome só de olhar para as fotos”
(sofrendo) Eu sinto sua falta (filé)… Eu sinto sua falta… (filé)…

Eles conversaram sobre os shows enquanto comiam e falaram de outros assuntos #BTS_Falante. A conversa nunca acaba.

A refeição terminou com um delicioso bolo e torta (ㅇㅡㅇ)

BTS atualmente está encontrando com fãs de todo o mundo por meio da “The WINGS Tour”! Eles estão muito animados só em pensar ver mais fãs nos próximos shows!

Nos vemos no próximo STARCAST! Tchau!

cr; Naver Starcast
trans eng-ptbr; fer @ btsbr


Publicado em 01.04.2017
[NEWS] Ameaças de morte contra a banda de K-pop BTS provocam alertas à segurança para a turnê americana
Ameças de morte provocam mudanças na segurança da turnê.

O grupo de K-pop BTS, também conhecido como Bangtan Boys, anunciou que irá maximizar a segurança para os próximos shows da turnê americana após uma série de ameaças de morte.

A agora suspensa conta no Twitter, @AntiBTSAnti, recentemente apresentou uma série de ameaças muito específicas contra o integrante Jimin, anunciando planos de atirar no cantor sul-coreano com uma arma da arquibancada, com assento especificado, enquanto ele apresenta a música “Lie” no Anaheim Honda Center, no sul da Califórnia. O local, que tem capacidade para quase 19.000 pessoas, receberá o BTS para dois shows esgotados nos dias 1 e 2 de abril.

A conta no Twitter também postou fotos de um porco morto, armas e outras imagens sangrentas.

A empresa do grupo, Big Hit Entertainment, disse na quarta-feira que irá reforçar a segurança durante as apresentações nos Estados Unidos, e também procurou a ajuda da polícia local. A equipe de segurança do Honda Center também prometeu ajudar a garantir a segurança, disse a empresa.

Os shows em Anaheim são parte da turnê mundial do BTS, “2017 Wings Tour”, que começou na América do Sul mais cedo este mês. As paradas incluem Chicago e Newark, Nova Jersey, e continuam em julho pela Ásia, incluindo Tailândia, Hong Kong e Japão.

Enquanto isso, fãs preocupados responderam com movimentação nas redes sociais, propondo várias hashtags em apoio a Jimin e ao BTS.

Big Hit, através da sua relações públicas nos Estados Unidos, Gramophone Media, disseram que não possuem outros comentários no momento.


Fonte; Billboard
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr