btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.3 - WINGS BLUE
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua.. LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO AO BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Categoria: Traduções

Publicado em 19.07.2018
Uma forma de interpretar a saga “Love Yourself”, do BTS
Os estágios do amor em "Love Yourself" merecem múltiplas interpretações.

Não é segredo que o BTS tem talento para transmitir mensagens profundas através de sua música.

Conhecido por sua narrativa social orientada a millenials, o septeto aventurou-se no campo do romance em seus lançamentos mais recentes.

BTS lançou “Love Yourself: Tear” em 18 de maio, a sequência de “Love Yourself: Her” de 2017. Como qualquer canção do BTS, a saga “Love Yourself” é cheia de pistas misteriosas e um rico imaginário.

Uma forma de interpretar as canções da saga de “Love Yourself” é compará-las à diferentes fases da paixão. Inúmeras interpretações sobre as músicas do BTS existem, mas aqui segue uma sobre a jornada romântica do grupo.

“Love Yourself: Her” (2017) retrata o processo de se apaixonar

Estágio 1: “Serendipity”

 

Revelados duas semanas antes do lançamento oficial do álbum em setembro do ano passado, “Serendipity” põe-se como um trailer ao começo da história de amor de “DNA”.

 

A canção de amor R&B é a única faixa solo de um total de nove no álbum, cantada por Jimin, com a letra escrita por RM.

 

“Você tem que vir me salvar”, canta Jimin sobre um primeiro encontro afortunado, chamando o objeto de amor “minha salvação, meu anjo, meu mundo”.

 

Apaixonar-se é espontâneo e natural. Tudo funciona a partir de uma simples premissa: “Você me ama e eu te amo”.

O videoclipe é matizado com sépia dourada, junto de objetos com variações de tons de amarelo, criando uma esfera quente e aconchegante.

Estágio 2: “DNA”

Depois do primeiro encontro, o amor, agora, está florescendo. Cores vivas explodem ao fundo enquanto o BTS dança com mechas coloridas em seus cabelos e lentes de contato de tons pastéis, emitindo uma energia vibrante e bombástica.

O amor é comparado a uma “fórmula matemática” (um fato totalmente comprovado) e a uma “providência divina” (o destino criado pelo universo).

A canção descreve o amor em seu clímax, elevando-o ao status paradoxal de ser tanto científico quanto religioso. Ciência e religião são dois pilares da humanidade que alegam autoridade sobre a verdade em questões mutuamente excludentes, e o BTS, apaixonado, afirma que o amor é sustentado pelos dois.

O vídeo fala de outro tema ligado à ciência e religião – as estrelas. O imaginário celestial torna-se presente, com o grupo aparecendo entre as estrelas da galáxia e dançando em frente a uma grande lua.

“Meu DNA me diz que é você que eu venho procurando”, a letra diz, confiante de que “tudo isso não é uma coincidência”.

Estágio 3: “Her”

Na faixa final de “Love Yourself: Her”, percebe-se que o BTS já passou pelo encantamento inicial do amor, reconhecendo, agora, suas complexidades irônicas.

“Nós estávamos procurando por amor”, começa o hip hop. Cantada no passado, a música já aponta para o início do fim de um amor: “Você significou tudo pra mim”.

“Talvez para você, eu sou amor e ódio, céu e inferno, orgulho e humilhação”; a letra fala sobre as duas facetas do amor, proporcionando um contraste com o êxtase incessante de “DNA”.

O que vem depois, então, entende-se como o erro fatal: “Eu nunca posso tirar essa máscara. O homem atrás dessa máscara é alguém que você não conhece”. Ser amado neste relacionamento significa esconder-se atrás de uma máscara.

“Love Yourself: Tear” (2018) revela o processo de deixar de amar

Estágio 4: “Singularity”

Como “Serendipity” foi para “DNA”, “Singularity” funciona como uma introdução a um tema mais extenso da faixa principal, “Fake Love”.

O arco romântico do protagonista alcançou o ponto da singularidade – talvez haja uma brincadeira com as palavras entre o sentimento de estar por si só e o termo científico que descreve um ponto onde as coisas não ocorrem mais previsivelmente.

A letra fala sobre o surgimento da “dor fantasma” do amor.

O relacionamento é sustentado a um preço: a perda de si. “Perdi a mim? Ou ganhei você?” canta V sentimentalmente junto a uma melodia de jazz, consciente de que não pode ter os dois cenários.

No videoclipe, máscaras brancas voam em torno de V enquanto ele segura uma flor do tipo Smeraldo (uma flor ficcional – bonita, porém falsa), outro símbolo de disfarce. O personagem de V no clipe parece ter compreendido que seu amor depende da capacidade de enganar a si próprio.

Estágio 5: “Fake Love”

O BTS começa a falar sobre frases sugestivas como “mentiras bonitas” e “apagar a mim” relacionadas ao amor nessa faixa poderosa que está impactando a indústria musical mundial.

O refrão admite o desencantamento: “Eu estou cansado desse amor falso”. (Apesar do tom negativo neste verso, você pode nunca cansar do BTS cantando sobre “falso amor”.)

Olhares vazios, objetos quebrados e cores sombrias caracterizam o videoclipe. Opondo-se ao laranja brilhante e as mechas turquesa dos cabelos em “DNA”, todos os membros estão com cabelos pretos. A iluminação é, definitivamente, mais escura e não há quase sorrisos, a exceção do pequeno riso momentâneo de SUGA enquanto ele assiste o quarto ser tomado pelo fogo no minuto 4:17 do vídeo.

“Eu brotei uma flor em um sonho desesperançoso”, a letra conta. Em vão, Jin tenta cuidar de uma flor enquanto tudo à sua volta se desmorona.  A flor transforma-se em cinzas, seguida por seu total desaparecimento. O ambiente é inundado em torno de Jimin enquanto ele encara o nada, e o fogo consome SUGA enquanto este o contempla, imóvel.

Estágio 6: “Tear”

O encerramento do romance é simples e claro, como evidenciado na última faixa do álbum. “Rompimento” é a primeira palavra da canção.

“Você uma vez foi a minha querida”, mas agora “você é minha lágrima”, canta RM. “Você teria me amado da mesma forma se eu lhe mostrasse meu rosto limpo, o rosto que só eu conheço?” ele pergunta, pensando sobre o fracasso do amor.

“Rompimento é o preço que eu tive de pagar no final do meu show” a letra diz, sugerindo o que acabou com o amor.

O ceticismo substituiu a confiança inicial: “Todo o começo tem um fim”.

Enquanto canções de amor são abundantes na cena de música pop, é reconfortante saber que existe uma canção do BTS para cada estágio do amor, até mesmo para os momentos complexos de se definir como “parcialmente apaixonado” e “começando a sentir incertezas”.

 

O BTS é, talvez, um dos poucos grupos que fazem o sentimento de deixar de amar soar tão sonhador quanto a sensação de se apaixonar.

 

Fonte: The Korea Herald
Trans: eng-ptbr; clau @ btsbr


Publicado em 19.07.2018
JungKook impressiona e encanta com um novo vídeo do BTS!
Todos estão maravilhados com as habilidades de edição e direção de vídeo do [...]

 

Jungkook deu novamente ao ARMY uma visão exclusiva das viagens do BTS!

No dia 16 de Julho, Jungkook compartilhou um novo vídeo de sua série “G.C.F” (Golden Closet Film), que ele iniciou em Novembro do ano passado com um vídeo de sua viagem para o Japão com Jimin, e o segundo vídeo de uma viagem recente do grupo à Osaka.

O vídeo lançado mostra a viagem do septeto em Maio para os Estados Unidos para o Billboard Music Awards, onde eles receberam o prêmio de Top Social Artist e apresentaram “Fake Love” pela primeira vez. Enquanto estavam lá, eles também filmaram aparições no programa “The Late Late Show with James Corden” e “The Ellen Degeneres Show”, participaram de programas de rádio, e muito mais.

O vídeo de Jungkook contém vários clipes engraçados do grupo durante sua viagem, ao som da música “When We Were Young”, de Lost Kings com participação da cantora Norma Jean Martine. Também inclui um clipe deles se encontrando com Zedd, após ambos artistas terem falado em colaborarem juntos no ano passado. O Golden Maknae mostra suas habilidades incríveis em edição e direção de vídeo, e o ARMY tem fervorosamente falado sobre quão impressionados estão com seu trabalho mais uma vez!

Confira o vídeo abaixo:

 

Fonte; soompi
trans eng-ptbr; fer zloccowick @ btsbr


Publicado em 17.07.2018
BTS se torna o primeiro artista a ter mais de 1 milhão de membros no fancafe!
O BTS agora é o único artista de K-pop a ter mais de 1 milhão de membros em [...]

Em 15 de julho ás 7 da manhã, o fancafe oficial do grupo chegou ao total de 1.006.239 membros. Esse número não é apenas o maior entre todos os outros fancafes, como também é a primeira vez que um artista atinge essa marca.

Atualmente, o segundo grupo com o maior número tem 427,751 membros.

Parabéns ao BTS!

Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; natália feitosa @ btsbr


Publicado em 17.07.2018
BTS lançará a última parte da série ‘Love Yourself’ no mês que vem
Love Yourself: Answer, com lançamento previsto para 24 de agosto

As super-estrelas do K-pop, BTS, lançarão um novo álbum no fim do mês que vem, a quarta e última parte da sua série de álbuns ‘Love Yourself’, disse a sua agência nesta terça.

Love Yourself: Answer, com lançamento previsto para 24 de agosto, será a última parte da série de quatro fases que levou os fãs do BTS rumo às emoções e dores do amor, seguido de desilusão e separações.

O álbum vindouro traz o momento pós-separação em que se abre mão de um ego falso e se encara o eu genuíno, de acordo com a Big Hit Entertainment.

Esse álbum será um repackage com a coleção de sete novas faixas mais as músicas dos lançamentos anteriores do BTS, a agência disse. A pré-venda do novo álbum começa na quarta-feira (KST).

Logo após o lançamento, o BTS embarca na sua turnê mundial de arenas, que começa nos dias 25 e 26 de agosto, com shows locais e, então, levará os sete rapazes para dez países da América do Norte e Europa.

Fonte; Yonhap News
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 17.07.2018
Não é somente um fenômeno: idols que expandem barreiras culturais
O BTS acolhe proativamente o ambiente que os rodeia

O homem tido como o “presidente da cultura” na indústria do entretenimento coreano — Seo Taiji — é reconhecido igualmente por todos, dos seus fãs até pessoas de todas as gerações menos familiarizadas [com o seu trabalho]. Em 2005, um DVD-livro lançado pela Seo Taiji Company, The Shedding Bird, dominou a indústria editorial. O livro estabeleceu um recorde sem precedentes de “o maior faturamento em pré-venda no menor tempo” [já registrado], provocando alvoroço no mercado de livros em declínio, ultrapassando o livro mais vendido até então, O Código Da Vinci. Entre os profissionais de marketing da área editorial, especialmente, foi considerado um feito inédito. Em apenas uma semana, as vendas nas maiores livrarias online, como a Kyobo, acumularam mais de ₩ 100 milhões (cerca de R$ 350 mil) somente durante a pré-venda, o número mais alto desde a abertura dos mercados digitais de livros.

Treze anos mais tarde, o BTS está tendo um impacto parecido na indústria editorial. Na primeira semana de junho, Into the Magic Shop, do Dr. James R. Doty, ficou conhecido como o livro de onde o BTS tirou inspiração para o seu mais recente álbum e, portanto, se tornou o mais vendido no Aladdin, uma livraria online, dois anos depois da sua primeira edição ser publicada. Após um teaser mostrar os integrantes do BTS trocando objetos associados a traumas por outros objetos em uma “loja mágica”, as vendas do livro aumentaram 510 vezes se comparadas às da semana anterior. O livro pode não ser um produto do BTS ou da sua gravadora, mas certamente se beneficiou do “efeito BTS”.

Into the Magic Shop, alegadamente, inspirou os temas do LOVE YOURSELF 轉 ‘Tear’, álbum do BTS que ficou famoso por se tornar o primeiro álbum de um artista coreano a chegar ao primeiro lugar da Billboard 200. O livro vendeu 30 mil cópias após o lançamento do álbum a medida que a notícia se espalhou. No dia em que o BTS recebeu o prêmio de Top Social Artist da Billboard, o autor do livro enviou-lhes uma mensagem dizendo, “obrigado por usarem meu livro como #inspiração.”

A indústria editorial também “surfa na onda” do BTS

Into the Magic Shop não foi o único livro a experienciar o efeito BTS. No seu álbum de 2016, WINGS, o grupo adaptou os temas do livro de Hermann Hesse, Demian, e inseriu a história na narrativa do álbum, o que fez com Demian fosse lido em massa pelos fãs. Ano passado, o BTS recebeu o apelido de “idols literários” quando, no MV de Spring Day, eles fizeram referência ao conto da autora de ficção científica e fantasia Ursula K. Le Guin The Ones Who Walk Away from Omelas. A edição de The Wind’s Twelve Quarters, publicado pela editora Sigongsa em 2014 como uma coleção de contas que inclui The Ones Who Walk Away from Omelas, chegou a sua sexta edição (15 mil cópias) após uma longa pausa em sua segunda edição. Não é segredo que os livros que inspiraram o BTS passaram por diversas republicações cada vez que um álbum novo era lançado.

O BTS continua a acompanhar seus fãs no desenvolvimento mútuo do intelecto, mencionando trabalhos de nomes renomados como Banana Yoshimoto, Elisabeth Kübler-Ross, Júlio Verne e Philip Stanhope, 4º Conde de Chesterfield de forma constante. Os fãs estudam essas obras e fazem conexões com os símbolos presentes nas letras, trailers e MVs do BTS, compartilhando suas análises nas redes sociais. À medida que os livros associados ao BTS são catalogados em listas chamadas “livros recomendados pelo BTS”, o BTS se torna conhecido como um grupo que exemplifica a direção positiva em que eles usam suas posições de influência.

Livros sobre o BTS.

Sobre a influência cultural do BTS, um representante da indústria editorial comentou, “Quando a imaginação literária de um livro encontra as canções e vídeos de músicos, aumenta o significado de cada um desses elementos. Com o trabalho de idols tão influentes, isso resulta em uma tendência de uma nova forma de leitura em que fãs criam as suas próprias versões das histórias.” Na indústria do entretenimento, muitos opinam que o que separa o BTS dos outros, além da grande contribuição de expandir sua fanbase em grupos etários diversos é, de fato, o seu talento artístico distinto em contar histórias.

Juntamente dos livros que inspiraram o BTS a produzir seus trabalhos ganhando popularidade, muitos livros que vêm analisando a história do sucesso do BTS vêm sendo publicados. A pesquisadora de cultura popular, Cha Min-joo, escreveu o livro Filosofando o BTS (BTS를 철학하다), publicado pela editora Bimilshinseo, uma interpretação filosófica da música do BTS com referências a filósofos clássicos como Nietzsche e Heidegger. BTS, Arte Revolucionária (BTS 예술혁명), publicado pela editora Paresia, da Ph.D em filosofia Lee Ji-young; BTS: Bem vindo, primeira vez com Bangtan? (BTS 어서와 방탄은 처음이지), publicado pela Light Pillar Entertainment, escrito por Kim Ja-hyung; DNA Bangtan: O segredo por trás do conteúdo e o poder social do BTS (This Is 방탄 DNA : 방탄소년단 콘텐츠와 소셜 파워의 비밀), publicado pela editora Dogseogwang e escrito pelo jornalista Kim Sung-chul; e BTS e música: Sua música & histórias (BTS 음악 : 그들의 음악 & 에피소드), publicado pela Jjim Communications e escrito por Hong Ki-ja são todos livros publicados neste ano examinando as conquistas do BTS através de diversas perspectivas. O sucesso do BTS sendo estudado por diversas publicações e em diversas maneiras — politicamente, socialmente, culturalmente, etc. — ilustra diretamente o fato de que suas conquistas não são meramente de significância para a indústria do entretenimento mas também de sério valor social como um todo.

A correlação entre BTS e cultura: intercâmbio de influências

O impacto do BTS fora do mercado musical não pára nos livros. Em contrapartida, o BTS é influenciado pela cultura ao seu redor e exerce um tipo diferente de poder ao incorporá-lo em suas músicas. Essencialmente, a sua música e cultura estão formando um circuito de feedbacks positivos.

Alguns entendem a resposta do BTS à controvérsia acerca de letras misóginas, em 2016, como um exemplo. Na época, as letras das músicas War of Hormones e Joke, da mixtape de RM, foram criticadas por representar as mulheres de forma depreciativa.

A gravadora emitiu um comunicado: “Nós estamos cientes acerca e estamos revisando a controvérsia misógina sobre as letras do BTS desde o fim de 2015. Aprendemos que, independente das intenções dos artistas, alguns conteúdos podem ser entendidos como depreciativos para mulheres e podem levar os ouvintes a se sentirem desconfortáveis.”

Pode parecer que a questão dos direitos das mulheres só se tornou um assunto de grande debate recentemente, mas o discurso criou raízes profundas durante muito tempo. Como algumas coisas são culturalmente arraigadas, existem tópicos sem respostas claras e pode ser difícil de determinar o que é certo e o que é errado. O BTS aceitou isso. Eles modificaram a letras em questão para as apresentações ao vivo para que não existisse espaço para mais mal-entendidos. Ademais, após a controvérsia, RM foi além e buscou conselhos de professores de Estudos Feministas e procurou ler literatura feminista. E, na verdade, Breaking Out of the “Man Box”: The Next Generation of Manhood foi visto em uma foto do quarto de RM, que ele postou em uma rede social.

Foto postada por RM.

Idols não só têm forte influência sobre o público em geral, mas também são responsáveis por um importante pilar de cultura pop. Como idols são, efetivamente, produtores de cultura em massa, é importante que suas visões e valores sejam sensatos. É isso que faz a música prudente e gera influências positivas.

Claro que tais letras uma vez escritas, não podem nem ser apagadas da memória da audiência, nem ser defendidas. No entanto, é de excepcional progresso que o BTS tenha aberto seus olhos e ouvidos e aceitado essas ideias culturais, ao invés de simplesmente manterem sua visão de mundo, focando em persuadir seu pública nela.

Desde então, o BTS não teve mais controvérsias do tipo. Eles refletiram em seus erros e fizeram o dever de casa, se esforçando para nunca mais repetir esse erro. O BTS acolhe proativamente o ambiente que os rodeia; em vez de simplesmente deixar uma “concha vazia”, eles fazem músicas cheias de substância. Através dessas músicas, eles expandem a cultura a novas fronteiras.

Fonte; Daum
Trans ko-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 17.07.2018
[TWITTER] 16.07.18 – RM
Tweet postado por RM no dia 16.07.18

[TRAD]  Obrigado, Golden Closet*.

 

* Golden Closet é o estúdio do Jungkook, ele também usa esse nome para identificar suas produções.

 

Trans kor-ptbr; natália feitosa @ btsbr


Publicado em 17.07.2018
[TWITTER] 16.07.18 – JungKook
Tweet postado por Jungkook no dia 16.07.18

[TRAD] G.C.F nos EUA

 

Trans eng-ptbr; natália feitosa @ btsbr


Publicado em 16.07.2018
[TWITTER] 15.07.18 – RM
TWEET POSTADO POR RM NO DIA 15.07.18

[TRAD] Verão, verão. #RM

Trans zh-ptbr; Jojo Viola @ btsbr


Publicado em 15.07.2018
BTS explica o verdadeiro significado de FAKE LOVE
O BTS revela a essência de "Fake Love" e sua influência.

BTS é inalcançável quando se trata de criar hits incríveis – é apenas ciência. Prova disso é sua nova música “Fake Love”, um single de seu terceiro álbum, Love Yourself: Tear, que os fãs têm escutado sem parar desde seu lançamento. No centro de “Fake Love” está uma letra extremamente profunda, e com sorte o BTS está aqui para explicar o verdadeiro significado por trás da música.

Durante uma entrevista recente com a Beats 1, RM revelou a real essência de “Fake Love” e como ela se encaixa em uma história maior, que o grupo conta por meio de suas músicas. “Basicamente, nossos álbuns são como uma série de quatro partes; [a série] é sobre o amor. Então [Love Yourself: Tear] é a terceira parte e é como o ponto de mudança na história. Estamos falando que se você não for verdadeiro consigo mesmo, seu amor não irá durar para sempre. O amor pode ser entre duas pessoas, mas também pode estar no meu relacionamento comigo mesmo”, ele explicou. Depois, fez uma piada, “É meio profundo”. Mas na verdade ele está certo.

Além de examinar “Fake Love”, o BTS também compartilhou algumas informações pessoais. Acontece que eles precisam de Velas Yankee, difusores, café e red bull quando vão para o estúdio. (Me identifiquei). Eles também levam como influência muitos músicos populares, como, por exemplo, Nas, Eminem, Kanye West, Drake e Charlie Puth.

O septeto coreano também falou sobre uma série de celebridades que se revelaram fãs deles – uma personalidade que os surpreendeu quando afirmou gostar de sua música? A estrela de WWE John Cena, que até aprendeu um pouco de coreano para demonstrar apoio ao BTS em um tweet uns meses atrás. As pessoas não conseguem evitar e simplesmente adoram o BTS.

Fonte; teen vogue
trans eng-ptbr; fer zloccowick @ btsbr


Publicado em 15.07.2018
BT21 invade o Aeroporto Internacional de Incheon!
Os personagens da BT21 poderão ser vistos por todo o aeroporto.

A administração do aeroporto e o BTS se unem em uma “colaboração histórica” através da BT21!

O Aeroporto Internacional de Incheon anunciou na terça-feira sua decisão de utilizar os personagens criados pelo BTS, o BT21, para promover o aeroporto.


Oito filmes promocionais estrelados pelos personagens, que também irão aparecer nas mídias sociais, serão exibidos no aeroporto durante o mês de julho. Os carrinhos de bagagem também serão renovados para apresentar o BT21.

O presidente e CEO do Aeroporto Internacional de Incheon, Chung Il-young, disse, “85% dos viajantes que visitam a Coreia vem da Ásia, e 60% deles são millennials. Esse projeto vem da necessidade de uma campanha de marketing direcionada a esse grupo.”

A coleção BT21 é uma co-produção entre o BTS e a Line, subsidiária japonesa do maior portal da Coreia do Sul, Naver, lançada simultaneamente em Seul e Nova Iorque em 16 de dezembro de 2017. Uma estimativa de 35.000 consumidores visitou a loja Line Friends na Times Square em Nova Iorque no dia do lançamento, com 2.000 pessoas esperando na fila para a abertura da loja, segundo a Billboard.

Segundo o site oficial da BT21, todos os integrantes do BTS participaram ativamente do processo de criação. A linha contém 8 personagens, cada um representando o grupo e seus sete integrantes.

Desde seu lançamento em dezembro, a linha de produtos se expandiu para incluir cosméticos e roupas, com lojas abrindo nos maiores centros comerciais do mundo, incluindo Hong Kong, Taiwan e Japão.

Ao usar a BT21 em sua divulgação, o maior aeroporto internacional da Coreia do Sul visa fornecer “serviços e acomodações divertidas e interativas” e “construir uma sensação de familiaridade” para aqueles visitando o país, já que o Aeroporto Internacional de Incheon é o canal principal de entrada no local.

O Aeroporto Internacional de Incheon descreveu seu projeto em conjunto com o grupo de K-pop como “uma histórica colaboração com os melhores nomes do mundo.”

Fonte: Korea Herald
Tradução: maureen h. @ btsbr


Publicado em 12.07.2018
Love Yourself 轉 ‘Tear’ ultrapassa a 7ª semana na Billboard 200
“Love Yourself: Tear” está na sua sétima semana na lista dos 200 melhores [...]

O BTS continua sua impressionante corrida nas paradas da Billboard!

O último álbum do grupo, “Love Yourself: Tear” está agora na sua sétima semana na famosa lista dos 200 melhores álbuns da Billboard. O álbum ficou no 47º lugar na Billboard 200 de na semana de 8 a 14 de junho.

O álbum também ficou em 1° lugar no “Billboard World Albums ”, 3° no “Independent Albums” e em 33° no “Top Albums Sale” essa semana.

Além disso, o BTS subiu para a quinta posição no Artist 100, depois de ficar na sétima posição semana passada, e o grupo conseguiu ficar no “Social 50” da Billboard pela 82ª vez.

Parabéns ao BTS!

Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; natália feitosa


Publicado em 12.07.2018
John Cena se oferece para ser Guarda-Costas do BTS
john cena posta tweet oferecendo seu serviço de guarda costas.

John Cena não é apenas 16 vezes campeão mundial, ele também é ARMY de carteirinha!

BTS, cujo o single “Fake Love” é um dos 10 melhores sucessos da Billboard Hot 100, é conhecido por seus fãs apaixonados e John Cena ofereceu seu serviço para ajudá-los com com a segurança.

[TRAD] “Eu tive um pouco de dificuldade em me atualizar ultimamente, mas o @BTS_twt @bts_bighit precisa de um guarda-costas? Loucura, porque eu estou em turnê com eles há anos, eles simplesmente não podem me ver #GotYourSix”

John Cena é um exemplo da grande diversidade de fãs que o BTS tem conquistado ao redor do mundo.

Fonte: WWE
Trans eng-ptbr; natália feitosa @ btsbr