Entrevista com o BTS: Prévia do Grammy 2020 e o ano histórico do grupo

Anúncio

Entrevista com o BTS: Prévia do Grammy 2020 e o ano histórico do grupo

A primeira rodada de votações do Grammy está acontecendo atualmente, indo até o dia 10 de outubro. Para a prévia do Grammy 2020, a revista Rolling Stone fez uma série de perguntas para os possíveis indicados refletirem sobre suas experiências passadas na cerimônia, olhar para o futuro e analisar os álbuns e singles que poderão lhes render uma estatueta em fevereiro.

O BTS está ficando sem espaço para os seus fãs. Em outubro passado, o grupo de K-pop fez o seu primeiro show em um estádio nos Estados Unidos. Em junho deste ano, eles só tocaram em estádios, esgotando múltiplas noites em locais com capacidade de até 90 mil lugares no mundo inteiro na mesma velocidade em que acrescentaram datas a sua BTS World Tour Love Yourself: Speak Yourself.

Este ano, eles se tornaram o primeiro grupo de K-pop da história a apresentar um prêmio no Grammy, anunciando H.E.R. como a vencedora da categoria Melhor Álbum de R&B. No Grammy 2020, eles esperam uma vitória, ou ao menos uma chance de se apresentarem. E eles têm uma chance. O seu mini-álbum mais recente, Map of the Soul: Persona, chegou ao topo das paradas em diversos países, e a faixa-título animada — “Boy With Luv” feat. Halsey — conquistou mais de 500 milhões de streams. “Entendam,” disse RM sobre o Grammy. “Nós voltaremos àquele palco.”

Os sete integrantes do BTS conversaram com a Rolling Stone em agosto.

Como foi ir ao Grammy pela primeira vez? Qual a sua memória favorita?

RM: É a maior noite da indústria musical do mundo todo, então estávamos muito honrados, meio nervosos, e muito animados de estar lá com tantos artistas incríveis. Queremos voltar. Todos nós somos verdadeiros fãs da H.E.R. — e foi muito surpreendente e incrível poder entregar o prêmio a um dos nossos ídolos. Quando eu disse, “Parabéns, H.E.R.!”, foi o melhor momento que já tive.

JungKook, os fãs particularmente amaram a sua reação à Dolly Parton. Você realmente chorou?

JungKook: Sim, foi um dia incrível. Estou grato que os fãs tenham gostado da minha reação.

RM, como o seu remix de “Old Town Road” aconteceu?

RM: Em várias entrevistas quando me perguntavam, “qual a sua música favorita?”, eu sempre respondia “Old Town Road”; acho que o Lil Nas X viu essas entrevistas e talvez tenha proposto essa collab. Então eu recebi uma ligação da minha gravadora e fiquei muito feliz em cair dentro. E ele definitivamente quebrou todos os recordes, parabéns pelas, tipo, 18 semanas (em #1), e talvez meu remix de “Seoul Town Road” com ele tenha ajudado um pouquinho também, então estou muito agradecido e feliz por ele. Foi uma honra.

Vocês foram o primeiro grupo de K-pop a apresentar um prêmio no Grammy e conquistaram uma indicação na categoria Best Recording Package com Love Yourself 轉 ‘Tear’. Por quais primeiras vezes vocês estão esperando no Grammy 2020?

RM: Tivemos muitas primeiras vezes este ano. Primeiro grupo desde os Beatles a conquistar três álbuns no primeiro lugar em menos de um ano, primeira vez nos apresentando no Saturday Night Live como convidados musicais. Talvez a primeira apresentação no Grammy 2020, porque, sabe, podemos sonhar… Pensar sobre isso me deixa muito animado. Vamos continuar sendo nós mesmos e trabalhando duro nas nossas músicas e apresentações.

Quais artistas inspiram vocês atualmente?

RM: Ok, vamos um de cada vez respondendo…

Jin: Halsey.

JungKook: Billie Eilish.

Jimin: Labrinth e Gavin James.

SUGA: Lil Uzi Vert.

J-Hope: Eu gosto do Chance the Rapper.

V: Conan Gray.

RM: Nas e Lil Nas X.

Nas and Lil Nas?

RM: Isso.

Jin mencionou a Halsey. Como foi trabalhar com ela em “Boy With Luv?”

RM: Nós realmente éramos grandes fãs da Halsey desde “Closer”, com os Chainsmokers, e ouvimos dizer que essa foi a primeira vez que ela teve uma coreografia oficial para um MV, mas ela ensaiou muito e somos muito gratos por isso. Além disso, ela também escreveu nossa introdução para a lista das “100 Pessoas Mais Influentes” da TIME. Ficamos muito emocionados e tocados pelas palavras da nossa amiga. Te amo, Halsey.

Quais são os seus planos para a turnê se alguns dos integrantes precisarem cumprir suas obrigações no serviço militar da Coreia do Sul?

Jin: Nada é definitivo, obviamente, quando o assunto é o serviço militar, mas a coisa mais importante é que é nosso dever servir e, quando formos chamados, serviremos em toda e qualquer capacidade que pudermos; até a hora chegar, iremos nos apresentar duro e tanto quanto conseguirmos. 

Vocês estão trabalhando em novas músicas nesse meio tempo? O que os fãs podem esperar do próximo álbum?

RM: Sim, nós estamos. Estamos realmente trabalhando no próximo álbum, mas ainda estamos em turnê e tentando encontrar todos os nossos fãs no mundo inteiro o quanto conseguirmos. As coisas estão realmente acontecendo.

Na época do Grammy 2019, vocês indicaram H.E.R., Travis Scott e Lady Gaga como algumas das suas collabs dos sonhos. Mais alguém que vocês gostariam de acrescentar à lista?

J-Hope: Drake.

RM: É, então, nós temos milhões de artistas com os quais sonhamos colaborar. Lil Nas X era um deles e eu consegui. J-Hope acabou de mencionar o Drake. Acho que Drake é, tipo, o destino final. Nós o conhecemos no Grammy então, é, Drake, por favor ligue para a nossa gravadora se você tiver um tempo.

No ano passado, vocês usaram smokings para ir ao Grammy. Como vocês irão superar esse look na próxima vez?

SUGA: Bom, nós precisamos chegar ao Grammy novamente para te surpreender como um novo look.

J-Hope: Se pudermos ir, nós gostaríamos de usar algo realmente fantástico.

O que vocês lembram do seu primeiríssimo show em um estádio dos Estados Unidos, em outubro passado?

SUGA: Faz só um ano desde que nos apresentamos no Citi Field e, na verdade, muitas das gravações (desse dia) estão no nosso filme, Bring the Soul; quando o assistimos, pensamos muito sobre (o show) novamente — foi só há um ano mas parece que faz muito mais tempo. Nós lembramos do tempo, das apresentações, o que fizemos, e acho que isso nos fez lembrar de que queremos continuar nos apresentando em estádios e continuar fazendo o que fazemos agora.

RM: Na verdade, nós fizemos um grande retrato de todos nós nos apresentando juntos no Citi Field. Mandamos imprimir e emoldurar e agora está na frente do prédio da nossa gravadora. É nossa foto principal.

Conte-nos sobre os seus planos de se apresentar na Arábia Saudita durante a continuação da turnê em estádios. Como vocês chegaram na decisão de acrescentar uma data no país?

Jin: Estamos prestes a conhecer os nossos fãs no Oriente Médio, incluindo a Arábia Saudita, pela primeira vez, e o BTS está sempre pronto para encontrar os fãs ao redor do mundo. Esse show na Arábia Saudita é parte disso. Só iremos lá e tentaremos dar a melhor performance que conseguirmos.

Quais são algumas das suas collabs recentes favoritas?

RM: No nosso álbum Persona, “Make It Right” foi escrita por Ed Sheeran. Ele também é um dos nossos ídolos e entrou em contato com a nossa gravadora dizendo que queria nos dar uma música de presente. No final, era uma música realmente muito boa. E, na trilha sonora do nosso jogo, BTS World, nós colaboramos com Juice WRLD, Zara Larsson, Mura Masa e Charli XCX. Foi muito divertido trabalhar com todos esses artistas de diferentes países.

Conte-nos mais sobre BTS World. Qual o objetivo?

JungKook: No jogo, você se torna nosso empresário e trabalha para fazer com que nos tornemos superestrelas. 

Jin: Tem também vídeos exclusivos onde nós atuamos. A atuação do RM foi especialmente notável.

Jimin: Nós estamos no jogo então fiquei um pouco hesitante de jogar. Sou um pouco tímido demais para jogar um jogo comigo nele.

Qual o segredo, então? Como que os jogadores fazem de vocês estrelas?

RM: Você tem que jogar sempre. Trabalhe duro, jogue duro.

SUGA: Se você realmente tem afeição por nós, isso vai ser o que te levará ao sucesso quando você jogar o jogo.

Fonte: Rolling Stone

Entrevistas | por em 09/10/2019
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio