SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.3 - WINGS BLUE
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua.. LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO AO BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!
Publicado em 17.04.2017
[NEWS] BTS dá aos AR.M.Ys de Los Angeles algo pelo qual lutar [Resenha]
BTS solidificou oficialmente o seu título de sensação global a ser superada!

Dominando as paradas, a boyband coreana BTS solidificou oficialmente o seu título de sensação global a ser superada. Eles já foram reconhecidos pela Billboard, iHeartRadio, Buzzfeed e Teen Vogue, entre outros, por suas músicas dançantes de topo das paradas, coreografia estonteante e letras que contam histórias. Formando esse grupo ganhador de prêmio estão Rap Monster (líder/rapper), SUGA (rapper), J-Hope (rapper/dançarino), Jimin (vocalista/dançarino), JungKook (vocalista/dançarino) e, por último mas não menos importantes, os vocalistas Jin e V. Juntos, o grupo ganhou fama global em questão de 4 curtos anos.

Parte do sucesso global do BTS é devido aos seus fãs. Afetuosamente referidos como os seus “A.R.M.Y.”, eles são os dezenas de milhares de fãs do BTS ao redor do mundo que esgotaram a turnê de 9 arenas. A conexão entre o BTS e os seus fãs é palpável, para dizer o mínimo. Após passar por um mar de A.R.M.Ys adornados em roupas do BTS, cantando junto com os clipes antes do show, eu finalmente encontrei o meu assento no Honda Center. A quantidade de animação no estádio era incrível.

À medida que as luzes diminuíram e as cortinas caíram, as vozes dos A.R.M.Ys atingiram níveis incomensuráveis. Um frenesi como da Beatlemania se irrompeu quando os sete membros do BTS, tomando o palco com confiança vibrante, se revelaram para que todos admirassem. A intensidade dos fãs foi tão impressionante que até mesmo os funcionários do Honda Center com quem conversei descreveram o público como sendo o mais enlouquecido que já viram. Eu acredito que você também teria muita energia se estivesse acampando desde meia-noite para conseguir um bom lugar no show esgotado (pois é, foi o que eu ouvi).

O BTS trouxe a casa abaixo desde o começo. Começou com o baixo explosivo do seu mais novo hit “Not Today”. Claramente, ficar sentado nesse show não seria uma opção. Junto com seus 18 mil A.R.M.Ys, o BTS apresentou um repertório que continha todos os seus hits nas paradas. “Am I Wrong”, seguida de “Silver Spoon” e “DOPE”, serviram como o prefácio perfeito antes de transicionar para as músicas solo de cada membro. Foi aí que as coisas começaram a ficar um pouco quentes.

As performances solo se espelharam na ordem do álbum; JungKook foi o primeiro a tomar o palco. Com o local tomado de escuridão, os penetrantes holofotes o revelaram sendo erguido no centro do palco, pronto para “Begin”. A entrada dramática foi seguida por uma ainda mais dramática apresentação, destacada pelos movimentos de dança suaves do membro mais novo.
Com a apresentação de JungKook, as temperaturas na audiência haviam aumentado, e Jimin elevou ainda mais o patamar com a performance de “Lie”. A sua apresentação, na minha humilde opinião, foi talvez a performance mais sexy que já vi de um grupo idol de K-pop na minha vida. Tenho certeza que qualquer A.R.M.Y presente àquela noite atestaria o mesmo. Agora, me dê um segundo para que eu enxugue o suor…

Dançando sugestivamente pelo palco, ele usava uma camisa larga de seda e uma jaqueta de lantejoulas que refletiam as luzes vermelhas que inundavam o palco. Mas o ponto crucial veio durante a ponte da música, onde eu não pude evitar o gritinho quando ele foi erguido e girado no ar, tudo isso enquanto cantava a doce melodia e o gancho climático.

Depois de Jimin, o membro mais reservado do BTS, SUGA, subiu ao palco. Geralmente um homem de poucas palavras e reações, SUGA expressou suas emoções abertamente; algo que normalmente não vemos. Durante o seu rap solo, “First Love”, seus sentimentos foram revelados enquanto cantava sobre suas dificuldades na infância e suas dúvidas. Todos nós tivemos um relance de sua alma enquanto ele fazia raps sobre seus sentimentos de perda, amor, arrependimento e aceitação, que definitivamente me fizeram sentir coisas.

O líder do grupo, Rap Monster, continuou a jornada sentimental com o seu solo “Reflection”, sobre o conflito interno que manteve ao lutar seu conflito pessoal para encontrar sua própria identidade. Enquanto repetia a letra “eu queria poder me amar” muitas vezes, os A.R.M.Ys gritavam “eu te amo” de volta, após cada verso.

Mudando o clima, BTS trouxe a animada “BTS Cypher 4”, apresentada por J-Hope, SUGA e Rap Monster. Ironicamente, o principal verso da música era “eu me amo”, definitivamente agitando o público. O grupo continuou com algumas músicas animadas quando Jin, JungKook, Jimin e V apareceram com “Lost”. Gritos vieram de todas as direções enquanto eles apresentavam a coreografia sedutora e agradavam aos fãs nas fileiras mais próximas. Esse é o único momento que acampar desde a meia-noite vale a pena. A performance vocal de todos os três foi além de impressionante, mas quando V atinge a nota mais alta de “Stigma”, você pode, literalmente, sentir os A.R.M.Ys segurando o fôlego.

Todas as emoções sentidas enquanto V performou “Stigma” continuaram quando J-Hope, normalmente a “vitamina feliz” do BTS, cantou “Mama”, um ode à sua mãe por todo o amor e apoio incondicional que deu a ele. Quando J-Hope secou uma lágrima, os A.R.M.Ys choraram com ele. Corações foram tocados mais ainda quando uma montagem de suas fotos da infância foram projetadas nas telas ao redor do palco.

A jornada sentimental seguiu pela performance de Jin, com “Awake”. Na maior parte do tempo, nós não temos a chance de ouvir o talento vocal de Jin porque ele não recebe tantas linhas solo quanto seus companheiros de grupo, mas com a maneira com que apresentou sua música, ele certamente provou o seu caso por mais tempo sob os holofotes.

Encerrando esta incrível noite de K-Pop, o BTS explodiu em direção à linha de chegada com as performances inspiradoras de “2! 3!”, “Spring Day”, “Outro: Wings”, e um medley de suas músicas antigas. Você pode ver o quão focado os membros estavam em dar o melhor de si ao público. Sabendo que esse show era sua última parada da turnê, eles dançaram, cantaram e encantaram os seus A.R.M.Ys até o fim, antes de assegurar a todos que “voltariam logo” e para ‘nunca esquecerem o BTS”.

Antes mesmo do grupo deixar o palco, os fãs continuaram entoando “BTS” enquanto iluminavam a arena com um oceano de arco-íris e bastões de luz sincronizados. Foi uma linda troca de amor e apoio por uma boy-band de K-pop, solidificando minha posição anterior de que o BTS está simplesmente em outro nível com seus A.R.M.Ys. Baseado nessa performance, o BTS nos mostrou que pode ser muito mais do que hype e energia. Eles são intensos, sentimentais, sensíveis e artistas insanamente apaixonados também. Multifacetados e prontos para bater de frente com qualquer competidor na indústria do K-pop, o BTS sem dúvida entregou e provou aos seus A.R.M.Ys que existe algo pelo qual lutar.

Siga o BTS no Facebook, Twitter e Instagram.

Fonte; Iris Chu @ Blurred Culture
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr



Comentários: