Retrospectiva 2018: o maior ano da carreira do BTS

Anúncio

Retrospectiva 2018: o maior ano da carreira do BTS

O BTS vem crescendo ano a ano desde seu debut em 2013, mas 2018 será lembrado como o ano em que eles tomaram conta do mundo.

RM, Jin, SUGA, J-Hope, Jimin, V e JungKook têm ganhado prêmios e quebrando recordes na Coreia ao longo de suas carreiras, mas no final de 2017, eles chegaram ao grande público ocidental ao apresentar “DNA” no American Music Awards e participando do programa The Ellen DeGeneres Show pela primeira vez.

E além do hit “DNA”, o grupo trabalhou ao lado de Steve Aoki e Desiigner para lançar a grande “MIC Drop Remix”.

Mas 2018 foi o ano em que as conquistas do BTS alcançaram os céus, com o mundo da música – não apenas sua dedicada fanbase, os ARMYs – prestando atenção em cada passo do grupo.

Em março, o grupo deu ao seus fãs um vislumbre de sua vida ocupada e mostrou o cuidado que tem por trás de cada apresentação com o documentário Burn The Stage – se juntando a estrelas como Lady Gaga e Katy Perry que já realizaram projetos similares.

No mês seguinte, BTS foi o primeiro colocado na lista da Forbes coreana como os artistas mais influentes e poderosos atualmente, deixando para trás nomes como Wanna One, TWICE e EXO.

Em maio, as vitórias se acumularam, com o grupo ganhando o prêmio Top Social Artist pelo segundo ano consecutivo na Billboard Music Awards, onde o BTS apresentou pela primeira vez o single “Fake Love”, que cimentou a fama global do septeto.

“Fake Love” foi lançada em 18 de maio, e seu MV bateu o recorde e se tornou o vídeo de K-Pop mais visto nas primeiras 24 horas. A música também quebrou outros recordes, ao alcançar a posição de número 10 na Billboard Hot 100!

O terceiro álbum de estúdio do grupo, Love Yourself 轉 ‘Tear’, foi lançado no mesmo dia e foi um marco para a música coreana em territórios ocidentais ao alcançar o primeiro lugar na Billboard 200.

E mesmo assim, um álbum em primeiro lugar no ano não foi suficiente para eles.

Com o último álbum da série Love Yourself – o repackaged Love Yourself 結 ‘Answer’lançado em agosto, combinando músicas de Her e Tear com sete músicas inéditas também alcançou o primeiro lugar na Billboard 200. E fez de “IDOL” um hit global.

O lançamento digital de “IDOL” contou também com uma versão com a participação da rapper Nicki Minaj, demonstrando que o poder do grupo é cada vez mais forte. “IDOL” quebrou recordes com seu MV também, se tornando o vídeo mais visto nas primeiras 24 horas do YouTube, batendo recorde de Taylor Swift. A música também alcançou a posição de número 21 nas paradas britânicas, a mais alta para uma música em coreano da história.

No mesmo mês, o grupo embarcou em sua turnê mundial, com datas esgotadas desde junho. Ingressos para os shows de Londres, a primeira parada do grupo na Europa, eram tão procurados que os ingressos eram revendidos por preços exorbitantes.

Após seus shows em Seul e pela América do Norte, o impacto do BTS realmente chegou às terras inglesas, com fãs acampando nas redondezas da O2 Arena em outubro, tudo para conseguir os melhores lugares. Até mesmo o pequeno acidente sofrido por JungKook que o obrigou a se apresentar sentado nas duas noites não foi capaz de acabar com a festa. O BTS se tornou os queridinhos dos britânicos ao participarem do famoso programa The Graham Norton Show.

Junte os lançamentos solo dos integrantes J-Hope com Hope World e RM com mono. e a música do BTS podia ser escutada em todos os lugares; artistas como Charlie Puth e MNEK trabalharam com o grupo durante o ano, enquanto outros nomes como Ed Sheeran, Jorja Smith, Halsey e Shawn Mendes estão entres os rumores.

Tudo isso culminou para a indicação (e vitória) do BTS como Artista do Ano no MAMA 2018, assim como o álbum Love Yourself Tear ganhando como Álbum do Ano, além de prêmios como Melhor MV (com “IDOL”), Preferência Global e Melhor Estilo.

Mas não foi um grande ano apenas para a música do BTS.

O grupo foi convidado a discursar na Assembleia das Nações Unidas graças a seu trabalho junto com a UNICEF, e o discurso inspirador de RM na ONU logo se tornou viral.

E apenas um mês após, o BTS se tornou os ganhadores mais novos do prêmio de Ordem e Mérito Cultural, devido à seu trabalho em promover a cultura popular coreana e o Hangul, o alfabeto coreano, para o mundo.

Nós não sabemos como o BTS pode superar o ano de 2018 – mas com os meninos tendo assinado um novo contrato com a empresa Big Hit Entertainment para os próximos sete anos – aguardamos ansiosamente pelo que virá pela frente.

Fonte: Metro UK
Trans eng-ptbr; Bia Rehm @BTSBR

Artigos | por em 31/12/2018
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio