Setembro Amarelo: BTS e a importância do diálogo e conscientização

Anúncio

Setembro Amarelo: BTS e a importância do diálogo e conscientização

10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, e para conscientização da causa separamos alguns ensinamentos que o BTS nos trouxe ao longo da carreira.

No Brasil, desde 2015, através do Centro de Valorização da Vida, Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Psiquiatria, o Setembro Amarelo tem como objetivo educar as pessoas trazendo um diálogo sobre o assunto, acolhendo àqueles em situação de risco para que saibam que não estão sozinhos e conscientizando a sociedade com intuito de salvar vidas.

O assunto, que ainda é um tabu, deve ser tratado com cuidado, comprometimento e sensibilidade, por isso a OMS (Organização Mundial da Saúde) desaconselha exposições sobre métodos e processos, mas aprova a conversa sobre o tema com o objetivo de redução das pessoas em situações vulneráveis e entendimento social da complexidade que envolve o ato.

O suicídio possui uma complexa gama de motivações que são estudadas por diversas áreas do conhecimento, mas está quase sempre relacionado à uma condição de saúde mental (como transtornos de personalidade, depressão e muitos outros), por isso a importância de dialogar sobre o assunto, para que, se você alguma vez já pensou nisso ou conhece pessoas em situação de risco, saiba que com auxílio profissional as saídas e soluções que podem não ser visíveis se tornarão ao longo do tempo com ajuda, e com isso os problemas serão combatidos.

Imagem relacionada

O BTS é conhecido exatamente por tratar de assuntos marginalizados por muitos e que são de grande relevância social. Desde o início da carreira tem sido desta forma, e não seria diferente sobre este tema. O grupo já se manifestou algumas vezes sobre a importância da saúde mental em músicas como “Tomorrow” por exemplo, onde cantam sobre passar por um período sombrio da vida e almejar pelo amanhã: “Porque o amanhecer, logo antes do nascer do sol, é o mais escuro / Onde quer que você esteja agora, você está fazendo apenas uma pausa / Não desista, você sabe”.  

Em “Always” lançada no primeiro dia de 2017, RM fala sobre a sensação de impotência derivada de se sentir incompreendido pelo mundo e irreconhecível para si mesmo. Em uma live realizada alguns dias após o lançamento da música solo, RM fala que escreveu a música em um período sombrio e que já não se sentia mais daquela maneira.

SUGA, em seu trabalho solo Agust D, também reflete sobre depressão e transtorno obsessivo compulsivo (TOC); em “The Last” o rapper reforça a importância de buscar ajuda, relata todos os seus problemas vividos na juventude, e tranquiliza aqueles ao seu redor ao proclamar com esperança sua melhora: “Meus fãs, meus amigos, minha família, espero que não se preocupem porque eu realmente estou bem agora.”

Em 2017, SUGA também se manifestou sobre a importância da empatia e de buscar ajuda em entrevista com a Billboard. “Eu realmente quero dizer que todos no mundo estão solitários e tristes, e se nós tomarmos consciência de que todos estão passando por sofrimentos e solidão, espero que possamos criar um movimento onde seja possível pedir ajuda, e dizer que as coisas estão difíceis quando eles ficarem pesadas, dizer que sentimos falta de alguém quando sentimos saudades.”

Resultado de imagem para 2! 3! bts gif

A importância de não estar sozinho em situações e momentos ruins é a mensagem principal de “2! 3!”, no refrão da música que foi lançada especialmente para os ARMYs, o grupo pede para que a esperança de dias melhores não se perca, e que por estarmos todos juntos é possível sorrir em meio às dores.

Quebrar com os estigmas e preconceitos é o primeiro passo para uma mudança social, é necessário ter empatia, sair da zona de conforto, olhar ao nosso redor e enxergar as dificuldades que muitas vezes limitam os outros, tentar oferecer nosso apoio e, principalmente, não compactuar com aqueles que disseminam discursos errôneos e prejudiciais sobre assuntos e temas tão delicados.

Se você está em alguma situação que não parece ter fim ou solução, saiba que você nunca está sozinho e que existem formas de melhorar e profissionais qualificados para te ajudar.

Peça ajuda, fale com alguém que confie e conte para essa pessoa as suas aflições, ou então ligue 188 ou 141 e converse com voluntários do Centro de Valorização da Vida, eles estão lá para te ajudar! (O atendimento é anônimo e gratuito).

Busque também ajuda especializada, muitas universidades, centros de estudo e projetos voluntários oferecem tratamento psicológico gratuito, para aqueles que não tem acesso ao tratamento privado.  

E se conhece alguém que já deu sinais de alerta procure escutar aquela pessoa, seja um ouvinte e evite dar ‘opiniões’ e ‘soluções’ o melhor caminho é oferecer apoio, incentive-a a buscar ajuda profissional. Conversar com amigos e parentes é importante, mas é com o apoio profissional que se dará início à um tratamento para a melhora do quadro de saúde. E após o início do tratamento mantenha contato, com uma mente aberta e livre de preconceitos apoie a pessoa no tratamento de sua doença.

Escrito por Bia Rehm @ BTSBR

Artigos | por em 30/09/2018
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio