btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.3 - WINGS BLUE
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua.. LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO AO BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Tag: bang sihyuk

Publicado em 19.06.2017
[ARTIGO] “4 O’clock”, a sensibilidade que é muito boa para ouvir gratuitamente.
“Estou constantemente trabalhando em músicas que serão apreciadas por [...]

No geral, artistas e cantores lançam suas novas composições em  sites de stream musical onde os ouvintes tem que pagar para ouvir as músicas, ou liberam seu trabalho de forma física em álbuns, por exemplo. Entretanto “4 O’clock”, que foi lançada no último dia 9 de junho, não foi feita de nenhuma das maneiras acima. O BTS revelou a música gratuitamente através de sua conta no SoundCloud, onde eles constantemente liberam suas produções próprias e covers de músicas, desde os tempos de trainee até hoje o grupo vêm usando esse método para interagir e surpreender os fãs.

Esta nova música é muito significativa, já que foi um presente  preparado com devoção para os fãs pelos integrantes V e Rap Monster como parte da celebração de 4 anos do aniversário do grupo, no último dia 13 de junho. Os dois se uniram como produtores e compositores para completar a música enquanto SHAUN e Slow Rabbit ajudaram com o arranjo da canção. A música captura um sentimento aconchegante e sonhador.

Rap Monster já é reconhecido pela sua habilidade como produtor musical. Ele que veio do cenário underground do rap, passou pela Big Hit como trainee até ter seu debut na empresa junto com os outros seis integrantes como o líder do BTS. Ele não apenas produziu músicas para seu trabalho solo em sua mixtape lançada em 2015, mas também é responsável por grandes hits do septeto e já colaborou como produtor em colaborações com Warren G e Wale. Ele ocupou também o papel principal em “4 O’clock” trabalhando e ajudando V.

Enquanto isso, o crescimento musical de V atraiu os olhares e atenção do público. Ele já participou como escritor e compositor com a música “Hold Me Tight”, uma das faixas de The Most Beautiful Moment in Life part.1 e ele também compôs e escreveu sua música solo no álbum WINGS, “Stigma” trabalhando com Philtre, Slow Rabbit e Bang Sihyuk, porém “4 O’clock” é um marco, já que é a primeira música lançada em que ele trabalha e assina como produtor. Durante uma entrevista em julho de 2016 ele revelou: “Estou constantemente trabalhando em músicas que serão apreciadas por nossos fãs.” e ele cumpriu a promessa aproximadamente um ano depois.

Os vocais de “4 O’clock” mostra que o crescimento técnico vocal evoluiu na mesma medida. V já apresentou sua voz doce através de covers como “Someone Like You”, e “Hug Me”, mas ele é normalmente responsável pelos vocais intensos e poderosos nas canções e singles do BTS. Agora ela captura os fãs com sua voz única, limpa, charmosa e doce que não é conhecida por muitos.

“4 O’clock” é uma música de gosto e sensibilidade muito bons para ser ouvida gratuitamente, e é um  presente mais que especial do BTS para os fãs.

 

Fonte: Peachisoda

Trans eng-ptbr; Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 28.04.2017
[ENTREVISTA] Bang SiHyuk revela tudo sobre o BTS
Entrevista do Bang SiHyuk para Osen News!

Eles fizeram seu debut em junho de 2013 e já estão indo para seu quarto ano de atividades. Eles gradualmente trilharam seu caminho ao topo, do prêmio de rookie à em dois anos ganharem seu primeiríssimo No. 1 em um programa de música, à um ano depois se tornarem ganhadores do troféu Daesang, na cerimônia de premiação de música ao final do ano. Eles cativaram os palcos americanos e internacionais, porque os palcos de casa não são grandes o bastante, e eles se tornaram o grupo de K-pop queridinho da Billboard. Eles são o grupo que está quebrando recordes deslumbrantes. Eles são o BTS.

O BTS está sob o gerenciamento da BigHit Entertainment. O compositor Bang Sihyuk é o representante da companhia, e é verdade que o tamanho da firma é diferente quando comparado a grandes empresas. Contudo, ele mesmo assim liderou o BTS ao sucesso e rapidamente está liderando a indústria musical coreana. Nós recentemente realizamos uma entrevista escrita com o CEO Bang Sihyuk, que escreveu a “história de sucesso das colheres sujas*”. Nós conseguimos ler a afeição dele pelo BTS, o segredo por trás do sucesso do grupo, e os planos para o futuro.

Nós perguntaremos francamente. O que poderia ser o segredo por trás do sucesso de BTS?

Honestamente, eu não tenho certeza. Depois de reunir as opiniões de fãs, jornalistas e críticos sobre o sucesso do BTS, eu acredito que seja porque eles tem uma boa performance, estão atualizados com as tendências da música mundial, e falam sobre suas próprias histórias com suas músicas. A juventude global se identifica com as músicas deles. Acho que interagir através de várias redes sociais criou um senso de amizade,o que também poderia ser um dos segredos.

“Trilogia escolar”, “Série HYYH”, etc. Você liderou a sequência da “Série N”, certo?

Mesmo grupos mais velhos fizeram várias séries como estas, mas pode-se dizer que o BTS tentou esse conceito muito tempo depois. No entanto, nossa companhia não gosta de planos “industrializados”. Outros podem discordar, mas nós não contamos com ideias inovadoras. Temos uma filosofia forte de os integrantes do BTS falarem sobre suas próprias histórias. Já que estávamos tentando expressá-las, a quantidade se tornou muito grande para colocar em um álbum. Decidimos dividir a história em partes porque colocar tudo em um álbum forçadamente só faria ele parecer desorganizado. Não foi uma ideia única de conceito. Nós só dividimos a história.

Parece que a imagem do BTS mudou um pouco comparada com seus dias de iniciais de debut.

Acho que isso vai diferir de acordo com o ponto de vista. Ter um conceito é importante na indústria idol, portanto, quanto aos conceitos visuais e musicais, o BTS de fato tentou várias imagens. Ouvimos comentários como ‘Eles não estão diferentes?’, ‘O BTS mudou’, mas dentro da companhia nós não podemos usar expressões como ‘mudar’ e ‘transformar’. Isso porque nós não mudamos nossa perspectiva de falar sobre as histórias da adolescência e juventude. Estamos apenas seguindo a música, moda e tendências compatíveis com as idades dos integrantes durante aquele período. Fãs poderiam ter deixado o grupo se nós tivéssemos traído o conceito original, mas eles não deixaram, então eu acho que eles percebem a consistência do grupo. Desde sua estreia até o presente momento o BTS tem contado suas histórias, as histórias de sua geração e as histórias que queriam esconder, de um jeito verdadeiro. Nós nunca decidimos ‘Deveríamos tentar tal conceito para esse álbum?’.

Os integrantes têm ativamente lançado seus próprios mixtapes e feito colaborações.

Os membros são livres para decidir neste tópico. Não é certo para nós (companhia) interferir na música deles. A companhia pode ajudar os integrantes a finalizar músicas de alta qualidade, mas eu acredito que a companhia não deveria tocar nas direções musicais deles. As intenções dos membros é a coisa mais importante. Antes de eles trazerem as músicas para mim (por último), eles revisam as canções eles mesmos e com os produtores, então como empresa nós só decidimos se a música tem qualidade para ser apresentada aos fãs. Os integrantes recebem várias ofertas de colaboração da Coreia e internacionalmente, mas eu não interfiro em nada disso. Só há uma regra. A empresa só oferece apoio ao artista quando os cantores são contatados e concordam em trabalhar juntos. A empresa não oferece nenhuma sugestão depois de delinear o todo.

Os integrantes do BTS são ativos nas contas das redes sociais.

Nós deixamos os membros livres. Até mesmo isso não foi algo que planejamos intencionalmente como estratégia de marketing. Nossa companhia tem essa cultura de não ser boa em algumas coisas. No entanto, nós pedimos aos garotos para não criarem contas individuais porque isso não é a cultura de um time, então eles criaram uma conta desde antes do debut. Todos os integrantes tem um bom entendimento de que ela é a conta do time e gostam de usá-la. Nós todos adoramos a cultura de fandom*, então é algo que se torna um ciclo. Os membros criam tantos conteúdos livremente que fica difícil postar tudo nas redes.

Eles são um grupo com uma fanbase internacional grande, mas o incomum é que não há nenhum membro estrangeiro.

Honestamente, eu não achei que a reação internacional seria tão grande. Quando nós lançamos o grupo, tentamos manter o mínimo de semelhança com um grupo de K-pop. Eles tinham boas apresentações e prestamos atenção a figurinos e vídeo clipes como produções conjuntas, a fim de não contar apenas com a música. Os problemas da juventude são universais e não restritos a apenas uma geração, por isso eu acho que os fãs internacionais puderam se identificar. Além do mais, o Youtube ajudou a facilitar o acesso dos fãs internacionais aos conteúdos. Fãs do BTS traduzirem vídeos para recrutar fãs internacionais está se tornando uma cultura. Estou apenas grato. Recentemente houve um acontecimento surpreendente. Uma escola de dança na Estônia, um país perto do mar báltico, criou uma ‘aula de dança do BTS’. Isso foi incrível.

Como foram as últimas turnês nas américas do Sul e do Norte?

Excederam muito minhas expectativas. Eu sabia que eles tinham boas reações dos Estados Unidos, mas a América do Sul demonstrou grande interesse. Sua resposta explosiva antes de começarem as vendas de ingressos foi incrível e enquanto viajamos para Los Angeles, da América do Sul e do Norte, eu fiquei surpreso de ver o fandom aumentando. Eu não consegui acreditar que o BTS é tão grande (risos). Sinceramente, nós conseguimos ser tão bem sucedidos graças às gerações anterior de cantores de K-pop e suas companhias. Isso nos fez sentir responsáveis por abrir as portas para o mercado ocidental para os grupos do futuro.

Como você se sente sobre o BTS sendo referido como “colher suja”*?

Nós não usamos essa expressão primeiro. No entanto, há algumas pessoas pensando que estamos nos comparando à outros como estratégia de marketing, e não gosto dessa opinião. Eu vou dizer claramente que nós não queremos esse tipo de publicidade. Não importa se nós gostamos ou não da expressão “colheres sujas”. É verdade que o BTS se tornou um sucesso vindo de uma empresa que não tinha nenhuma reputação de marca. Começamos sem vantagens e conquistamos o sucesso, então a expressão “colheres sujas” é compreensível, mas esperamos que vocês parem de se equivocar pensando que estamos usando isso como estratégia de marketing.

Algo que o BTS não tem são rumores de relações ruins entre os membros.

Não há rumores ruins sobre isso porque eles não têm relações ruins na vida real. Eles morrem uns pelos outros. Pequenas brigas surgem frequentemente porque são 7 caras juntos, mas nós ensinamos eles a resolverem seus problemas dentro do time mesmo antes do debut. Os garotos seguem isso 100%. Os 7 se dão muito bem e me fazem pensar “como é possível que eles não tenham nenhum problema?”. Acho que essa é a chave para se tornar um grupo duradouro como o Shinhwa.

É verdade que a quantidade de antis aumentará conforme eles ganham mais popularidade.

Acho que existe um nível à que podemos nos acomodar. Nós consideramos que usuários que nos ofendem ou aos membros baseados em rumores estão muito além de apenas comentários negativos e antis. Nós já os reportamos à polícia. Isso não é algo que podemos perdoar. Não é verdade que difamar e maldizer por meio do anonimato é a uma cultura inaceitável? Eu acredito que outros, fora desse nível, caem em liberdade de expressão. A internet é uma sociedade que garante anonimato e igualdade. No entanto, eu não posso sentar e assistir alguma coisa pior do que esse padrão. Continuaremos a suportar todo o tempo e os custos de confrontar [as difamações] fortemente. Acima de tudo, os membros se sentem muito mal e sofrem. Eles ainda são jovens. Eles mais sofrem quando começam rumores sobre nossa música e conteúdos. Agora nós acreditamos que alguns usuários tenham passado dos limites, portanto, a fim de proteger os nossos garotos, demos um passo à frente ao tomar medidas firmes e não aceitar qualquer negociação.

Quando PSY dominou a Billboard com “Gangnam Style” pela primeira vez lá em 2012, a Coreia inteira apoiou ele com um único coração. 5 anos depois, o BTS escreveu uma nova história. Eles tiveram a honra de ser o primeiro grupo idol a ser nominado para o prêmio “Top Social Media Artist” no Billboard Music Award de 2017.

Você pode entender o nível da premiação apenas olhando para os nominados. Justin Bieber, Selena Gomez, Ariana Grande e Shawn Mendes são as estrelas nominadas. Fãs estarão votando dia primeiro de maio e não há nada que possamos fazer além de confiar no poderoso fandom coreano e internacional do BTS, ARMY. Até mesmo o líder da BigHit Entertainment, Bang Sihyuk, tem suas ressalvas mas ainda está com expectativas altas.

O BTS é um boy group muito elogiado pela Billboard. Qual seria o segredo?

Acredito que seja porque nós continuamente desvendamos nossa história através da música. Não há muitos times dentre os cantores de K-pop que falam sobre suas próprias histórias. Por outro lado, há muitos cantores que falam sobre suas próprias histórias nos Estados Unidos. O BTS tem tocado corajosamente em tópicos que podem ser considerados arriscados. Acho que isso foi revigorante para os críticos ocidentais. A Billboard está diligentemente escrevendo artigos, ao ponto de que possa parecer que nossa empresa esteja se promovendo. O artigo recente deles, com o título “O K-pop consciente pode cruzar o mar?”, permanece na minha memória. Eles realmente capturaram as histórias que nossos garotos e eu escrevemos em nossa música, para expressar as emoções sentidas pela juventude dos dias de hoje.

Parece que o BTS é mais reconhecido internacionalmente em comparação à Coreia?

Acredito que isso seja verdade. Contudo, não estamos desapontados, apenas nos conhecemos muito bem. Nós temos grande reconhecimento da mídia na Coreia, mas, honestamente, é verdade que o BTS não é considerado um grupo que se tornou grande devido a sua música, então não estamos desapontados. Minha preferência pela cultura e música americanas é forte, porque eu pessoalmente cresci escutando e assistindo à música e cultura americanas. É por isso que eu lidero o BTS a combinar com as tendências de lá. No entanto, o BTS é o grupo de K-pop, então, além da música, nós tentamos combinar com as tendências coreanas também. O estilo de apresentação do BTS se parece com as coreografias sincronizadas do K-pop, mas nós também as misturamos com as performances mais populares nos Estados Unidos. Acredito que isso explique porque eles são amados na Coreia e internacionalmente?

O BTS foi nominado para o prêmio “Top Social Media Artist” da Billboard Awards esse ano.

Nós realmente nem imaginávamos isso. Eles lançaram o vídeos dos nominados e o BTS apareceu aos exatos 7 minutos e 30 segundos. Chances de ganhar? Não. É claro, será incrível se eles ganharam o prêmio mas eu estou encantado só de ver eles serem nominados. Não será fácil já que os outros nominados são muito fortes mas esse é um prêmio conquistado pelos fãs, então eu acho que talvez eu tenha um pouco de esperança nos nossos apaixonados ARMYs. Contudo, eu rezo mais para que os meninos tenham a chance de comparecer a cerimônia do que para ganhar o prêmio. Acontece de estarmos livres nesse dia. Nós não recebemos o convite ainda, mas nossos membros estão com grandes esperanças, e eles estão nervosos.

Eles fizeram seu debut em junho de 2013 mas em um piscar de olhos, já é quase o quarto ano deles. Como você se sente?

Estou orgulhoso. Eu sou uma pessoa muito ávida e ambiciosa. No começo, eu tinha a ideia de criar “o cantor que ganhará o Daesang”, “o melhor cantor coreano” sem base nenhuma. Riram de mim e alguns sentiram pena de mim de tempos em tempos. Acima de tudo, até os próprios membros não acreditavam que eles conquistariam aquilo.  Acho que eles só pensaram “nossa empresa vai fazer o seu melhor”. É por isso que os garotos se identificaram com meu sonho um pouco mais tarde. Porque eles começaram a sentir e ver os resultados com seus próprios olhos. Sinceramente, quando eles ganharam o Daesang no ano passado, essa conquista não me fez ficar “uau”. Por isso eu não pude acreditar na última conquista deles. Nos Estados Unidos que eu tanto desejei, o BTS é amado por quem eles são, com músicas em coreano. Só estou maravilhado que eles tenham tido tanto sucesso.

Em junho de 2013, o BTS fez seu debut ambiciosamente, cheios do tradicional swag do hip-hop, o que é difícil para um idol fazer. Os 7 garotos que questionavam “cara, qual é o seu sonho?” capturaram instantaneamente os corações das fãs adolescentes. Seu álbum de estreia, 2 COOL 4 SKOOL, vendeu 60.000 cópias, e conforme o tempo passou, eles se tornaram mais poderosos.

Eles venderam 100.000 cópias com seu segundo álbum, Skool Luv Affair. O BTS, que continuou a crescer, lançou seu primeiro álbum completo, Dark & Wild, dia 20 de agosto de 2014, apenas 1 ano e 2 meses desde seu debut. E a faixa-título de seu álbum EP HYYH pt.1, “I NEED U”, ganhou o primeiro No.1 do grupo em um programa de música. Depois de se tornarem respeitáveis artistas ganhadores de No.1s, eles conquistaram os Daesangs nas cerimônias de música do final de ano do ano passado, criando num gráfico uma linha adequada de crescimento. E agora, eles são as orgulhosas crianças de Bang SiHyuk, que estão dominando o mundo.

Como você recrutou os atuais integrantes?

Eu sinceramente prefiro pessoas que são seletivas para música ao invés daquelas que escutam muitas músicas diferentes. Eu escutei as músicas desse cara chamado Pdogg, de Gimhae, e eu o trouxe imediatamente para Seul, porque eu senti que ele tinha escutado muito hip-hop. As pessoas da cena hip-hop ao redor dele o apresentaram ao Rap Monster, e até eu ouvi algumas das músicas dele [Rap Monster] e, na minha opinião, ele era muito bom. Eu senti um chamado de eu deveria definitivamente debutar aquele cara. O gerenciamento da empresa disse que seria difícil para ele crescer na cena se ele não fosse idol, então decidi criar um idol do hip-hop. Nós abrimos audições e eu conheci o Suga e ensinei hip-hop ao Hoseok (J-Hope), que era um dançarino enquanto eles viviam juntos. Nós formamos os integrantes gradualmente, e foi assim que criamos o atual BTS.

Por favor, gabe-se dos meninos.

Eu fico envergonhado de falar sobre eles individualmente, mas nós conseguimos chegar a esse ponto por causa da paixão musical deles. A paixão deles por música é enorme. Acho que esse é o dever dos cantores, você não acha? Os sete são muito sábios. Eles são sábios como um time também. Cada um entende seu dever no time e o que eles deveriam estar fazendo. Como eles poderiam não brigar quando são sete homens juntos? Mas eles tentam resolver o problema como um time, e não individualmente. Eles são dignos de elogios, puros e todos muito legais. Eles não são legais no sentido de bobos, mas incrivelmente também não como celebridades. Rap Monster, Suga, J-Hope, Jin, V, Jungkook e Jimin são rapazes bondosos, com bom senso e opiniões. Até mesmo eu fico maravilhado quando estou com esses caras, e aprendo com eles muitas vezes.

Você deve estar orgulhoso de ver eles crescendo pessoalmente, e não apenas pelos negócios.

Eu encontrei o Rap Monster pela primeira vez quando ele estava no último ano do ensino médio, então eu o conheço há 7 ou 8 anos.  Eu compartilho a emoção dos fãs deles. Ele começou a treinar muito jovem e fez seu debut, então é divertido ver a personalidade dele mudar dos anos de trainee, comparado à agora. Sinceramente, o Jungkook nunca conseguia cantar quando pedíamos para ele durante os dias de trainee. Ele se enrolaria e ficaria agitado por 15 minutos, porque ele era tímido. Ele foi até mesmo avaliado pela companhia, se era possível para ele debutar, porque ele não tinha tanto talento. Mas agora ele se tornou um membro beagles**, não é? As personalidades deles mudaram mas a do mais velho, Jin, não mudou em nada. Ele é uma pessoa muito, muito sensata. Ele é um ótimo rapaz que segura os membros para que eles não passem dos limites.

O que você quer deles como representante da empresa?

Musicalmente, eu quero que eles continuem fazendo o que eles quiserem. Espero que eles continuem a fazer música porque ele querem e se sentem bem fazendo isso, não porque é o trabalho deles. Espero que eles cresçam para poder fazer sua própria música como artistas individuais no futuro. De verdade, há integrantes que não conseguem trabalhar sozinhos no momento. Quero que eles evoluam adequadamente e continuem a escrever letras sinceras.

Você bebe bastante com os garotos?

Nós bebemos juntos para celebrar quando o mais novo, Jungkook, se tornou adulto, mas não fazemos muito isso. Os garotos não são muito bons de beber. Ao menos o SUGA aguenta um pouco mais, mas do meu ponto de vista, que bebo muito… Um dos meninos cometeu um deslize quando bebemos todos juntos, então estamos tentando reduzir [a bebida]. Contudo, eu dificilmente consigo ver eles, por causa da agenda ocupada do BTS.

Há planos para subgrupos do BTS e outros grupos na empresa?

Todas as possibilidades para subgrupos do BTS estão abertas. As decisões e ideias dos integrantes são importantes também. Porém, os garotos decidiram focar no time por agora. Outro grupo é algo que está sendo discutido na empresa, mas nada foi decidido. Nós temos um bom número de trainees, mas ainda não estamos certos do que fazer.  Há uma coisa que deixamos claro: não temos trainees mulheres. Acredito ter visto posts sobre “Girl group da mesma empresa do BTS” na internet, mas nós não temos nenhuma trainee garota.

O BTS é ocasionalmente mencionado como um exemplo a ser seguido dentre os ídolos mais novos.

Nosso conselho musical para eles é nunca perder a paixão pela música, e não esquecer a importância dos fãs, esses são nossos únicos conselhos porque essas coisas são difíceis de manter. Eu pessoalmente não gosto do conselho “não perca sua intenção original”. Você deveria ser mais bem tratado conforme evolui, certo? É por isso que tentamos evoluir. Contanto que eles não esqueçam sua gratidão para com as pessoas que os fizeram bem sucedidos e não percam sua paixão musical, acho que eles se darão bem. Especialmente porque os fãs de idols sacrificam as próprias vidas para apoiar seus idols.

Você deve ser muito grato ao fandom, ARMY.

O fandom americano é o maior fandom deles, dentro os internacionais. Mas a tendência do nosso fandom global é igual. Os fãs são surpreendentemente não agressivos e pensam bastante sobre o interesse público. Eles se uniram graças a um denominador comum, o BTS, e como grupo eles dizem que devem agir bem e isso me orgulha. A tendência deles [do fandom] combina bem com as dos membros e com a da empresa. Eles são chamados ARMY*** mas eles não tão violentos. E no geral há muitos fãs homens. Esse também é um dos nosso orgulhos.

Você tem alguma meta final ou total?

Eu não sou do tipo de ter uma coisa assim. Eu meramente faço o nosso melhor para cada oportunidade que nos é dada. Quero mostrar aos fãs que o BTS está crescendo constantemente. Mesmo os garotos pensam o mesmo. O crescimento deles [em popularidade] vai parar eventualmente, mas nós daremos o nosso melhor para não deixar isso acontecer. Apesar de eu desejar que o BTS cresça infinitamente até que eles se juntem ao exército, eu acho que apenas Deus sabe o que vai acontecer depois disso. Eles ainda não atingiram o topo. Esse é o começo. Nós devemos trabalhar mais.

Você tem algo para dizer aos fãs, em nome dos garotos?

Os fãs fizeram 100% possível para o BTS chegar até aqui. O BTS e eu fazemos as músicas que queremos somente porque é nosso trabalho, e chegamos onde estamos agora com o amor dos fãs deles. Os fãs continuarão a ser a prioridade número 1 e nós continuaremos a trabalhar nas músicas com afinco, então eu espero que vocês continuem a amar o BTS. Obrigado e obrigado de novo.

N/T: *Colheres sujas: Na Coreia as classes sociais são referidas através de metáforas com colheres. Colher de ouro são as classes privilegiadas, de prata um pouco menos afortunadas, de bronze menos ainda, e assim em diante. Colheres sujas significaria a classe mais baixa, e no caso do BTS, alguém que se ergueu de absolutamente nada (sem base, dinheiro, oportunidade).

** beagle: uma pessoa fofa e engraçada, como um cachorro da raça Beagle.

*** ARMY: piada com o nome do fandom, que traduzido seria “exército”.

Fonte; OSEN News
Trans ko-eng; @peachisoda; @ctrlbeat
Trans eng-ptbr; VenomQ @ btsbr


Publicado em 09.04.2017
[ENTREVISTA] O K-pop consciente pode cruzar o mar? O BTS e o CEO da BigHit Entertainment, ‘Hitman’ Bang, falam sobre dominar a América
Leia a entrevista do BTS e Bang Si-Hyuk para a Billboard!

Em 2 de abril, o BTS se apresentou na quinta e última data da turnê esgotada nas arenas americanas, performando para os fãs ruidosos que ajudaram o segundo álbum completo do grupo, Wings, a se tornar o primeiro projeto de K-pop a entrar para o Top 40 da Billboard 200 em 2016. Desde sua estreia em 2013, a boy band de sete garotos se tornou um sucesso colossal em seu país de origem, a Coreia do Sul, enquanto fazem contínuas incursões na cultura pop americana. “Change”, uma colaboração em inglês entre o integrante do grupo, Rap Monster, e o rapper americano, Wale, foi lançada três dias antes do início da turnê pelo país.

“Change” toca em tópicos como, o direito ao voto e o assédio online, enquanto alguns dos maiores sucessos do BTS já abordaram saúde mental. “Globalmente, a nossa juventude compartilha dos mesmos problemas políticos e sociais”, diz o integrante SUGA. Embora o gênero K-pop geralmente se mantém afastado de polêmicas, Rap Monster diz que permanecer franco e aberto “é importante para nós. E quanto maior a voz que possuímos, mais poderosas nossas palavras se tornam.”

Um novo álbum do BTS já está a caminho, e mais datas nos Estados Unidos podem sem confirmadas ainda este ano. Bang Si Hyuk, o CEO e Produtor Executivo da agência de gerenciamento BigHit Entertainment, mais conhecido como “Hitman” Bang, indica “características especiais” planejadas para ouvintes internacionais, mas acredita que o BTS continuará com sua fórmula atual.

“Eu não acredito em lançar músicas inteiramente em inglês para o mercado americano, como muitos artistas de K-pop fazem,” conta Bang à Billboard, em sua primeiríssima entrevista para a imprensa americana. “Nós devemos focar no que fazemos de melhor como artistas e produtores de K-pop, e talvez adicionar alguns elementos especiais com os quais fãs internacionais possam se sentir conectados. Essa é a melhor maneira de colocar K-pop no mercado musical convencional dos Estados Unidos, e no que diz respeito a isso, o BTS participará [do mercado] e se apresentará de maneira não muito diferente da que vem fazendo nos últimos três anos. Nós estamos nos ajustando e melhorando a forma como fazemos os shows na turnê, para atender às expectativas de nível internacional e global, assim qualquer um, independente de sua cultura e experiências, poderá apreciar a música e as apresentações do BTS.”

Bang adiciona com certeza que o grupo será “muito ativo e responsivo em lançar novas músicas, que sairiam de colaborações com artistas internacionais, como ‘Change.’” E, olhando adiante, tanto o CEO quanto o grupo veem suas mais recentes conquistas como inspiração para realizar muito mais no futuro.

“Estou tão animado e entusiasmado com a resposta à turnê americana”, diz Bang. “Ainda é emocionante e inacreditável de algum jeito. Eu me sinto ainda mais responsável por produzir músicas melhores e produções para os fãs ao redor do mundo, e eu definitivamente pensarei mais no que faz os fãs entusiasmados e apaixonados pela música e pelo grupo”. Enquanto isso, a ambição dentro do grupo é sentida quando o integrante V brinca que eles têm “metas mais grandiosas”; como se shows em arenas fossem apenas o começo do que ele e seus companheiros de banda planejam realizar ao redor do mundo.

Leia abaixo uma entrevista estendida com o BTS, antes do início da turnê. As respostas de todos os membros foram traduzidas por um intérprete, exceto as do Rap Monster.

Com cinco shows em arenas, essa turnê é muito grande e eu acredito que a principal razão por trás disso, e o porquê de vocês estarem fazendo tanto sucesso nos Estados Unidos, é por vocês cantarem sobre assuntos pessoais. Por que é tão importante falar deles nas suas músicas?

SUGA: Globalmente, a nossa juventude compartilha dos mesmos problemas políticos e sociais. Eu acho que os jovens se sentem da mesma maneira sobre questões parecidas, e nós queremos alegrá-los com nossas músicas e falar sobre essas questões e sentimentos.

Rap Monster: Esses assuntos, como você disse, são importantes, certo? Ele deveriam ser explorados por alguém. Alguém deveria falar sobre isso. E se alguém deveria falar sobre isso, então sentimos que nós deveríamos falar sobre isso. É uma grande honra que temos poder e a atenção dos nossos fãs quando usamos as nossas vozes para isso. É importante para nós e quanto maior a voz que possuímos, mais poderosas nossas palavras se tornam.

Esses assuntos – solidão, saúde mental, bullying – você não ouve muito sobre eles no K-pop ou mesmo na cultura coreana. Ou, na realidade, nem mesmo na música pop americana. Vocês já se preocuparam  disso talvez  ter uma resposta negativa ou contrária?

SUGA: Há pessoas que pensam negativamente e houveram pessoas que reagiram negativamente à música do BTS. Mas eu acho que é muito mais importante fazer música com esses assuntos, porque eu acredito que é importante encorajar as pessoas a lutar por esses problemas e, através da música, ter uma resolução. Mas eu vou continuar falando dessas questões através música de qualquer jeito. [Risos]

Vocês acham que o K-pop tem que se tornar mais pessoal para ganhar uma audiência maior? Vocês gostariam de ver mais disso no futuro?

Rap Monster: Ainda precisamos de algumas músicas de festa, ainda precisamos de algumas musiquinhas leves de amor. Eu amo escutá-las e sentir essa energia. Todos têm sua bagagem e suas sombras, porém isso é de cada um. Mas nós somos nós. Acho que se falamos disso e isso ganha mais voz e atenção, então talvez tenham várias pessoas no mundo que aceitem que comecemos a falar dessas questões. Acredito que essa seja a mudança.

Eu achei que “Spring Day” foi um momento realmente grande, musicalmente, para vocês. A música não apenas foi bem nas paradas, mas dessa vez vocês estavam mostrando um progresso na forma de pensar e uma mensagem de esperança. A ideia de recuperação e do inverno transicionando para a primavera. Essa foi uma decisão consciente?

Rap Monster: Foi como você disse, um passo à frente. Nós sempre estamos falando sobre as crises, os sofrimentos e os sentimentos de se sentir perdido da juventude. Em muitos programas [de televisão], quando introduzimos nosso novo álbum, eu sempre falava da palavra “recuperação”. Como você disse, é tudo sobre a recuperação. O meio do inverno se tornando primavera. Você entendeu certo.

SUGA: Além de ser o que somos como o BTS, queríamos trazer algumas mudanças, e na verdade queríamos evoluir como grupo. Queríamos mostrar nossas várias cores, mas ainda queríamos consolar e dar esperança aos outros.

Uma coisa que foi única, são todos os solos no álbum Wings. Vocês já fizeram mixtapes, mas ao invés de lançarem-se completamente solo ou em grupos menores, vocês conseguiram mostrar um lado diferente de si mesmos. Por que isso foi necessário?

Jin: As faixas solo foram importantes porque elas foram pessoais, uma história individual e representada de um jeito em que somos bons [cada um pôde mostrar seu ponto forte]. Nós trabalhamos muito em cada faixa e é por isso que elas foram importantes para cada um.

Rap Monster: Quando sou questionado sobre o porquê de o K-pop ser tão popular, eu sempre respondo que o K-pop é uma grande mistura de música, vídeo, visual, coreografia, redes sociais e conteúdos reais. Fazer as faixas solo no álbum foi bastante arriscado, mas está conectado ao conceito. Como quando você assiste ao clipe de “I Need You”, todos têm suas próprias crises e personagens. Eles estão mais ou menos conectados com nossas personalidades e quem somos na realidade, mas os solos têm seus próprios personagens e personalidades. Tudo está conectado. É uma miscelânea e é por isso que as pessoas se interessam pelos conceitos.

Falando de solos, “Change” saiu recentemente. Rap Monster, você e Wale estavam falando de problemas diferentes mas ao mesmo tempo parecidos, já que tanto a Coreia do Sul quanto os Estados Unidos estão passando por períodos políticos interessantes. Vocês tiveram a chance de discutir seus diferentes pontos de vista?

Rap Monster: Nós não tivemos tempos de discutir a fundo, mas eu estou sempre vendo as notícias sobre o Trump e a América. Eu sempre assisto. Quando ele [Wale] sugeriu a colaboração pela primeira vez, eu estava tipo, “O que a gente deveria fazer?”. A gente poderia fazer, você sabe, uma música normal de hip-hop, mas eu queria algo um pouquinho mais especial. Nós temos nossa situação política na Coreia e os estudantes estão enfurecidos. Então, eu pensei, se falarmos do que está acontecendo, teremos uma colaboração especial. Acho que meu palpite estava certo e ela se tornou especial.

Vocês vêem ou sentem sua influência entre outros grupos na indústria?

JungKook: Quando fizemos nosso debut lá em 2013, éramos influenciados pelos nossos sunbaenims*. Ao longo dos anos, conforme assistimos outros grupos mais novos, sabemos que eles falam de nós, fazem covers de nós e nos seguem.  Acredito que eles estejam dizendo em entrevistas que aprenderam muito com a gente e isso nos faz sentir ótimos. Sendo sunbaenims, queremos ser uma boa influência e modelos melhores para outros grupos.

Última pergunta, vocês estão felizes?

V: No momento, estamos muito felizes como somos, um grupo, unidos. E acho que estamos felizes porque andamos no mesmo caminho, na mesma direção. Nós queríamos o Daesang [Prêmio de Melhor do Ano], mas nós já o conseguimos, então nossa meta é fazer música boa e compartilhá-la com nossos fãs.

Rap Monster: E uma turnê por estádios no mundo todo. Essa é a meta.

V: Nós temos metas mais grandiosas.
N/T: *Sunbaenim é a palavra coreana que designa pessoas mais velhas, por quem você deve ter respeito.

 

Fonte; Jeff Benjamin @ Billboard
Trans eng-ptbr; VenomQ @ btsbr