btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.4 - SPEAK YOURSELF
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: 5.272.752 ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua... LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO À BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Tag: #happynamjoonday

Publicado em 13.09.2018
ARMYs plantam 200 árvores para comemorar o aniversário de RM
Fãs filipinos do BTS plantaram 200 árvores para celebrar o 24 anos do rapper

Os ARMYs, liderados pela fanbase King Namjoon PH, foram à cidade de Siniloan, na província de Laguna, nas Filipinas, no dia 9 de setembro para plantas árvores em uma área que faz parte dos limites da montanha Sierra Madre.

RM, ou Kim Namjoon, completa 24 anos no dia 12 de setembro.

“Levamos 3 horas para chegar de carro, vindos de Manila, e 45 minutos subindo um caminho infestado de lama e sanguessugas para chegar no local de plantio. Atravessamos um riacho e também tivemos de transpor um tronco de 2 pedaços. Foi uma experiência muito emocionante para nós,” disse o grupo.

Depois de plantarem as árvores, um certificado de apreciação foi dado a Kim Nam Joon e King Namjoon PH, assinado por Ofelia Bakker-Manaquil, presidente da FEED – Cuidando da Educação & do Ambiente para o Desenvolvimento (Fostering Education & Environment for Development), e pelo silvicultor Reynaldo Lorida, da UPLB – Universidade De Los Baños Das Filipinas  (University of the Philippines Los Baños).

“Reconhece-se que Kim Namjoon ajudou a manter nosso planeta e povo saudável ao agir contra as alterações climáticas através do Programa Corporativo de Responsabilidade Social de Patronos da FEED (Corporate Social Responsibility [CSR] Program), como parte da iniciativa ‘Legado Vivo: Plante uma Árvore, Alimente nosso Futuro’ – em parceria com King Namjoon PH e em colaboração com a Universidade de Los Baños das Filipinas (UPLB), plantando espécies nativas de árvores filipinas, incluindo três anos de cuidado, visando a captura de carbono na área Laguna-Quezon de terras concedidas da UPLB, na cidade de Siniloan, província de Laguna, em 9 de setembro de 2018,” lê-se no certificado.

O BTS finalizou seus shows em Los Angeles no dia 9 de setembro e o grupo estará em turnê por outras cidades.   

 

Fonte: Manila Bulletin
Trans eng-ptbr; VenomQ @ btsbr


Publicado em 12.09.2018
[#RMGalaxyDay] Feliz Aniversário, Namjoon!
Artigo original em comemoração ao aniversário de 24 anos do RM

Palavras, apenas palavras (alternativamente: feliz aniversário, Namjoon)

Eu não consigo me lembrar quando, exatamente, comecei a escrever. Foi em algum ponto da infância, algum momento em que eu precisava colocar pra fora todas as ideias que usavam minha cabeça de moradia, todas as inquietações infantis que preenchiam meus dias. Escrever é grande parte da minha vida – provavelmente a maior e mais consistente dela – ao ponto de já ter parado pra me perguntar para que eu existiria se não fosse pela escrita.

A escrita é a minha resposta, é o que me motiva a continuar e o que me dá a sensação de estar fazendo alguma coisa pelo mundo, ou ao menos por alguém – mesmo que esse alguém seja eu mesma. Muitos dias, a minha maior paixão também é a minha tarefa mais ingrata – a falta de confiança em mim e no meu trabalho me afoga em um oceano de dúvidas e as palavras se perdem em uma orla que, por mais que eu nade e nade e nade, nunca consigo alcançar.

O texto que você está lendo agora foi um desses momentos, onde eu acreditei que barquinho algum apareceria para me salvar. Introduções foram escritas e reescritas, parágrafos deletados, centenas de palavras jogadas fora porque não pareciam ser as corretas. Mas talvez todo esse fracasso não seja de todo ruim – talvez seja exatamente sobre isso que eu precise falar aqui.

Vamos do princípio.

Eu sou uma ARMY da turma de 2016, uma guria do interior do Rio Grande do Sul que ouviu a melhor amiga argumentar durante cinco anos a favor do K-pop, mas nunca realmente me interessando por alguma coisa específica. Meu primeiro contato de verdade com alguma coisa relacionada ao BTS foi o bendito A to the G to the U to the STD que ficou grudado na minha cabeça por semanas, mas o que roubou meu coração de verdade foi o peaches and cream, sweeter than sweet, o tecnobrega entre paredes de museu que me fez realmente querer saber quem eram aqueles sete meninos.

Como dá para perceber pelo título e por toda a ladainha até aqui, um deles em especial me chamou a atenção. Primeiro por suas expressões características – ele era sempre o primeiro que eu conseguia reconhecer nas primeiras maratonas de mvs -, depois por tudo que ele representa.

Kim Namjoon nasceu em Ilsan em 12 de setembro de 1994, cinco meses antes da autora que vos fala chegar neste mundo em fevereiro de 1995. A proximidade de idade – uma novidade pra mim, acostumada a anos de fandom de músicos mais velhos que eu que no final das contas não mereciam toda a minha admiração assim – foi o primeiro fator que me fez realmente me identificar com ele.

E então vieram as palavras.

Durante uma entrevista recente, um produtor disse que a música do BTS te move. Eu peço aqui licença para utilizar da mesma ideia e dizer que as palavras do Namjoon tocam a sua alma.

Acredita-se que a expressão abracadabra veio do aramaico e significa “eu crio enquanto falo”, e essa é uma boa palavra para descrever o que o Namjoon faz toda vez que divide suas ideias com o mundo: mágica, com certeza. Eu lembro de checar a letra de “Cypher Pt 4” pela primeira vez e sentir um soco no estômago, porque mesmo que as situações e as metáforas fossem diferentes ali, eu conseguia entender o sentimento exatamente. Eu me via ali. “Reflection” é uma música que tenho muita dificuldade em ouvir – é muito pessoal. Pra mim. São palavras que não saíram da minha cabeça, mas que cabiam à minha vida como uma luva.

Esse dom que o Namjoon tem de se comunicar, de observar o mundo em seus pequenos detalhes e transmitir as coisas que o assustam e o encantam é algo muito grandioso para ser explicado. É um olhar cuidadoso, um absorver de cada informação possível não só pelo ato em si, mas para analisar o que aquilo significa e qual sua relevância para o universo – material, cósmico, sentimental, que seja. É conseguir juntar, num amontoado de letras, experiências que se perdem em qualquer outra tradução.

Ele transforma seu mundo em poesia – literal e figurativamente. Em cada uma de suas composições, tanto para o BTS quanto para seus projetos solo, ele faz jus a expressão que levou a sigla conhecida como rap ritmo e poesia. Eu sinto sua falta e dizer isso me faz sentir mais ainda”, de “Spring Day”, “Você já sentiu como é difícil ser alguém? Viver, respirar, não escolher ser um cadáver?” do remix de “Champion” com o Fall Out Boy, “Rezando por caminhos melhores para você e para mim, eu vejo grama crescendo nos olhos do inverno”, de “Change”,  sua parceria com Wale, “Sea”, por completo, são apenas alguns dos muitos versos que levo comigo onde quer que eu vá, que me acalmam e me acalentam e me dão a sensação de ser ouvida. De não estar sozinha.

Não só as músicas: o modo como ele se expressa fora dos palcos e dentro deles, com seus discursos no final de um show (ainda não superei o “espero que o BTS possa ser uma das muitas respostas na vida de vocês”) ou o modo como ele fala da criação dos álbuns durante suas aparições no VApp, tentando seguir uma linha lógica, mas se distraindo e mencionando outras histórias, perdendo o fio da meada e encontrando de novo, falando de um jeito tão genuíno que você se sente parte da conversa, sente que aquilo não é apenas um monólogo da era digital de um artista de sucesso no outro lado do mundo.

Kim Namjoon é um garoto de agora 24 anos que nunca encontrei pessoalmente, com quem nunca troquei nenhuma palavra, vivendo a milhares de quilômetros de distância de mim com uma vida e uma história muito diferentes da minha e… ele faz com que eu sinta que não estou sozinha. Que eu tenho um amigo em algum lugar, alguém que entende. Alguém que entende.

E alguém que não tem todas as respostas. O Namjoon poderia sim esconder as falhas, compartilhar apenas os bons momentos e os sucessos, mas a relação de confiança mútua que ele cria com o público ao expôr, ao se expôr, suas dores, seus medos, suas frustrações é mais preciosa do que qualquer troféu, qualquer certificado de ouro. É um afirmar de que “eu sou humano, você é humano, passamos pelas mesmas coisas, somos feitos do mesmo pó de estrelas.”  A quebra da ideia de ídolo perfeito que não precisa melhorar em nada e está sempre certo é o ponto principal disso tudo – a aposentadoria necessária que vários advogados de oppa por aí precisavam. Ao aceitar suas falhas e realmente pensar em como se tornar uma pessoa melhor, ele torna o mundo um pouco melhor também. Ele não resolve os meus problemas, mas me inspira a querer lutar por mim mesma.

Você me deu o melhor de mim, então dê a você o melhor de você.”

Então, nesse aniversário, eu resgato uma das minhas frases favoritas da minha época de emo gótica etc etc (make Brazil emo again!) e afirmo que “tudo que eu posso oferecer são minhas palavras pra você”.

Porque eu sei que, para ele, elas são tão preciosas quanto pra mim.

★ Não deixe de acompanhar a Bangtan Brasil no dia de hoje para relembrar alguns dos momentos mais marcantes ao lado do nosso extraordinário Kim Namjoon. Aproveite também para o conhecer melhor! Acompanhe a hashtag #RMGalaxyDay e a @BTS_BR no Twitter e deixe mensagens bonitas para o líder do grupo. ♥

★ Escrito por Maureen H. @ BTSBR Tradução e arte por Emi @ BTSBR Design. Por favor, não retire os créditos ou redistribua sem os mesmos.


Publicado em 12.09.2018
Como Kim Namjoon me ensinou a importância da busca pelo amor-próprio
Coragem e um ídolo que me ofereceu suas mãos para juntos aprendermos a nos amar

I wish I could love myself” era o refrão entoado por RM no seu solo “Reflection” em 2016. Nesta época nem sabíamos que o próximo passo do BTS seria discutir a importância de amar a si mesmo.

Enquanto relembrava os ARMYs brasileiros entoando – em resposta ao desejo de Namjoon em descobrir o amor-próprio – o fanchant “We Love You”, me questionei se o mesmo nunca percebeu como sua busca inspirou tantas pessoas a ingressar nesta complexa jornada.

O caminho para a autoaceitação exige paciência e coragem, pois é através dela que ganhamos a consciência de todas as nossas qualidades e limitações. Estamos em uma busca não apenas por reconhecer nossos pontos positivos, como também, negativos, sendo o último o mais difícil de se aceitar.

Reconhecer a imperfeição é algo que nenhum ser humano está preparado para fazer. Nos despirmos de todas as nossas proteções e mostrarmos nosso verdadeiro eu é árduo, principalmente diante de todas as expectativas e códigos de conduta que a sociedade intrinsecamente dispõe sobre nossas costas.

Contudo, aceitar-se não é resignar-se, e Namjoon me mostrou isso. Seja por meio de sua constante desconstrução, por reconhecer seus erros, por expôr seus conflitos pessoais ou por seus ensinamentos e palavras de consolo. Momentos tão pessoais e dos quais ele teve a bravura de deixar transparecer, me inspiraram a perceber que eu também poderia embarcar nessa trajetória.

Com a chegada de “Love Yourself: Answer”,  muitos acharam que o BTS havia encontrado a famosa receita para o amor-próprio, mas parafraseando Namjoon: “Nós não estamos pregando que todos deveriam se amar pelo fato do título da era ser ‘Love Yourself’, mas sim de que também não sabemos amar a nós mesmos, então ouça nossa música e aproveite, e com isso vamos buscar o amor-próprio juntos, independente dessa jornada ser bem-sucedida ou não”.

Tal afirmação me trouxe dúvidas, pois se nem mesmo Namjoon havia encontrado as respostas para seus questionamentos diante de um crescimento pessoal tão grande, como eu poderia me amar? Foi então que percebi a principal mensagem que este queria passar: o ato de amar a si mesmo é mais um meio do que um fim.

O amor-próprio não é a resposta para alcançarmos a felicidade. Ele não irá trazer todas as respostas para nossas dúvidas, mas ajudará a aceitarmos quem realmente somos, admitindo nossas imperfeições e exaltando nossas qualidades. É um trabalho que devemos praticar diversas vezes ao longo de nossas vidas, possuindo pontos altos e baixos no meio disso.

Se René Descartes é o autor da célebre frase “Penso, logo existo”, Namjoon com “Trivia: Love” trouxe como complemento “Eu vivo, então eu amo”. Viver e amar, duas palavras essenciais para nossa existência e que Namjoon me fez refletir como o amor-próprio está presente em mim – mesmo que adormecido – só esperando que eu o cultive.

Kim Namjoon me fez perceber que o primeiro passo é aceitar que sou merecedora desse amor, se minha busca será bem sucedida ou não, não importa, mas espero que suas palavras e músicas estejam sempre presentes ao reiniciar esta caminhada, para que enfim eu possa gritar em alto e bom som, “Yes, I do love myself”.

Escrito por Fernanda Azevedo @ btsbr


Publicado em 13.09.2017
[FOTOS] 12.09.17 – Fotos exclusivas para o aniversário do líder
Fotos em comemoração ao aniversário do Rap Monster liberadas pela BigHit!

A BigHit postou fotos em seu Facebook em comemoração ao aniversário do Rap Monster.

 

cr; BigHit


Publicado em 13.09.2017
[#HappyNamjoonDay] Feliz Aniversário, RapMon!
ARTIGO ORIGINAL EM COMEMORAÇÃO AOS 23 ANOS DO RAP MONSTER.

Em seu discurso no último dia de shows da 화양연화 On Stage, Kim Namjoon disse para o público que todos nós temos galáxias dentro de nós. Deu exemplos de pessoas comuns, animais e objetos, e concluiu que tudo que nós vemos e tocamos tem a sua galáxia especial.

Em sua longa e difícil trajetória como artista, essa não foi a única vez em que Namjoon se referiu às pessoas que o ouvem como únicas e extraordinárias. É possível ver essa mensagem se repetindo em toda arte que produz, em tudo que faz. Isso faz com que ele se torne não apenas um líder único, mas uma pessoa com uma visão de mundo maravilhosa; uma visão que ele próprio tenta partilhar o máximo que pode.

Kim Namjoon foi a fonte inspiradora para grupo de artistas que amamos e respeitamos hoje. Foi a espinha dorsal do projeto que um dia se tornaria o significativo e bem-sucedido BTS que conhecemos. Nós, ARMYs, que acompanhamos esses meninos e vemos neles razões para sermos pessoas melhores todos os dias, devemos a nossa existência como fandom a esse homem brilhante que nos inspira todos os dias.

Além de seu cérebro fascinante e seu dom para a liderança está uma preocupação peculiar em transmitir mensagens que valem a pena serem ouvidas. Há uma pessoa que se inspira com seus próprios fãs para produzir a arte que ama. Há uma fonte inextinguível de gratidão, força e paixão pelo que faz. Essa paixão pode ser sentida em cada música que compõe e cada letra que escreve. Há também um líder que se cobra constantemente para ser o melhor que puder para seu grupo; como quando questionou, logo após ganhar o Billboard Music Award de Top Social Artist, se não deveria deixar os outros integrantes falarem mais, mesmo sendo o único falando inglês. A preocupação de dar voz ao resto do grupo, traduzir seus sentimentos da melhor forma possível e passar uma boa imagem é o que fazem de Kim Namjoon o melhor líder que poderíamos ter para o BTS.

Ao nos pedir para acreditarmos em nossas galáxias, Namjoon nos dá a força e a confiança necessárias para sermos as melhores versões de nós mesmos, uma ambição que ele próprio demonstra ter. Ao compartilhar seus pensamentos conosco, está nos tratando como amigos próximos que passam pelas mesmas coisas e merecem alguém para conversar. Essa relação que Namjoon faz questão de estabelecer apenas mostra como a sua galáxia é extraordinariamente brilhante, e ao expandi-la para o mundo em forma de música, faz com que vejamos cada vez mais a beleza das estrelas que nós mesmos temos dentro de nós.

We love you, Namjoon.

— Gabriela Gonçalves.

★ Não deixe de acompanhar a Bangtan Brasil no dia de hoje para relembrar alguns dos momentos mais marcantes ao lado do nosso Líder. Aproveite também para o conhecer melhor! Acompanhe a hashtag e a @BTS_BR no Twitter e deixe mensagens bonitas para o nosso Joonie. <3

★ Texto por Gabi @ BTSBR Design/Tradução e arte por L. Emi @ BTSBR Design. Por favor, não retire os créditos ou redistribua sem os mesmos.