btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.4 - SPEAK YOURSELF
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: 5.272.752 ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua... LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO À BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Tag: Love Yourself 轉: TEAR

Publicado em 04.01.2019
BTS são os reis do Spotify! 👑 FAKE LOVE bate recorde e desbanca Gangnam Style
FAKE LOVE é música de um artista coreano com o maior número de reproduções

A música “FAKE LOVE” do BTS alcançou um novo recorde ao se tornar a música de um artista coreano com o maior número de reproduções no Spotify e levou apenas sete meses para atingir esse novo marco.

O grupo desbancou a sensação viral “Gangnam Style” de Psy no início desta semana. O hit emo rap atualmente tem mais de 184 milhões de streams na plataforma, enquanto “Gangnam Style” tem mais de 183 milhões. Outro hit do grupo de K-pop, “DNA”, aparece em terceiro lugar com mais de 181 milhões de streams.

Contudo BTS sendo o grupo que conhecemos, não é aqui que terminam os recordes. No início deste mês, eles se tornaram o segundo grupo mais reproduzido no Spotify em 2018, atrás apenas da banda Imagine Dragons. As estatísticas do Spotify Wrapped também revelaram que “FAKE LOVE” foi a música nº 1 de K-pop no serviço de streaming.

BTS Dancing GIF - BTS Dancing Kpop GIFs

O grupo possui suas bases de streaming garantidas. Há algumas semanas atrás, “FAKE LOVE” se tornou o quarto MV do septeto a atingir 400 milhões de visualizações – enquanto “MIC Drop (Remix)” tornou-se o quinto na semana passada. o BTS também se tornou o primeiro artista coreano a superar 1 bilhão de transmissões na Apple Music.

Esta última conquista do Spotify é uma dentre inúmeros recordes colecionados pelo grupo. Enquanto 2017 foi o impulso internacional para levar o BTS há um novo nível, 2018 foi o ano que selou seu lugar como a maior boyband do mundo. Seus marcos foram onipresentes e abrangentes, incluindo um discurso na Assembleia das Nações Unidas, uma bilheteria de 18,5 milhões de dólares com seu documentário ‘Burn The Stage’ e dois álbuns em primeiro lugar na Billboard 200. Agora só nos resta aguardar o que 2019 tem reservado para o BTS.

Fonte: Forbes
Trad. eng-ptbr; fernanda azevedo @ btsbr


Publicado em 19.12.2018
ÁLBUM DO ANO: O BTS transcende a linguagem e barreiras culturais com Love Yourself 轉 ‘Tear’
Através das músicas, os ARMYs se identificam com as dores e problemas do grupo

Com a intenção de falar diretamente com a sua geração, o BTS faz músicas que seriam melhor descritas como autocuidado.

“Eu perdi a mim mesmo, ou eu ganhei você?” Um cantor canta, seu timbre ofegante flutuando sobre uma suave melodia como fumaça de brasa. A letra é um lindo enigma, não diferentes dos artistas por trás dela.

Muito já foi dito sobre o grupo coreano BTS, seus fãs apaixonados (conhecidos como ARMYs), e seu imprescindível sucesso nos charts americanos esse ano, mas não se deu atenção suficiente às suas músicas — um impressionante catálogo, com uma mistura de gêneros musicais, algumas produzidas por eles mesmos, e todas cantadas quase completamente em coreano. Desde o seu debut em 2013, os sete integrantes do BTS — RM, Jin, SUGA, J-Hope, Jimin, V e JungKook — têm sido abertos sobre suas próprias lutas pessoais, muitas vezes canalizando esses medos e ansiedades em suas músicas, na esperança de curar aqueles que mais precisam ouvir.

Com a intenção de falar diretamente para a sua geração, o septeto faz músicas que seriam melhor descritas como “autocuidado”, usando desde pop pesado e R&B divertido, até o hip-hop e hinos melancólicos. Em nenhum lugar isso é mais aparente do que em seu álbum de referência de 2018, Love Yourself ‘Tear’, um trabalho prismático enraizado em profunda perda e auto-reflexão.

O segundo lançamento da trilogia Love Yourself do grupo — que começou com Love Yourself ‘Her’ ano passado e foi concluída com uma compilação do álbum, Love Yourself Answer’, em agosto — é o mais vulnerável deles, como a maioria dos capítulos intermediários são. Em Her, o BTS tecia uma narrativa de amor e inocência; com Tear, ela começa a se desfazer, enquanto a dúvida e a tristeza de instalam.

O álbum é aberto com “Singularity”, uma faixa solo que encontra o vocalista V questionando a máscara que ele usa para esconder seus verdadeiros sentimentos. “Até os meus sonhos momentâneos, as ilusões que me torturam são as mesmas,” ele canta. Eu perdi a mim mesmo, ou eu ganhei você?” Enquanto isso, a faixa principal do Tear, “FAKE LOVE”, co-escrita e co-produzida pelo líder e rapper RM, reflete o vazio de dar tanto de si mesmo para alguém ou algo, apenas para se perder no processo. Em “Paradise”, uma faixa R&B de destaque co-escrita pelo artista britânico MNEK, o BTS pede aos seus ouvintes: “Pare de correr por nada, meu amigo” e viva o momento. “Está tudo bem em não ter um sonho,” JungKook canta. “Se você tem momentos que te fazem feliz por um momento.”

Essas mensagens transcendem a linguagem. São dores e problemas que todos podem se identificar, independentemente de onde eles venham, e o BTS os ajuda a colocá-los em perspectiva. É por isso que 40.000 fãs eufóricos — de diferentes gêneros, etnias e idades — saíram do Citi Field em Nova York, na noite do histórico show do BTS no estádio em outubro, com o mesmo sentimento de esperança.  
É claro, analisar Tear através de suas 11 músicas parece incompleto. A imagem visual é uma parte integrante do K-Pop, e o BTS em particular constrói meticulosamente narrativas que fundem a estética visual do conceito — como as do Tear, que acabou de receber uma indicação ao Grammy por “Best Recording Package” — com as mensagens de suas músicas. O rapper SUGA falou melhor sobre isso ao descrever o K-Pop não como um gênero, mas como um conteúdo integrado. “O K-Pop inclui não só música, mas roupas, maquiagem, coreografia”, disse SUGA em setembro. “Todos esses elementos se combinam em um pacote visual e auditivo que o diferencia de outras músicas ou outros gêneros.”

Por exemplo, a faixa “Airplane Pt.2”, uma faixa com influência latina co-escrita por Ali Tamposi, que também escreveu “Havana” de Camila Cabello. A música por si só é cativante e atual, um análogo sonhador para a vida pop-star. Mas ver a apresentação do BTS ao vivo é assistir sete ídolos em total domínio de sua arte, onde cada movimento sutil faz parte de algo maior. De várias maneiras, é mais do que um álbum, é um pacote de 360º que abrange tudo.

Com Love Yourself ‘Tear’, o BTS se consolidou como um dos mais importantes atos na música pop atual. E eles conseguiram isso sem comprometer quem são como artistas coreanos, ao mesmo tempo em que promovem o tipo de empatia que não é comumente o foco e o centro do pop algorítmico de hoje.

Então é hora de parar de se referir ao BTS como “fenômenos.” Esse é um termo efêmero que costumamos dar as coisas que achamos difíceis de explicar. Seu sucesso não é tão difícil de entender: Eles unem as pessoas. O processo de amar a si mesmo é uma jornada que realmente nunca termina, mas através da música e através dos momentos de conexão — feitos online ou pessoalmente — você é lembrado de que não precisa passar por isso sozinho, que suas falhas não tem que definir você. Ao fazer isso, o BTS abraça os seus fãs da mesma forma que seus fãs os abraçam.

Como RM já disse uma vez, “Por favor me use, por favor use o BTS para amar a si mesmo.”

Fonte: MTV
Trans eng-ptbr; naky @ btsbr


Publicado em 15.12.2018
“FAKE LOVE” é o quarto MV do BTS a alcançar 400 milhões de visualizações!
BTS atingiu outro feito histórico!

No dia 15 de dezembro, o MV de “FAKE LOVE” chegou ao marco de 400 milhões de visualizações. A música lançada no dia 18 de maio de 2018 é a faixa-título do álbum Love Yourself  轉 ‘Tear’

Juntamente com “FAKE LOVE”, BTS agora possui quatro MVs – entre eles “DOPE”, “DNA” e “Fire” – que alcançaram 400 milhões de visualizações no Youtube. Outros grupos de K-Pop que atingiram o mesmo números de visualizações em seus MVs são BLACKPINK e TWICE.

Confira novamente o MV de “FAKE LOVE” abaixo:

Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; fernanda azevedo @btsbr


Publicado em 21.10.2018
“FAKE LOVE” quebra mais um recorde e alcança 350 milhões de visualizações
O BTS é o boygroup mais rápido a atingir a incrível marca no YouTube

“FAKE LOVE” obteve mais uma conquista em tempo recorde!

Em 20 de outubro, aproximadamente às 23:00 (horário de Seul), o MV para “FAKE LOVE” ultrapassou a marca de 350 milhões de visualizações no YouTube. Lançado em 18 de maio às 18:00 (horário de Seul), significa que o vídeo atingiu este marco em aproximadamente 155 dias, ou 5 meses e 2 dias.

Isso faz “FAKE LOVE” o MV de um boygroup coreano mais rápido a chegar aos 350 milhões de visualizações, quebrando o recorde anterior de 218 dias (7 meses e 6 dias) estabelecido por “DNA”, single anterior do grupo. O recorde geral de um grupo coreano é atualmente detido por “DDU-DU DDU-DU” do BLACKPINK aos 88 dias.

Este é o sexto MV do BTS a atingir a impressionante marca, seguindo “DNA”, “FIRE”, “DOPE”, “Blood Sweet & Tears” e “MIC Drop (Remix)”.

Parabéns ao BTS e aos seus ARMYs! Por que não comemorar assistindo o MV mais uma vez?

Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; Caroline Piazza @ btsbr


Publicado em 22.09.2018
Sucesso estrondoso: A série “Love Yourself” em números
Venha relembrar alguns dos números impressionantes decorrentes da trilogia!

IMG 01

Há um ano o septeto sul-coreano BTS lançou a primeira parte de sua icônica trilogia Love Yourself, em 18 de setembro de 2017. Love Yourself: Her, liderado pelos singles “DNA” e “MIC Drop”, tornou-se o primeiro álbum Top 10 do grupo nos Estados Unidos, e precedeu o lançamento de Love Yourself: Tear, em maio, e Love Yourself: Answer, de agosto, e os três chegaram ao primeiro lugar. Todos os álbuns fizeram história em diversas ocasiões, e com cada novo recorde o grupo se impulsionou para rapidamente virar um dos mais populares artistas estrangeiros a ir para os Estados Unidos. No momento, o BTS está no meio de sua “BTS World Tour: Love Yourself”, que esgotou ingressos de mais de 30 shows em três continentes. O impacto da Love Yourself, tanto na carreira do BTS, quanto no estado da cena musical global, será sentido por anos a frente, mas, em homenagem ao aniversário da série, vamos relembrar alguns dos números decorrentes da trilogia. Todos os dados foram colhidos no dia 17 de setembro de 2018.

1: A classificação que tanto Tear como Answer estrearam na lista americana Billboard 200: BTS é o primeiro e único artista coreano a ter um álbum listado em charts americanos, e é mais impressionante ainda que tenham repetido o feito em menos de 6 meses. Eles são os primeiros em 10 anos a atingir o primeiro lugar com álbuns estrangeiros, o último sendo Ancora, de II Divo, em 2006.

Todos os 3 álbuns da Love Yourself também atingiram a primeira posição do Gaon, da Coreia do Sul, e chegaram à posições altas em outros charts semanais de álbuns ao redor do globo.  

3: A quantidade de músicas da Love Yourself que receberam certificação dourada da RIAA: Tanto “DNA” como “MIC Drop (Remix)”, produzida por Steve Aoki, receberam a condecoração em 2018.

5: O lugar na lista Billboard Hot 100 do Canadá onde “IDOL”, single do Love Yourself: Answer, estreou na lista de 8 de setembro de 2018. É a posição mais alta que qualquer single do septeto chegou em rankings musicais da América do Norte.

7: Colocação de Love Yourself: Her no chart Billboard 200 ano passado. Foi o primeiro álbum do grupo a chegar ao Top 10, antecipando as estreias em primeiro lugar de tanto Tear, como Answer.

9: Posição alcançada por Love Yourself: Tear no ranking da Nielsen Music de Top 10 Álbuns Físicos do primeiro semestre de 2018. No momento de sua postagem, em julho de 2018, o ranking relatava 132 mil cópias do álbum vendido nos Estados Unidos desde seu lançamento, em 18 de maio, e o final de junho.

10: Lugar mais alto atingido pelo single de Tear, “FAKE LOVE”, no chart da Billboard Hot 100. É a terceira posição mais alta alcançada por uma música coreana, após o hit de Psy “Gangnam Style”, que atingiu a segunda colocação em 2012, e seu single seguinte em 2013, “Gentleman”, que chegou ao quinto lugar.  

11: Posição mais alta alcançada até então por “IDOL”, single de Love Yourself: Answer e com a participação de Nicki Minaj, na Billboard Hot 100.

12: Número de versões diferentes da série Love Yourself, onde cada versão de um dos álbuns soletrava uma das palavras do título: o conjunto de Her soletra “LOVE”, Tear contém “YOUR”, e Answer termina a frase com “SELF”. Todos os 12 álbuns possuem conteúdos internos diferentes do grupo.

14: Número de MVs, trailers de comeback e highlight reels associados aos álbuns Love Yourself baixados no YouTube, todos focando em algum aspecto dos elementos temáticos da série.

21: Colocação de estreia de “IDOL” no chart de Singles Oficiais do Reino Unido, a primeira música do grupo a atingir uma posição dentro do Top 40 no país. Love Yourself: Answer chegou ao 14º lugar no chart de Álbuns Oficiais.

25/26: O número total de faixas de Love Yourself: Answer, a compilação de toda a série. Junto com músicas originalmente presentes em Her e Tear, também teve sete novas músicas, além de versões alternativas de músicas lançadas anteriormente. A versão alternativa de “IDOL”, com a participação de Nicki Minaj não está presente nas cópias físicas do álbum mas disponível digitalmente como a 26ª faixa bônus.

28: Posição mais alta atingida por “MIC Drop (Remix)”, o segundo single de Her, com a participação de Desiigner e produzida por Steve Aoki.

33: Número de shows anunciados até então na tour atual do BTS, “BTS World Tour: Love Yourself”. Todas as datas, incluindo o primeiro show em estádio do septeto nos Estados Unidos, e diversos shows de arena no Japão, estão todos esgotados. O site do grupo coreano promete “mais datas em breve”, mas a tour já passou de 600 mil ingressos vendidos.

67: colocação mais alta atingida por “DNA” na Billboard Hot 100, a primeira música do BTS a aparecer na lista.

73: Países onde Tear chegou ao primeiro lugar no iTunes. Answer chegou ao topo em 66 regiões.

101: Semanas onde o grupo ficou no chart Billboard Social 50. O grupo ficou 91 semanas no primeiro lugar. O discurso de RM do Billboard Music Awards de 2017, onde BTS ganhou o prêmio de Top Social Artist, apareceu em Love Yourself: Her.

229: Valor aproximado de todos os 12 álbuns da Love Yourself, de acordo com os preços atuais na Amazon e a loja oficial do BTS.

340: número de dias entre o lançamento de Love Yourself: Her, em 18 de setembro, e a conclusão da série, em 24 de agosto, com Answer. O prazo entre o lançamento do primeiro Highlight Reel, em 18 de agosto de 2017, e o final da série com Answer foi muito próximo de um ano.

45,000: Quantidade de downloads vendidos de “MIC Drop” em sua primeira semana, de acordo com a Nielsen Music, que também verificou 9.8 milhões de reproduções nos Estados Unidos. Foi a primeira música do grupo a atingir o Top 40 dos Estados Unidos.

135,000: Quantidade equivalente de álbuns vendidos na primeira semana de Tear nos Estados Unidos, de acordo com Nielsen Music, possibilitando que este álbum fosse o primeiro álbum do BTS a atingir o primeiro lugar da Billboard Hot 100. Deste número, 100 mil representam álbuns vendidos de maneira tradicional.

185,000: Número equivalente de álbuns vendidos na primeira semana de Answer em sua primeira semana nos EUA, fazendo com que o terceiro álbum da série Love Yourself se tornasse o segundo do septeto a atingir a primeira colocação. Dessa soma, 141 mil unidades foram vendidos de maneira tradicional.

860,000: Número de álbuns Answer vendidos em sua semana de estreia.

1.03 milhões: Valor acumulado, em dólares americanos, ou então 1.15 bilhões de wons coreanos, destinados à campanha da UNICEF Love Myself. Foi apresentada em outubro do ano passado em colaboração com a trilogia Love Yourself; 3% do lucro produzido com as vendas de álbuns físicos são destinados para a causa.

1.44 milhões: Número de cópias vendidas em pré-venda de Tear na Coreia do Sul antes de sua estreia em maio, o maior número já registrado no país até então. Esse valor seria superado por Answer em Setembro.

1,493,443: cópias vendidas de Her, lançado em setembro, ao longo do resto de 2017 de acordo com Gaon Chart, da Coreia do Sul.

 

1,511,910: Quantidade de cópias de Answer vendidas em pré-venda na Coreia do Sul, superando tanto Her, como Tear em quantidade de álbuns vendidos na pré-venda mesmo sendo uma compilação, ou álbum repackage, que possuía tanto músicas originais e previamente lançadas.

1,933,450: Número de cópias Love Yourself: Answer supostamente vendeu após apenas 8 dias do lançamento do álbum em 24 de agosto. É a maior quantidade de álbuns vendidos em um mês já registrada no Gaon Chart, da Coreia do Sul, desde seu início em 2010. Tear tem o segundo maior número já registrado, com 1.664.041 cópias vendidas.

45 milhões: visualizações em “IDOL” nas primeiras 24 horas assim como registrado pelo YouTube, o melhor dia de estreia para qualquer videoclipe já baixado no site.

1.35 bilhões: Soma das visualizações dos cinco MVs lançados como parte da série Love Yourself (“DNA,” “Mic Drop,” “Fake Love,” “IDOL” “IDOL com participação de Nicki Minaj”).

2.21 bilhões: Valor estimado (em dólares americanos) ganhado pela empresa do BTS, BigHit Entertainment, em 11 de setembro, de acordo com análise feita pela empresa sul-coreana Hana Investimento Financeiro. Isso, em wons coreanos, chega ao número de 2.5 trilhões.

 

Fonte: Forbes
Trans eng-ptbr; fer zloccowick @ btsbr

 


Publicado em 14.09.2018
Relembre os melhores momentos da era Love Yourself!
Fotos, vídeos, colaborações... Uma compilação de momentos inesquecíveis

Independentemente de você ser um fã antigo ou novo de K-pop, todo mundo conhece aquela sensação esquisita de medo e antecipação que toma conta de nós em época de comeback quando o relógio marca meia-noite. Após alguns sustos e  alertas falsos, sempre haverá aquele momento em que você se dá conta de que ‘chegou a hora, é real’ e o teaser simplesmente entra de supetão em sua vida, causando um verdadeiro caos.

BTS e a Big Hit Entertainment não são exatamente inocentes quando o assunto é surpreender os fãs e a imprensa com novos lançamentos e, juntamente com eles, novas vertentes de música e estilo. Agora, quase um ano após seu início, a era “Love Yourself” está finalmente completa com o lançamento de Love Yourself: Answer  e “IDOL”.  Que melhor momento do que agora para relembrar os melhores lançamentos da era? Seja teasers, trailers ou MVs – vão reviver essa era mágica que é “Love Yourself”, desde os primeiros teasers de Love Yourself: Her até sua parte final e mais recente, Love Yourself: Answer.

Os pôsteres de dramas

A era “Love Yourself” começou com rumores em 2017 de que a Big Hit Entertainment estava procurando por roteiristas de dramas, misteriosas locações de filmagem e etc. Os ARMYs tentaram descobrir o que estava acontecendo e foram agradavelmente surpreendidos quando os pôsteres individuais de dorama foram lançados, mostrando os meninos em cenários cinematográficos. A imagem de JungKook foi a primeira a ser lançada, apresentando nosso maknae em uma cadeira de rodas e com um sorriso feliz. O pôster melancólico de Yoongi foi o seguinte, seguido de um guarda-chuva empunhando por Jimin, um reflexivo RM em um ônibus, um fofo V e seu reflexo, um feliz J-Hope, e por último mas não menos importante, um Jin incrivelmente namorável.  Mais tarde, outro conjunto de pôsteres foram lançados, cada um com dois integrantes; sendo a exceção Jin, que teve um pôster individual.

Os highlight reels e a história

Em agosto de 2017, o BTS lançou “Highlight Reel”, uma série de curtas-metragens apresentando os integrantes e contando várias histórias. Assim como os trailers de comeback, os highlight reels foram compilados em quatro partes, “起”, “承”, “轉” e “結”, baseados no Kishōtenketsu, uma estrutura tradicional de desenvolvimento narrativo: Introdução, desenvolvimento, virada e conclusão. Nos curtas, o enredo da era “Love Yourself” está ligado à narrativa da era The Most Beautiful Moment In Life, parecendo amarrar as pontas soltas. Uma análise completa da história excederia as restrições deste artigo, mas vamos tentar um esboço: Depois de começarem sozinhos e (talvez) se apaixonarem, os garotos aprendem através dos problemas, dor e desapontamento, que antes de amar outra pessoa, primeiramente é mais importante amar a si mesmos. Portanto, “Love Yourself” não é apenas um título ou tema, mas uma narrativa que se perpetua durante todos os lançamentos da era.

Os fãs ficaram bastante surpresos ao ver os garotos finalmente interagirem com atrizes/ trainees novamente depois de um longo tempo. Apesar de tudo, quase todo mundo ficou impressionado com os garotos mostrando suas habilidades de atuação e mais do que ansiosos para entrarem em pleno modo “teorizador” de conspiração. Já bastante empolgado com o conteúdo das “Notas” lançadas regularmente, é seguro dizer que coisas como a misteriosa flor ou Jimin supostamente sendo substituído por Jungkook em uma cena provocaram os investigadores de teorias do fandom a entrar em ação. E  gente, como entraram.

Os trailers

Assim como o highlight reel, houveram quatro trailers/intros. A vocal line nos agraciou com músicas solos e MVs, cada introdução correspondendo a uma das quatro partes da narrativa. “LOVE YOURSELF 承 Her ‘Serendipity’foi a primeira parte da série, sendo interpretada por Jimin. Logo após, o lançamento deDNA” e “MIC Drop,” JungKook deu continuidade com Euphoria : Theme of LOVE YOURSELF 起 Wonder”, que inclui inúmeras referências a era The Most Beautiful Moment In Life, fazendo com que os ARMYs mais antigos chorassem com a nostalgia. Algumas semanas depois, foi lançado LOVE YOURSELF 轉 Tear ‘Singularity,’, sendo o momento de Taehyung brilhar e introduzir um tom mais sério e sombrio a narrativa. Como a terceira introdução, esta representa a ‘virada’ da narrativa e foi seguida pelo lançamento de Fake Love”. Finalmente, Jin nos agraciou com LOVE YOURSELF 結 Answer ‘Epiphany,”, concluindo a narrativa e proclamando o final da era “Love Yourself” com o lançamento do álbum e do single “IDOL”. Cada uma das quatro músicas realmente mostra as habilidades vocais do respectivo membro – se você pode assistir a isso sem ficar arrepiado pelo menos uma vez, provavelmente você é feito de pedra.

As fotos de conceito

Além dos lançamentos dos pôsteres e curta-metragens, as promoções de Love Yourself: Her  em setembro de 2017 incluíram a revelação das fotos conceituais, divididas nas versões “L” e “O” ou “V” e “E”. “L” e “O” mostraram os garotos em um ambiente romântico e vintage, com cores desbotadas. Em contraste, as fotos “V” e “E” foram visualmente mais intensas com muito color blocking em cores fortes.

Os teaser das imagens de Love Yourself: Tear foram divulgadas em maio de 2018. Dessa vez, as versões “Y” e “U” mostravam os integrantes em um cenário mais romântico, enquanto “O” e “R” o famigerado look jeans e em preto e branco. Em comparação com “Her”, especialmente as versões coloridas de “V” e “E”, “Tear” mostrou um BTS mais maduro e calmo. E olhando o look jeans de Jimin (que é apenas a ponta do iceberg), você pode considerar o conceito mais sexy do grupo.

Seguindo para as fotos conceituais de Love Yourself: Answer: nas versões “S” e “E”, os meninos foram postos em inúmeros sets; desde caixas vermelhas com olhos, mãos e câmeras de vigilância até em gigantes bolhas que lembram uma atmosfera de contos de fada. Já nas edições “L” e “F”, a primeira inclui metade das fotos em preto-e-branco e meia-cor dos meninos, enquanto as fotos em “F” apresentam os integrantes em um tipo de trepa-trepa. O conceito dessa sessão de fotos é o primeiro em muito tempo em que o BTS apresentar conjuntos e itens mais elaborados, dando uma sensação um pouco diferente dos  antecessores.

As músicas e MVs

Apenas um aviso, aqui o texto fica um pouco mais analítico. Então coloque seus óculos de leitura e preste atenção. Para os MVs e respectivos teasers desta era, Love Yourself: Her  tem “DNA” e “MIC Drop”, Love Yourself: Tear tem “Fake Love” e Love Yourself: Answer tem “IDOL” (por enquanto). O primeiro MV da era, “DNA”, e o mais recente, “IDOL”, apresentam um conceito mais alegre e colorido que inclui visuais divertidos e animações impressionantes. Ambos também possuem letras otimistas e positivas; mas enquanto em “DNA” possui uma letra mais otimista e apaixonante, “IDOL” transmite uma mensagem mais confiante e individualista.

Olhando para a estrutura narrativa de quatro partes, as semelhanças visuais e contextuais de ambos são baseados em um tom positivo – um começando com uma nota otimista, e o outro chegando a conclusão de amar a si mesmo, herdando um pensamento positivo e uma mentalidade menos ingênua. Também  com o tema de encontrar a si mesmo, “IDOL”, inclui elementos tradicionais coreanos e os combina com as vibrações modernas, que capturam a identidade dos meninos como artistas e indivíduos.

Em contraste, “Fake Love” claramente tem um tema mais sombrio, apresentando misteriosas figuras encapuzadas, cores escuras e muito preto. A canção simboliza uma visão muito madura e também realista (talvez até pessimista) sobre o amor e a vida. Correspondendo a parte (virada) da estrutura narrativa (como mencionado acima), tanto a música quanto o MV expressam a escuridão física e emocional que os meninos têm que atravessar para passar da esperança e otimismo em “DNA” para real confiança em “IDOL”.

Por fim, “MIC Drop” pode não se encaixar perfeitamente na estrutura narrativa estabelecida no começo da era, mas também incorpora uma mentalidade muito confiante. Embora tenha sido lançada durante Love Yourself: Her, sua mensagem se encaixa muito bem com Love Yourself: Answer, embora o tipo de amor próprio em “MIC Drop” possa ser mais orgulhoso do que o transmitido com “IDOL”. De qualquer maneira, estamos felizes que “MIC Drop” tenha seu próprio MV; trazendo esse lado hip hop badass do BTS que conhecemos e amamos ao longo dos anos, é ótimo ver que o hip hop está, de fato, muito vivo.

Concluindo, só resta uma coisa a dizer sobre os MVs dessa era: deixando as análises de lado, eles são fogos de artifício visuais, colírios para os fãs e iscas para almas desavisadas.

As “Trivias” da rap line

Assim como a vocal line ganhou seu destaque com os trailers, a rap line finalmente teve sua chance de brilhar individualmente com as faixas “Love Yourself: Answer” e “Trivia”. Para aqueles que eram fãs do lado calmo ou incomum da  rap line; essas faixas podem ser do seu gosto. J-Hope agrada aos fãs com uma música animada intitulada “Trivia 起: Just Dance”, que nos incita a fazer exatamente isso, enquanto “Trivia 承: Love” é a ode de Namjoon para a mais bela emoção. Em “Trivia 轉: Seesaw”, Yoongi literalmente deixa os fãs chocados, provando que pode cantar! Honestamente, ainda não estamos bem com isso.

As músicas que não possuem MVs

Como não poderíamos falar sobre literalmente todas as outras músicas dos álbuns dessa era? Todo mundo conhece as incríveis “Go Go“, “Airplane pt. 2,” ou “Anpanman” porque foram apresentadas no palco pelo grupo. Mas as músicas menos conhecidas dos álbuns merecem também destaque. Tomemos como exemplo, “Dimple”, “Pied Piper”, “Truth Untold”, “Magic Shop”, “Outro: Tear”, ou a sequência de “Save Me”, “I’m Fine”. Ou as “Outros”. Ou as faixas escondidas! Você vê como é realmente difícil não mencionar todas as músicas. De modo geral, o grande número de gêneros, facetas e atmosferas nos álbuns do BTS garantem que praticamente qualquer pessoa que tenha tempo para ouvir todas as faixas (provavelmente) encontre algo que goste. Se você ainda não teve tempo de ouvir os álbuns por completo, por favor, porque (e isso é verdade para muitos artistas por aí), as faixas-título são apenas a ponta do iceberg.

As colaborações

Nesta era, o BTS conseguiu colaborar com muitos artistas coreanos e internacionais. Em Love Yourself: Her, “Best Of Me” foi produzido por Andrew Taggart do duo The Chainsmokers, enquanto” MIC Drop” teve a participação de Steve Aoki e uma versão remix com o rapper Desiigner. Para Love Yourself: Answer e sua faixa-título “IDOL”, a Big Hit anunciou uma colaboração com o rapper Nicki Minaj. É incrível para o ARMY ver os garotos tendo a chance de trabalhar com seus ídolos e espalhar o amor pelo K-pop para novos fandoms e gêneros. Depois de ver as colaborações existentes, uma coisa é certa: estamos muito entusiasmados com o futuro do BTS quando se trata de novas colaborações e esperamos que os rapazes trabalhem com todos os seus artistas favoritos.

A missão

A BTS não apenas inspirou fãs em todo o mundo através de suas músicas e vários outros conteúdos, como também tomou providências para várias causas de caridade. No epicentro da era “Love Yourself”, o BTS trabalhou junto com a UNICEF para lançar a campanha “Love Myself”, com o objetivo de parar a violência contra crianças e adolescentes em todo o mundo. Várias formas de doações estão sendo coletadas em um fundo, promovido pela influência do grupo e mídias sociais. Tanto a Big Hit Entertainment quanto os membros provam que estão cientes de sua responsabilidade e que não vão deixar de agir para tentar tornar o mundo um lugar melhor.

 

Essa foi nossa compilação dos lançamentos e campanhas mais importantes da era “Love Yourself”. E se você acha que isso parece cheio; também há shows, conteúdo de variedade, transmissões, YouTube, premiações, etc. etc. etc.

Qual é a sua parte favorita da era “Love Yourself”? O que você acha que virá a seguir para os meninos? Deixe-nos saber nos comentários!

 

Fonte: Soompi
Trad eng-ptbr; fernanda azevedo @ btsbr


Publicado em 09.09.2018
“Fake Love” vence categoria no MTV Video Music Awards Japan 2018
A faixa-título para o álbum Love Yourself 轉 'TEAR' arremata mais um prêmio

“Fake Love” concorreu categoria ‘Melhor Vídeo de Grupo’ ao lado de videoclipes de grandes artistas internacionais, arrematando mais um prêmio expressivo para o grupo, que deve receber o prêmio nas instalações da Big Hit Entertainment, uma vez que estão em turnê pela América do Norte. Parabéns, BTS!

 

cr; MTV Japan


Publicado em 24.08.2018
Álbum do BTS fica na Billboard 200 pela 13ª semana
Love Yourself: Tear ficou na 84ª posição do ranking de álbuns semanal

O álbum das estrelas do k-pop, BTS, Love Yourself: Tear foi listado na parada da Billboard de 200 de álbuns mais populares pela 13ª semana consecutiva.

O álbum, que é o mais recente do BTS, lançado em maio, ficou na 84ª posição no chart semanal da Billboard 200, sendo a 13ª semana consecutiva em que o álbum fica no ranking de acordo com o site do chart.

Dentro de duas semanas após seu lançamento, em 18 de maio, o álbum ficou no topo da parada da Billboard, tendo sido o primeiro álbum coreano a fazê-lo.

Também nesta semana, o álbum do Love Yourself: Her do BTS, lançado em setembro do ano passado, ocupou a posição de nº169 no mesmo chart.

Além disso, nesta semana o septeto quebrou seu próprio recorde ao ficar no topo da parada Billboard Social 50, lista de artistas mais populares, pela 58º semana seguida.

O resultado das paradas vieram antes de o grupo lançar seu novo álbum nesta sexta-feira, Love Yourself: Answer, a última das quatro partes da sequência Love Yourself.

Fonte: Yonhap News
Trans eng-ptbr; VenomQ @ btsbr


Publicado em 18.08.2018
O BTS vai receber uma Ordem de Mérito Cultural?
O grupo foi nomeado pelo Ministério da Cultura da Coreia do Sul

O BTS, sensação do K-Pop, foi nomeado para receber uma ordem de mérito cultural. O boygroup de 7 integrantes ficou no topo da Billboard 200 com o álbum “Love Yourself: Tear” e foi incluído na lista de nomeados desse ano junto a 11 outros, incluindo o lendário cantor/escritor folk Kim Min-Ki, o falecido cantor folk Dong-Jin e o ator veterano Lee Soon-Jae, de acordo com o Ministério da Cultura, Esporte e Turismo.

A Ordem de Mérito Cultural concedido pelo Presidente da Coreia é dada a aqueles que realizam “serviços meritórios excepcionais nos campos da cultura e da arte, no interesse de promover a cultura e desenvolvimento nacional.”

O Ministro da Cultura disse “O BTS ganhou um ótimo reconhecimento nos EUA, Japão e outros mercados estrangeiros, contribuindo com o Hallyu*. Ao liderar a Billboard 200 com o álbum ‘Love Youself: Tear’ o grupo re-escreveu a história do K-Pop.”

*Hallyu significa “Onda coreana” se referindo a K-dramas e ao K-pop, que tem tido cada vez mais reconhecimento internacional.

Fonte: Style
Trans eng-ptbr; natália feitosa @ btsbr


Publicado em 10.08.2018
Love Yourself 轉 ‘Tear’ recebe certificado de ouro pela RIAJ
O álbum é primeiro lançamento do grupo a receber um certificado no Japão

BTS recebeu um certificado de ouro pela RIAJ com um álbum em coreano!

Em 10 de agosto, a Associação da Indústria Fonográfica do Japão (RIAJ, na sigla em inglês) revelou que o terceiro álbum coreano do grupo, Love Yourself: Tear, está oficialmente certificado como ouro. Sendo o primeiro lançamento coreano do grupo a receber uma certificação pela RIAJ.

Para ser certificado em ouro pela RIAJ, singles e álbuns de estúdio devem registrar pelo menos 100.000 unidades em vendas. A certificação Platinum exige pelo menos 250.000 em vendas de álbuns, enquanto a certificação em platina dupla precisa de pelo menos 500.000.

Atualmente, BTS possui inúmeras certificações de ouro da RIAJ. Seu single “Blood, Sweat and Tears Jap. Version” e o álbum de estúdio Face Yourself são disco de platina enquanto “MIC Drop / DNA / Crystal Snow” é certificado com platina dupla pela RIAJ.

BTS lançará seu repackaged álbum Love Yourself: Answer no dia 24 de agosto. Confira o comeback trailer “Epiphany” aqui


Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; fernanda azevedo @ btsbr


Publicado em 05.08.2018
O BTS está quebrando o estereótipo do K-Pop nos Estados Unidos?
O grupo tomou a América como uma tempestade desde a sua aparição no BBMAs

Desde a sua primeira aparição no Billboard Music Awards em meados de 2017, o BTS tomou os EUA como uma tempestade. O que torna o grupo tão especial e como eles estão quebrando o protocolo quando se trata de romper um mercado notoriamente difícil?

Se você está sempre no Twitter, YouTube, Instagram ou em qualquer outro site de mídia social – sério, há uma grande probabilidade de você ter se deparado com pelo menos duas fotos ou vídeos relacionados ao boygroup mundialmente conhecido, BTS.

Ame-os ou odeie-os, você tem que admitir que o mundo está curioso sobre eles.

Do seu comeback no Billboard Music Awards 2018, ao seu mais novo álbum, Love Yourself: Tear, conquistar o primeiro lugar das paradas americanas, nada tem impedido que o grupo se torne o primeiro e verdadeiro artista K-pop a quebrar a barreira e findar seu caminho para a consciência da música americana.

No entanto, há três perguntas que devem ser feitas (e respondidas) antes que isso aconteça:

O que há de diferente no BTS?

Como eles se diferenciam do grupos regulares de K-pop?

O que os levou até este ponto?

Vamos descobrir.

OS FÃS

Indiscutivelmente o traço mais notável do BTS é o seu fandom – ARMY.

Muito já foi dito sobre o quão escandalosos, dedicados e “obcecados” eles podem ser. Mas, na maioria das vezes, essa retórica é apresentada principalmente por ocidentais que ainda não se aprofundaram nos motivos pelo qual os ARMYs são assim (de qualquer forma, eu não os descreveria assim necessariamente).

Essa não é uma avaliação justa de sua legião de fãs.

Claro, isso pode soar clichê, mas há uma razão para que os seguidores mais fervorosos do BTS sejam tão leais a esses sete garotos.

Os ARMYs fazem muito por esses caras, eles têm sido uma presença constante na vida do grupo desde o seu debut, no verão de 2013.

Um exemplo fantástico de sua dedicação é a relativamente recente festa de streaming “Beyhive X ARMY” que foi realizada no Twitter. Não só foi uma maneira fenomenal de elevar os números de streaming do grupo, como também introduziu sua música numa grande seita de fãs de Beyoncé (ou mais apropriadamente, stans) que nunca teriam dado uma segunda olhada à discografia do BTS.

A devoção dos ARMYs também não passa despercebida pelos garotos.

De redes sociais como o seu fancafe onde eles podem se comunicar com os fãs, ao reconhecimento constante em cada prêmio que o grupo conquista à um integrante do grupo com o logotipo ARMY estampado em seu ponto intra-auricular, BTS e ARMY são como unha e carne.

Com essa intimidade, vem a tendência de as coisas saírem um pouco… do controle, para dizer o mínimo.

É claro que com um fandom tão grande quanto esse, você provavelmente terá sua dúzia de ovos podres. Poucos? Sim, mas definitivamente altos o suficiente para causar uma agitação.

Tem havido incidentes em que alguns fãs atormentaram os DJs de rádio a ponto de quase deixarem de tocar a música do grupo, ‘intimidando’ potenciais/ex-colaboradores acusando-os de se aproveitarem do sucesso do grupo e apenas tolices gerais que afastam possíveis novos ouvintes. Felizmente, esse comportamento parece ser mantido sob controle e ao mínimo atualmente.

Eu quero reiterar, apenas uma pequena parcela de fãs que fazem isso. Felizmente, os bons ‘ovos’ superam os maus, mas não justifica o comportamento nocivo.

Essa imprudência pode ser admirável aos olhos das pessoas que participam desse caos, mas talvez, esse nível de fãs intensamente dedicados seja o que preocupa o BTS quando eles discutem sua influência global como um grupo.

OS INTEGRANTES

Formado por sete membros, o grupo e seus muitos talentos são a razão pelo qual os ARMYs são tão dedicados.

Começando do mais jovem ao mais velho: JungKook, V, Jimin, RM, J-Hope, SUGA e Jin são os jovens que compõem o grupo. Com todos eles estando em seus vinte e poucos anos, você pode imaginar a quantidade de estresse e pressão que esses meninos enfrentam.

Enquanto a maioria dos caras da sua idade estaria na faculdade, prestes a se formar, ou começando no mercado de trabalho, o BTS tem que se preocupar com várias coisas que afetam tanto o presente quanto o seu futuro.

Como dito anteriormente, o grupo tem mais de milhões e milhões de fãs, e com um número tão grande, há a inevitabilidade de não agradar a todos.

Você não pode fazer todo mundo gostar de você, e os meninos sabem disso; pegue o seu documentário Burn the Stage do YouTube Red, por exemplo.

A indústria K-pop é notoriamente conhecida por dar uma quantidade infinita de acesso aos seus ídolos, mas, ao mesmo tempo, nada.

Claro, podemos saber a sua cor favorita, ou a comida que eles mais gostam, mas em comparação com os seus homólogos ocidentais, os ídolos K-pop são reservados quando se trata de assuntos como inclinações políticas ou relacionamentos passados.

O BTS não se encaixa nesse preceito.

Durante o Burn The Stage, vimos o grupo discutir suas esperanças, sonhos, ansiedades e aflições em meio à sua ‘The Wings Tour’, que durou do início de fevereiro de 2017 até o final de novembro do mesmo ano e viajou o mundo.

O primeiro episódio mostrou os meninos falando sobre como eles queriam ser retratados durante o documentário de oito episódios. Essa conversa (resumida em dois minutos) deu o pontapé inicial para o resto da série.

De dor crônica a noites sem dormir e bloqueio de escritor, combine isso com as constantes viagens, shows de duas horas e meia, e você terá a receita para um ambiente de alta tensão e estresse.

O que leva o grupo à esses limites?

Sua fome de sucesso, os ARMYs e um pouco de ego.

Estas são as três coisas que mantém o grupo funcionando e eles estão cientes disso. O BTS tem sido extremamente transparente quando se trata das consequências de estar “no topo do mundo”.

Vamos tomar seu recente Comeback Show, onde eles discutem sobre ‘Fake Love’, faixa título do álbum Love Yourself: Tear.

A maioria dos fãs inicialmente acreditou que a música poderia ter sido sobre um relacionamento que se esvaiu, mas na verdade, foi teorizado que a letra é baseada na relação do grupo com a fama.

O grupo guarda muita coisa pra si mesmos, e é claro, isso é natural.

É fácil ver que o grupo se cansa de ter que viver de aparências 24/7. Na indústria do K-pop, ser tão franco quanto o BTS e dividir muita informação pessoal é uma fraqueza, mas nos olhos do grupo, é visto como uma força.

Junte isso com a incrível ética de trabalho e dedicação do BTS à sua música e é fácil ver por que os ocidentais estão se interessando pelo septeto.

De acordo com este artigo da Rolling Stone escrito em maio, vários produtores com quem o grupo havia trabalhado reiteraram o forte compromisso do BTS com sua arte.

Eles defendem que o som do grupo é “revigorante” e “inovador”. Ao contrário da maioria dos grupos de K-pop cuja música pode soar como uma imitação da marca ocidental, o BTS está de bom grado saindo de sua zona de conforto, trazendo-nos um som que agrada aos ouvidos mais exigentes da música.

Até mesmo o patriarca do grupo, ‘Hitman’ Bang, é um purista musical, às vezes colocando as composições musicais do grupo acima da divulgação. Existem prós e contras para este método, mas mostra que o BTS não é um acaso. Se eles fossem, o grupo não teria uma recepção tão calorosa para o seu novo álbum, superando até mesmo a maioria dos contemporâneos do mainstream.

Isso é o que separa o BTS do seu habitual grupo de K-pop. Eles não só têm um som que é singularmente diferente dos seus típicos grupos pop coreanos, eles têm o talento e motivação que força as pessoas a ouvirem o que eles têm a dizer.

O desejo de ser o melhor que podem alcançar é o que motiva o grupo a se tornar superestrelas globais. É o que os leva a ser o melhor que podem ser para si mesmos e para seus fãs.

Com essa aclamação vem as expectativas, e com as expectativas surge uma chance maior de cair, especialmente quando todo o país está de olho em você.

SEU PAÍS

É seguro dizer que o país da Coreia do Sul e o BTS estão intrinsecamente ligados.

Na verdade, quando a maioria dos coreanos é questionada sobre o BTS, a primeira coisa que mencionam são as grandes conquistas no Ocidente, até mesmo o Presidente do país fez isso!

Eles reconhecem que o grupo fez muito pela Coreia. O septeto foi apelidado como “o maior grupo idol coreano, reconhecido dentro e fora do país”.

Isso é especialmente verdade quando se trata do público em geral que só ouviu falar do grupo uma ou duas vezes.

Por exemplo, veja o jogo de futebol entre a Alemanha e a Coreia do Sul que aconteceu há algumas semanas na Copa do Mundo na Rússia.

O México precisava que a Coreia do Sul ganhasse para continuarem na competição, por sorte, os coreanos resolveram o problema e venceram a Alemanha, mandando o México para a próxima fase.

O que isso tem a ver com o BTS?

Bem, assim que o jogo terminou, a faixa-título do grupo subiu 31 posições no iTunes México, surpreendendo a todos no fandom. O fato de a maioria dos fãs de futebol pensarem no BTS e não na equipe sul-coreana quando relacionam a Coreia do Sul, é uma prova de como eles são conhecidos.

É seguro dizer que o país da Coreia do Sul e o BTS estão intrinsecamente ligados.

A fama do grupo tem sido tão positiva em seu país de origem que até mesmo a possibilidade de escaparem do serviço militar está sendo discutida, mas provavelmente será apenas uma sugestão em vez de uma medida definitiva.

Quando se trata de ser um boyband global, o BTS está no caminho certo. Eles têm os fãs, a musicalidade e a ética de trabalho para chegar a qualquer lugar, a questão é: para onde eles vão a partir daqui?

…E ALÉM?

A possibilidade de o BTS minimizar seu rótulo “K-pop” é muito mais tangível do que pensamos.

O grupo mostrou que eles podem “bater” de igual para igual com os “pesos pesados” na indústria da música ocidental e ultrapassar a maioria deles.

Talvez o que impulsione o BTS para o mainstream seja o próximo álbum, Love Yourself: Answer.

Muitas pessoas acham que este próximo lançamento altamente esperado pode ser o catalisador que cimenta o status do grupo na bolha da música ocidental, superando qualquer grupo de K-pop que veio antes deles.

Outra possibilidade para o grupo é uma possível indicação ao Grammy, um sonho – sim, mas não é um crime sonhar. Junte isso com a longa fila de pessoas esperando para colaborar com eles, incluindo personalidades como o produtor TM88, de Atlanta, cantores como Charlie Puth e Gallant, e você terá um futuro brilhante à frente para esses sete garotos.

Com tudo isso listado, é seguro dizer que o BTS é uma anomalia.

Eles romperam o rótulo ‘K-pop’ e formaram seu próprio caminho. Eles passaram seus antecessores e mais alguns. A maioria das pessoas chega ao K-pop por causa do BTS, e isso não é uma coincidência.

Isso não é uma ligeira comparação com os artistas que vieram antes deles, mas o BTS está realmente a caminho de se tornarem superastros globais – alguns podem argumentar que eles já são.

Se as novas músicas do grupo em seu lançamento, Answer, excederem as expectativas, e sua turnê colaborar ainda mais o septeto no supergrupo que são, eles podem muito bem se desassociar do típica grupo “K-pop” para sempre.


Fonte: Beat

Trans eng-ptbr: Caroline Piazza @ btsbr


Publicado em 04.08.2018
[FOTOS] Photoshoot Sketch – Love Yourself 轉 ‘Tear’ Versão U
O conteúdo foi liberado pela Big Hit na página oficial do grupo no Facebook

BTS LOVE YOURSELF 轉 'Tear' Album Photoshoot Sketch

Opublikowany przez 방탄소년단 Czwartek, 2 sierpnia 2018