btsbr.co.vu/archive & btsbr.wordpress.com
SITE: Bangtan Brasil - Fã Base
VERSÃO: 1.3 - WINGS BLUE
DESDE: 29.03.2013
VISITAS: ARMYs
Bulletproof Boy Scouts (em coreano: 방탄소년단) é um grupo masculino sul coreano de hip-hop formado pela Big Hit Entertainment. Geralmente conhecidos como BTS, são também chamados de Bangtan ou Bangtan Boys. Eles estrearam em 13 de junho de 2013 com sua.. LEIA MAIS
SEJA BEM VINDO AO BANGTAN BRASIL, A PRIMEIRA E MAIOR FÃ BASE BRASILEIRA DO BTS. FEITA DE FÃ PARA FÃ!

Tag: usa

Publicado em 09.12.2017
[INFO] “Crystal Snow” entra no Top 50 do iTunes USA.
É uma grande conquista por ser um single japones!

O novo single japonês do BTS, “Crystal Snow” entrou no Top 50 do iTunes USA, chegando na 39ª posição. É uma grande conquista, considerando que é um single japonês, não coreano.

 

 

via; bts_national


Publicado em 05.12.2017
[NEWS] BTS apresenta “MIC Drop Remix” e “DNA” no Ellen DeGeneres Show
O remix de "Mic Drop" foi lançado a pouco tempo, mas já ficou no Top Song [...]

A conta oficial do programa no YouTube postou o vídeo da apresentação de “DNA”, que não fazia parte da transmissão normal do programa.

Confira abaixo:

A apresentadora Ellen DeGeneres introduziu o grupo, falando das milhões de pessoas que pediram para o BTS ser um dos convidados do seu programa. O grupo então subiu ao palco para fazer uma apresentação incrível do remix da música “MIC Drop”, que foi produzida pelo Steve Aoki.

Essa foi a primeira vez que o remix da música foi apresentado na televisão e a primeira vez, também, que “MIC Drop” foi apresentada nos programas americanos. Já que, até então, o grupo só tinha apresentado a versão original da faixa “MIC Drop” que consta em seu último álbum Love Yourself: Her.

O remix foi lançado a pouco tempo, mas já ficou no Top Song do iTunes nos EUA, assim, BTS se tornou o primeiro grupo de K-pop a conquistar essa colocação. Eles também ficaram em primeiro lugar nos Top Songs de outros 60 países no mundo todo, entrando, assim, para o Top Global 200 do Spotify.

Assista a apresentação do grupo de “MIC Drop” remix:

 

Fonte: Soompi
Trans eng-ptbr; Vii @ btsbr


Publicado em 14.10.2017
[NEWS] BTS está dando para o K-pop, o sucesso americano que merece.
A presença do BTS nos charts americanos é bem vindo em um mar de hits [...]

Em uma noite úmida de Julho, Kaley voltou para casa após a aula em Louisiana, engoliu o jantar feito por sua mãe, e se retirou para seu quarto, onde sentou em sua cama e começou a conversar com suas amigas sobre K-pop. A alegre adolescente de 14 anos está em vários grupos de mensagem sobre o fenômeno global chamado de K-pop, mas hoje ela tinha uma missão a qual adora: A chance de recrutar uma nova fã para o BTS, o septeto extremamente popular que mescla seu estilo hip-hop com batidas pop animadas. Quando uma amiga da internet pediu ajuda para conhecer melhor o grupo, Kaley passou uma completa descrição de sua música, e uma pequena descrição de cada membro do grupo. Quando chegou em SUGA, um rapper e produtor musical com cabelo azul claro, Kyle digitou “Ele é tão bonito que eu quero enfiar um martelo em minha boca”.  Então ela foi e realmente colocou um martelo em sua boca.

“Eu espero não estar começando uma nova moda!”, Kaley disse, rindo, durante uma tranquila conversa pelo telefone. Ela conseguiu tirar o martelo sem dor, mas admite que “não deve ser a melhor coisa do mundo [para o BTS] descobrir que suas fãs estão enfiando ferramentas em suas bocas.”

Dedicação séria ao BTS não é raridade entre os fãs do septeto, apesar da maior parte deles transmitir sua paixão de maneiras mais produtivas: assistindo seus vídeos, e baixando suas músicas. Essa semana, para o ranking abrangendo até o dia 21 de Setembro, o grupo entrou na lista de Top Álbuns americanos em 7o lugar com “Love Yourself: HER”, seu mini-álbum com uma criativa mistura de rap e pop, graças à consistente campanha online de seus fãs ao redor do globo. De acordo com a Billboard, é o álbum de K-pop a chegar mais alto em seus rankings – superando o recorde anterior estabelecido pelo próprio BTS, com seu álbum de 2016 WINGS – e ajudou o septeto a alcançar as maiores vendas na 1a semana do gênero de todos os tempos. Isso foi potencializado, em parte, pelos números de visualizações do hipnotizador vídeo de “DNA”, aonde os membros desafiam gravidade em lugares que lembram “A Origem” e moldam seus corpos em coreografias inspiradas por moléculas de DNA, em um refrão viciante. No ranking de Singles, “DNA” é uma novidade na 85a posição, sendo apenas a 2a música de K-pop cantada predominantemente em coreano a atingir o Hot 100, seguindo o hit de PSY “Gangnam Style”, que chegou à 2a posição em 2012.

O grande momento atual do BTS não veio do nada. Desde o lançamento de “No More Dream”, uma batida pesada com fundo hip-hop em 2013, a comunidade de fãs do grupo, chamados de ARMY, vem apoiado o grupo com a mesma precisão tática que o nome sugere*. BTS está no momento no topo da lista da Billboard Top 50 pela 40a semana seguida, graças à suas visualizações no YouTube e as interações com suas selcas no twitter, ao mesmo tempo que a TIME incluiu o septeto na lista de 25 pessoas com maior influência online, em Junho de 2017. O grupo foi o 44o artista mais visualizado no YouTube nos Estados Unidos entre Janeiro de 2016 e Abril de 2017, de acordo com a reportagem feita pelo New York Times em Agosto deste ano.

Em maio de 2017 a banda ganhou o prêmio de Top Social Artist no Billboard Music Awards, ganhando de artistas como Justin Bieber, Selena Gomez, Shawn Mendes e Ariana Grande. (Eles utilizaram o discurso de vitória de RM na premiação em uma skit em Love Yourself: Her). “Provavelmente foi a maior representação do poder do K-pop e de sua apaixonada fã base, até agora”, disse recentemente Jeff Benjamin, colunista de K-pop para a Billboard. “Mas, mesmo em 2013, no Youtube Music Awards, o grupo coreano Girls’ Generation estava competindo contra Justin Bieber e Lady Gaga – e os fãs do girl group coreano derrotaram sua competição. Antes disso, BIGBANG ganhou um MTV EMA pelo Melhor ato Mundial. Se você coloca na mesma plataforma a fã base de K-pop e fãs de grandes artistas ocidentais, podese ver o poder do fãs de artistas orientais.”

 

 

K-pop como nós conhecemos já existe por volta de 2 décadas, mas realmente começou a fazer sucesso no Oeste no final dos anos 2000, quando artistas como BIGBANG, TVXQ, Girls’ Generation, Wonder Girls e 2NE1 foram parte de uma onda de exportação coreana chamada de Hallyu. Estes grupos foram capazes de criar um plano piloto para que os maiores artistas do país atualmente fossem capazes de fazer sucesso no mundo todo, e prepararam o ambiente para o sucesso do BTS nos EUA. Desde então, muitos dos grupos coreanos femininos estabelecidos nos anos 2000 já se separaram, ou então seus membros estão focando em projetos solo. Grupos masculinos normalmente se separam ou entram em hiatus por tempo indeterminado quando seus membros são chamados pelo governo sul-coreano para cumprir com o prazo obrigatório de 2 anos no exército do país, que deve ser cumprido até os 35 anos de idade. A aposta é que existe espaço para o surgimento de uma nova geração do gênero. “Antigamente, o primeiro grupo de K-pop que se pensavam eram Super Junior, Girls’ Generation, ou BIGBANG,” diz Kaley. “Agora, normalmente éé BTS ou EXO.”

Essencialmente, são atos mais novos como BTS – ou o grupo de 9 membros EXO – que parecem ganhar os corações dos fãs americanos, em um tempo onde não existem muitos grupos ocidentais competindo no mercado. A mídia foi bem assertiva ao mostrar o vácuo deixado pelo One Direction após sua dissolução em 2016, e grandes empresas de entretenimento vêm desde então tentando garantir um pedaço do que foi deixado pelo grupo britânico. Nos últimos anos se viu o surgimento das estrelas latinas vindas de reality shows CNCO, além dos queridinhos Why Don’t We, e o grupo saudoso PRETTYMUCH. Mas estes grupos não foram capazes de conectar com a audiência americana de maneira mais forte, apesar de CNCO ser muito famoso em países latino-americanos, e os outros dois estão começando a aparecer nos EUA com seus videoclipes atraentes.

O apelo de boybands vai além de jovens homens e mulheres, mas usando meus anos de experiência como base fica claro que grande parte dos fãs online são adolescentes. Os americanos ficam conectados cada vez mais jovens – de acordo com uma pesquisa feita pelo The Atlantic, ¾ dos adolescentes americanos são donos de um iPhone. Em seus aparelhos, os fãs encontram maneiras criativas de se conectar em plataformas já conhecidas, ou procuram por novas redes sociais. Kaley normalmente encontra outros fãs de K-pop por meio de grupos de DM no Twitter. “Existem meios de qualificações para entrar nos grupos”, ela clarifica. “Se eles acham que você se encaixa no grupo, eles te deixam entrar. Meus amigos desses grupos de mensagem começaram a fazer seus próprios grupos, e se torna um grande ciclo.” Jordyn Gonzales, uma fã de 14 anos de Las Vegas, me disse que ela gosta de usar Amino, um app específico para a comunidade K-pop, onde as pessoas “discutem suas músicas favoritas, videoclipes favoritos, e seus bias [uma gíria usada na cena K-pop para descrever a preferência de um fã por um membro específico].”

O sucesso do BTS nesse ambiente não é acidental; sua estética envolvente é adaptada para as tendências das redes sociais em tempo atual. “O grupo adaptou sua imagem de acordo com as tendências do tumblr antes de sua competição, desde seu senso de moda até seus videoclipes e imagens dos álbuns.” disse o jornalista especialista na indústria K-pop Jakob Dorof. “Eles foram o primeiro grupo de K-pop a abordarem a proposta de utilizar o “estilo Soundcloud” para sua música. Eles e sua equipe descobriram um plugin chamado Serum – um som sintético presente desde as músicas do The Chainsmokers até Marshmello – meses antes de qualquer outra agência de entretenimento coreana. E eles fizeram questão em enfatizar a participação dos membros no processo criativo em sua música [todos os 7 membros contribuem com escrita ou produção]. Juntando isso tudo e tem-se um grupo que, no início de 2015, já estava atraindo fãs ocidentais de K-pop com maior intensidade que qualquer um de seus conterrâneos.”

 

 

Apesar de fãs do BTS ainda não podem ir em rádios de Top 40 músicas e escutar hits do grupo sul-coreano, a posição do septeto na cultura pop americana é capaz de aumentar seu apelo para muitos fãs – é legal sentir como se você fizesse parte de um segredo. Assim como dito por Kaley, alguns fãs gostam de se “diferenciar do que está tocando na rádio, ou o que é comum.” Outra forma que BTS se destaca é sua habilidade peculiar em dança, como exemplificado pelo seu mini-filme barroco “Blood, Sweat and Tears, ” onde pode-se ver um ruivo J-Hope vestindo um blazer com estampa animal enquanto a banda vai até o chão e traz atenção para suas virilhas. Existe uma fluidez sexy para seus movimentos que é amplamente odiado por grupos pop da América do Norte e Europa, e acredito que todos nós ficaríamos melhor com um pouco disso. (Observação: Jimin tem tanquinho.)

Kaley admite que as roupas e performances peculiares do BTS já atrairam reações homofóbicas em seu estado natal, Louisiana. “As pessoas são muito preconceituosas aqui – em grande parte apoiadores de Trump,” ela disse. “Eles irão automaticamente dizer ‘Ah, isso é gay’. Me deixa brava como as pessoas podem julgar os outros pelos gostos de cada um. Eu gosto de ser mais madura, e não responder.” É frustrante que algumas audiências podem se afastar do septeto porque seu look alta-moda e coreografia não combinam com a imagem padrão de machos ocidentais. Mas, para seus fãs, isso é outro motivo para amá-los.

Benjamin explicou que BTS quebra amplamente com as tradições de seu país natal de outras formas. “Muitas vezes K-pop não extrapola muito em questão de tópicos das músicas que escrevem,” ele disse. “Mas o BTS vem feito um ótimo trabalho em balancear músicas descontraídas com músicas que abordam as dificuldades de ser jovem, política, depressão [o hit “Whalien 52″ de 2015 tratou sobre solidão e ansiedade]. Esses são tópicos que jovens estão atualmente mais abertos do que nunca. O grupo sul-coreano normalmente se coloca dentro da música, e isso os faz chamar atenção.”

A presença constante do BTS nos chatrs americanos é bem vindo em um mar de hits semelhantes. Enquanto que uma colaboração com o duo válido de aparição no ULTRA Chainsmokers em seu mais novo álbum Love Yourself: Her indica que eles estão de olho nas tendências ocidentais, o septeto se mantém firme em seu som original, e ainda cantam em coreano. “Eu consigo ver eles trabalhando com grandes artistas ocidentais, e eventualmente chegando em um momento similar ao que foi ‘Despacito,” disse Dorof, ressaltando que os serviços de streaming estão tornando os charts uma amostra mais inclusiva dos hábitos dos americanos. “Eu venho esperando um retorno dos charts de pop da Billboard dos anos 60 já fazem anos, e me parece que estamos finalmente chegando lá. E tudo que precisou foi relaxar o poder das rádios sobre a música popular que vinha durando por mais de meio século.”

Enquanto isso, a Hallyu continua a espalhar sua influência e cria comunidades de novas maneiras, tanto online como na vida real. Jordyn diz que seu ciclo de amigos de K-pop em sua escola chega a 30 pessoas, e ela já viu meninos imitando os cabelos coloridos e postura descolada da banda. Quando conversamos, logo antes do lançamento de Love Yourself: Her, ela descreveu animadamente seus planos para uma festa de lançamento em sua escola. Depois, em um e-mail, ela refletiu sobre como sua banda favorita impactou em sua perspectiva sobre música no geral. “Eu lembro de minha mãe falando sobre como ela costumava marcar seu calendário com lançamento de vídeo clipes da Britney Spears ou *NSYNC, e acordava para assistir MTV,” ela disse. “Foi algo que antes eu não conseguia compreender, e eu pensava estar perdida em minha geração. Quando eu vi o primeiro vídeo do BTS, entendi o que ela queria dizer.”

*Referência à ARMY, que significa exército em inglês, representando um grupo de soldados que exercem funções de maneira pragmática e funcional.

Fonte; fader
Trans eng-ptbr; fer @ btsbr


Publicado em 22.04.2017
[NEWS] BTS ganha prêmio de música no 9º Shorty Awards, superando Ariana Grande, Britney Spears, Drake e mais
BTS vence o "9º Annual Shorty Awards"!

Após serem nomeados e terem passado para a última rodada, BTS foi anunciado como vencedor da categoria de música no 9º Annual Shorty Awards!
O Shorty Awards revelou seus vencedores de diferentes categorias como Artes & Entretenimento, Conteúdo do Ano, Criação & Mídia, e mais em seu site oficial. BTS ganhou um prêmio de música na categoria de Artes & Entretenimento. O estúdio de dança sul-coreano 1Million também ganhou um prêmio na mesma categoria, mas representando a dança!

Enquanto isso, BTS conseguiu ganhar de artistas também nomeados, como Ariana Grande, Britney Spears, Chance the Rapper, Drake, Ingrid Michaelson, Mac Miller, Missy Elliot, Solange e Tegan & Sara. No final, o septeto sul-coreano teve sucesso, conquistando o primeiro lugar.

Parabéns ao BTS e ARMYs por esse prêmio incrível!

 

Fonte; soompi
Trans eng-ptbr; fer @ btsbr


Publicado em 11.04.2017
[TWITTER] 09.04.17 – V
Tweet postado por V no dia 09.04.2017

https://twitter.com/BTS_twt/status/851035367650217984

[TRAD] Um momento histórico..Amo de verdade #moma* #chicago
#Nosso_Vincent_van_Gogh-hyung #VanGogh #EuTeAmo #Ah_gostei_muito_de_verdade
#Quero_decorar_meu_quarto_como_o_do_Gogh**..#Ha #Gogh-hyung

(N/T: *Museu de Arte Moderna de Nova York
**V faz referência à pintura “Quarto em Arles”, de van Gogh, que retrata o quarto do artista.)

Trans ko-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 05.04.2017
[NEWS] BTS vende 60,000 ingressos nos EUA
BTS segue em turnê com números grandiosos!

BTS terminou a etapa norte-americana de sua turnê mundial, “2017 BTS Live Trilogy Episode III (Final Chapter): The Wings Tour” com sucesso, vendendo mais de 60 mil ingressos pelo país de acordo com sua empresa.

Segundo a Big Hit Entertainment o grupo se apresentou para um público superior a 60 mil em cinco shows que passaram por Newark, Chicago e Anaheim, de 23 de março a 2 de abril.

O septeto, que é um dos maiores grupos de K-pop da atualidade, agradeceu aos fãs pelo apoio: “Nós ficamos muito felizes em nos apresentarmos aqui nos EUA, e ficamos comovidos pelo amor e suporte dos fãs,” disse o grupo.

Todos os shows na américa do norte foram esgotados, enquanto a parada em Chicago, que não era inicialmente planejada, foi adicionada posteriormente devido à enorme demanda de fãs. Os shows também receberam atenção de grandes mídias americanas como The New York Times, Billboard e FOX, que realizaram cobertura das apresentações e entrevistas com o grupo.

BTS se prepara para continuar sua turnê com diversas datas pela Ásia e Oceania, passando por Bangkok, Malina, Hong Kong, Austrália e finalizando com treze shows, já esgotados, no Japão.

Fonte; Yonhap News Agency
Trans eng-ptbr; Bia Rehm @ btsbr


Publicado em 03.04.2017
[VÍDEO] 02.04.17 – BTS para KTLA: Entertainment Report
Assista ao vídeo!

HoLLYWooD 360 postou um vídeo na câmera 360 do BTS durante sua entrevista para KTLA: Entertainment Report.

cr; HoLLYWooD 360 @ Youtube


Publicado em 03.04.2017
[FOTOS] 02.04.17 – Toby McDonough posta foto com BTS
Toby Mcdonough da Before You Exit posta foto com BTS!

Toby McDonough, da banda Before You Exit, postou fotos com o BTS em seu twitter.

cr; tobymcdonough @ Twitter


Publicado em 03.04.2017
[FOTO] 02.04.17 – Jon Sandler posta foto com BTS
Veja a foto!

Jon Sandler (Great Good Fine Ok) postou uma foto com o BTS no Twitter.


cr; greatgoodfineok @ Twitter


Publicado em 03.04.2017
[TWITTER] 02.04.17 – J-Hope
Tweet postado por J-Hope no dia 02.04.2017

https://twitter.com/BTS_twt/status/848435926690709504

[TRAD] Cali Cali* 😝 Vejo vocês amanhã de novo 👋

 

(N/T: *Califórnia)
Trans ko-ptbr; nalu @ btsbr


Publicado em 03.04.2017
[FOTOS] 02.04.17 – The Wings Tour em Anaheim
Veja as fotos!

Samantha Alaimo da Gramophone Media, postou fotos durante a The Wings Tour em Anaheim, California em seu Twitter.

cr; Samanta_Alaino @ Twitter


Publicado em 29.03.2017
[NEWS] BTS começa sua turnê nos Estados Unidos com show esgotado no Prudential Center
BTS no palco do Prudential Center em Newark, Nova Jersey.

Apenas alguns poucos artistas de K-pop são capazes de lotar estádios nos Estados Unidos, mas na noite de quinta-feira (23 de março), o BTS fez o primeiro de dois shows esgotados no Prudential Center, em Newark, Nova Jersey.

Com seus ARMYs leais torcendo por eles do começo ao fim, o boy group de sete membros começou a parte americana da sua turnê mundial, 2017 BTS Live Trilogy Episode III: The Wings Tour, com um show de quase três horas de duração que incorporou os hits mais estridentes do grupo, bem como as músicas introspectivas do seu álbum que quebrou recordes, WINGS.

Os membros Rap Monster, SUGA, J-Hope, JungKook, V, Jimin e Jin abriram e fecharam o show com dois dos seus singles mais recentes, começando a noite com a incontrolável “Not Today” e, quase 30 músicas depois, se despedindo com a inspiradora “Spring Day”. Após a primeira música e sua coreografia de precisão militar, o septeto se direcionou para a plateia e expressou sua animação em se apresentar no país. Depois da eletrizante “Not Today” definir o tom, o grupo apresentou a música de inspiração sulista e com samples do Keb’ Mo’ “Am I Wrong”, e a favorita dos fãs com coreografia habilidosa, “Silver Spoon”, a única música que não está presente no álbum WINGS apresentada naquela noite.

Apesar de parecerem um pouco letárgicos – eles tinham voado do Brasil após dois shows e uma parada no México na semana anterior – o BTS mostrou sinceridade e vontade de agradar ao tentar se conectar com os fãs que os levaram a se tornar uns dos artistas mais populares do K-pop. Cada um dos membros se esforçou para falar inglês ao longo da noite, fazendo surgirem gritos de apoio por todo o estádio enquanto agradeciam ao seu fandom, os ARMYs, e deram aos fãs o crédito pela disparada do grupo ao topo da indústria musical coreana.

A porção inicial do show chegou ao fim com o hit enérgico de 2015, “DOPE”, antes de seguirem para o segmento que destacou os solos e as subdivisões do grupo (“Lost”, “BTS Cypher pt. 4”) no álbum WINGS. As demonstrações solitárias e reflexivas moveram a audiência, culminando em gritos receptivos de “nós te amamos” durante a música “Reflection”, do Rap Monster. (Nem ele nem SUGA apresentaram qualquer música presente nas suas fervorosas mixtapes ou outros projetos separados do resto do grupo.) Embora terem sido muitos os momentos memoráveis – Jin sendo erguido em plataformas enquanto cantava sobre ser incapaz de voar durante “Awake”, SUGA tendo o apoio de uma orquestra e tocando o piano enquanto fazia rap sobre como o instrumento é seu “First Love”* – e algumas inconsistências no áudio, quando J-Hope desenvolveu seu segmento com o alegre e cheio de elementos de coral ode à sua “MAMA”, a audiência estava pronta para ver todos os sete juntos novamente.

O BTS se reuniu com a bombástica “Fire” antes de fazer uma pausa para conversar com a plateia mais uma vez. O grupo continuou com um medley de algumas de suas músicas mais antigas, incluindo a faixa de debut “No More Dream”, para evocar uma jornada sônica ao passado que Jin mais tarde comparou a um “foguete através da história do BTS”.

Após uma interpretação divertida de “21st Century Girl” que levou o BTS para fora do palco em uma fila de conga, a primeira noite no Prudential Center começou a desacelerar com J-Hope voltando sozinho para apresentar a dança de “Intro: Boys Meets Evil” antes do grupo se envolver na performance dinâmica de “Blood Sweat and Tears”.

Quando eles deixaram o palco após garantir para a plateia que tinham apresentado sua “última” música (“Outro: Wings”) da noite, fãs ao longo do estádio colocaram sacolas plásticas coloridas por cima de seus light sticks, criando um efeito arco-íris por todo o Prudential Center, esperando pelo bis. Com o sucesso do primeiro evento coordenado por fãs dessa magnitude nos Estados Unidos, o BTS ARMY provou em primeira mão o tipo de apoio que ajudou o BTS a chegar no Top 40 da Billboard 200 e no Top 10 da parada de singles do iTunes.

https://twitter.com/TamarWrites/status/845138267494277120

Ao voltarem para o palco para apresentar suas duas últimas músicas (“2! 3! (Still There Will Be Better Days)” e “Spring Day”), os membros do BTS demonstraram choque e encanto com a visível demonstração de amor que receberam de seus fãs. Rap Monster tomou a oportunidade para agradecer aos fãs pelas colocações impressionantes do grupo nas paradas americanas, declarando que foi graças ao esforço dos seus ARMYs: “Vocês fizeram isso por nós”, ele disse à plateia que gritava. “[A] glória é toda de vocês”.

A primeira noite no Prudential Center foi seguida de outro show na sexta-feira. O BTS vai para Chicago e Los Angeles, mais tarde esta semana.

N/T: *A tradução do título “First Love” significa, literalmente, primeiro amor.

Fonte; Billboard
Trad eng-ptbr; nalu @ btsbr