10 coisas desrespeitosas que a imprensa ocidental precisa parar de fazer com o BTS

Anúncio

10 coisas desrespeitosas que a imprensa ocidental precisa parar de fazer com o BTS

A mídia ocidental precisa analisar a forma que se dirige ao BTS pois, na grande maioria das vezes, ela está sendo extremamente desrespeitosa ou racista com os artistas sul-coreanos.

Ninguém quer admitir isso, mas a xenofobia e o racismo implícito estão presentes nos países ocidentais todos os dias. Em alguns casos, as pessoas nem percebem que seus comentários e ações são xenofóbicas, pois tais atitudes são vistas como “normais” e aceitas pela sociedade. Ou então pensam que, por terem boas intenções, não há problema em agir de forma problemática.

Mas isso não está certo, e é mais fácil quebrar esse padrão comportamental do que se pensa. É questão apenas de indagar: Se falaria isso ou faria isso caso as pessoas em questão fossem brancas?

Para simplificar, segue abaixo, uma lista de atitudes que o BTS têm que lidar frequentemente e que são desrespeitosas:

NÃO PERGUNTE quando eles irão gravar um álbum em inglês/lançar mais músicas em inglês.

BTS é composto de artistas sul-coreanos, e irão cantar e falar em coreano.

Eles talvez lancem alguma música em inglês de tempos em tempos, quando for a vontade do grupo, mas perguntar constantemente sobre isso indica que o inglês é uma língua superior ao coreano, o que não é verdade. Na verdade, os fãs preferem que as músicas sejam em coreano por acharem o idioma bonito.

Se você quer letras em inglês, procure pelas milhares de traduções disponíveis online, prometo que não irá gastar mais do que alguns segundos.

NÃO PERGUNTE sobre serviço militar.

Esse é um assunto que está sendo muito abordado recentemente. Entendo que a mídia está apenas procurando pelo próximo furo, mas essa não é a forma ideal. Por não conhecerem as peculiaridades do serviço militar na Coreia do Sul, ao escreverem uma notícia sobre o assunto muitas fontes poderão cometer erros fatais.

Também dá a sensação de que a imprensa está apenas esperando que o BTS entre em hiatus ou saia de cena. Por que a imprensa se sente tão ameaçada pela popularidade do grupo, a ponto de estar ansiosa pelo momento que irão para o exército?

NÃO PERGUNTE sobre “o próximo BTS”.

Da mesma forma, é estranho que perguntem ao grupo sobre quem será o próximo BTS. Mesmo sem perguntar diretamente, o grupo está ciente da existência dessa discussão, e é extremamente desrespeitoso. Mais uma vez, insinua que são substituíveis e que não possuem nada de especial, quando na verdade BTS é o único grupo sul-coreano que chegou ao patamar no qual se encontram.

Eles podem ter alcançado a fama através do K-pop, mas nem artistas pop ocidentais estão conseguindo esgotar tours de estádios como eles. Veja os números da banda, os respeite ou então não se dê o trabalho.

NÃO PERGUNTE com quem eles querem colaborar.

Essa é uma pergunta recorrente em quase todas as entrevistas. A essa altura do campeonato é cômico fazer tal questionamento, pois os artistas que colaborarem com o BTS terão muito mais a ganhar do que o grupo.

Ao perguntar constantemente, fica implícito que o grupo deveria se sentir sortudo em trabalhar com artistas ocidentais. Quando, basicamente, tudo que o BTS toca se transforma em ouro.

Mesmo que a sua intenção seja conseguir informações deles, essa não é a maneira correta. BTS e a BigHit gostam de deixar tudo por baixo dos panos até que seja a hora de anunciar.

NÃO MENCIONE escândalos acontecendo na Coreia do Sul.

É extremamente racista mencionar escândalos da Coreia do Sul com o BTS se eles não tiverem qualquer ligação com os acontecimentos. O mesmo não acontece quando a imprensa entrevista artistas ocidentais, então não se deve fazer o mesmo com o BTS.

A impressão que passa é que o autor está tentando diminuir a reputação do grupo ao conectar eles a tais escândalos. Além de racista, é uma péssima tática para atrair atenção para as notícias.

NÃO FALE que a música deles é chiclete.

Comparar K-pop com pop chiclete não te faz legal ou original. Na verdade, é um comportamento extremamente racista. Grande parte da indústria musical americana é “chiclete” pois foca o lucro, então ao apontar dedos e acusar outra pessoa diante da mesma atitude é errado e preconceituoso.

Sim, músicos precisam de dinheiro para viver, assim como qualquer outra pessoa. BTS trabalhou bastante para fazer sua música, que inclusive, é muito boa. Assim como grande parte da indústria musical sul-coreana.

Qualquer país tem música boa e ruim. Reveja seus preconceitos antes de dizer algo assim.

NÃO DIMINUA o trabalho do próprio grupo na produção de suas músicas.

É estranho ver a imprensa tentar endeusar compositores ocidentais que trabalharam com o BTS. Em alguns casos, esses compositores recebem perguntas melhores e mais detalhadas do que o próprio grupo. Isso é errado em vários níveis, mas em especial renega todo o trabalho feito pelo grupo. Parece que a mídia está tentando provar que o BTS é popular graças às pessoas brancas que escrevem suas músicas. Quando, na verdade, o BTS compõe sua música já fazem anos.

Mesmo se usarem a ajuda de escritores do ocidente em algumas músicas, eles ainda têm que escrever as letras em coreano, e as ajustar para encaixar com o clima da música. E não, eles não só traduzem as letras passadas para eles. Eles podem usar um refrão escrito em inglês por outra pessoa, mas assim como dito por RM, o BTS ainda escreve 90% das letras de suas músicas.

NÃO DIMINUA a masculinidade do grupo.

Essa vai em especial para aqueles que se sentem ameaçados por 7 homens sul-coreanos pelos quais todos são apaixonados. Não é novo ou engraçado comentar a aparência de homens asiáticos. A masculinidade tóxica criou um padrão do que é aceitável para homens, e na grande maioria, se você não é branco já foge desse padrão. Obviamente, esse padrão não segue de fato o que a masculinidade é.

Só porque é algo que você não entende, não significa que se pode falar que BTS ou qualquer outro homem asiático não é masculino o suficiente. Mesmo que usem maquiagem, jóias, tenham bolsas bonitas, e sejam mais bonitos que você, isso não os faz menos masculinos.

NÃO INSINUE que os integrantes já fizeram cirurgia plástica.

Por algum motivo, a imprensa ocidental gosta de mencionar o tópico de cirurgia plástica. Sim, é provavelmente verdade que muitos artistas de K-Pop já fizeram alguma cirurgia, assim como artistas ocidentais. Na verdade, isso é algo que a Big Hit nem teria o dinheiro para pagar no ínicio da carreira do BTS. Se está procurando por provas de que são “naturais,” veja as fotos dos pais dos integrantes. Eles realmente têm o gene da beleza.

Mas, mais uma vez, é racista insinuar que qualquer pessoa na Coreia do Sul seja “mau” por fazer cirurgia plástica, quando pessoas brancas fazem toda hora.

NÃO OS CONFUNDA com outros grupos.

Isso é vergonhoso. A imprensa deveria saber que existem outros grupos sul-coreanos fazendo tour pelo ocidente. Só porque são um grupo composto por homens asiáticos, não significa que seja o BTS. É rude com o BTS e qualquer outro grupo quando os confundem. Isso não acontece com artistas brancos, então não faça o mesmo com asiáticos.

Da mesma forma, quando entrevistar o BTS ou qualquer outro grupo da Coreia do Sul, não é necessário mencionar outros atos asiáticos. Use seu tempo para aprender mais sobre seu convidado e faça perguntas relevantes.

POR FAVOR FAÇA:

Se você vai escrever sobre o BTS ou os entrevistar, por favor pesquise e escreva da forma adequada. Pode não ter muito valor para você, mas não é fácil para eles ter notícias sobre eles que sejam justas e bem feitas.

Na grande maioria das vezes, eles são tratados como uma raridade, ao invés de artistas que merecem o devido respeito. E quando, na verdade, a única coisa que o repórter precisa fazer é tratá-los como qualquer outro artista branco que esgota turnês em estádios e vende milhares de álbuns, assim como o BTS. Trate-os como eles merecem ser tratados; se não por merecimento, por mera educação, algo que o BTS tem inerente, mesmo quando não são respeitados de volta.

É importante lembrar que não são todos os jornalistas que conseguem o privilégio de entrevistar artistas no nível deles. Aproveite essa oportunidade, e fale com eles da forma que merecem.

Fonte: Hypable

Artigos | por em 02/11/2019
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio