BTS teve mais hits #1 em 2019 do que qualquer outro artista de K-Pop em sua carreira

Anúncio

BTS teve mais hits #1 em 2019 do que qualquer outro artista de K-Pop em sua carreira

No chart mais recente de World Digital Songs, BTS caiu uma posição e aparece em segundo com seu single em colaboração com Lauv, “Make it Right.” Apesar de não estarem mais no topo da lista, o hit provou sua extrema popularidade, levando o grupo a bater mais um recorde ainda em 2019, que se tornou o ano de maior sucesso do BTS. 

Apenas esse ano, o grupo coreano conseguiu o feito de obter sete músicas número 1 no chart de World Digital Songs da Billboard, lista em que estão acostumados a liderar já faz alguns anos. Sete hits em qualquer chart em um único ano é um grande feito para qualquer artista em consideração pela Billboard, mas o sucesso do BTS é ainda mais surpreendente quando comparado à seus colegas de indústria. 

BTS conseguiu alcançar o topo dos charts neste ano mais vezes do que qualquer outro artista de K-Pop conseguiu em toda a sua carreira. Alguns grupos conseguiram alcançar bons números, mas nenhum desses artistas conseguiu tais marcas em um único ano. 

Graças a seus últimos sete hits, BTS agora conta com a marca de 17 músicas que chegaram ao topo do chart, o que é mais do que a soma dos outros artistas conterrâneos juntos. 

Neste ano, o grupo chegou ao 1º lugar com as seguintes músicas: “Boy With Luv” com a participação de Halsey, “Lights,” “Make It Right” com Lauv, “Heartbeat,” “Dream Glow,” que conta com Charli XCX, “A Brand New Day” com Zara Larsson e “All Night” com Juice WRLD. 

Impressionantemente, essas sete músicas são de álbuns diferentes. Na verdade, 2 delas são de seu álbum mais recente recordista na Billboard 200, Map of the Soul: Persona (“Boy with Luv” e “Make It Right,” apesar da versão remixada que chegou ao topo não estar no álbum), quatro são da trilha sonora de seu jogo online BTS World (“Heartbeat,” “Dream Glow,” “All Night” e “A Brand New Day”) e “Lights,” que faz parte da discografia japonesa do grupo.

Fonte: Forbes

Notícias | por em 13/11/2019
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio