‘Daechwita’ mostra a visão moderna de SUGA sobre a história coreana

Anúncio

‘Daechwita’ mostra a visão moderna de SUGA sobre a história coreana

Sexta-feira se tornou um ótimo dia para os fãs do rapper sul-coreano Min Yoongi, também conhecido por seu stage name solo Agust D, ou ainda sua persona idol como SUGA do BTS. Após uma semana de teasers nas redes sociais, no dia 22 de maio, o rapper e compositor de Daegu lançou oficialmente seu segundo projeto solo, D-2.

Desde sua mixtape Agust D de 2016, 4 anos se passaram até o lançamento da tão esperada sequência D-2. Se Agust D mostrou o rapper encarando seus demônios, a assertiva D-2 o viu aceitando a realidade, ainda que através de seu ceticismo que já se tornou uma marca registrada. “Eu amadureci comparado ao que era em 2016,” disse Yoongi à TIME sobre sua progressão como artista.

Sobre as comparações entre seu trabalho solo e no BTS, ele disse à TIME que, “A diferença é que eu consigo me expressar mais abertamente, eu posso mostrar um lado mais bruto de mim mesmo [com Agust D]. A semelhança é que ambos [Agust D e SUGA] cantam sobre sonhos e esperança.”

O single do projeto é a segunda faixa do álbum, “Daechwita”. Inspirada na tradicional música militar coreana de mesmo nome, ela é uma simbiose entre o velho e o novo — misturando samples de uma cerimônia real de Daechwita com batidas trap e o rap afiado de Yoongi.

Além do lançamento da mixtape nas plataformas de streaming, o MV de “Daechwita” foi liberado no mesmo dia, com uma produção cinematográfica que faz referência à partes da cultura coreana. Gravado em um palácio real, o MV mostra dois lados de Agust D, espelhando a versatilidade da própria faixa. Os estilos variam do tradicional Hanbok aos tênis Air Jordan de Travis Scott e colares Chanel. “A primeira coisa que eu pensei foi que eu queria colocar samples da música que é tocada durante a caminhada cerimonial do Rei, então naturalmente, elementos coreanos acabaram sendo componentes essenciais à música e também ao MV,” Yoongi disse à TIME.

Apesar do tom sério em sua maioria, o MV também incluiu uma participação inesperada de Jin e JungKook. Com vestimenta coreana tradicional e completamente dentro de seus personagens, os dois integrantes entram em uma “briga” no meio do MV. Mesmo sendo uma aparição pequena, a cena hilária não passou despercebida pelos fãs, que apreciaram o momento Jinkook.

D-2 conta com algumas collabs de grandes artistas, como de seu parceiro de grupo RM, do compositor e cantor americano MAX, do artista coreano de R&B NiiHWa, e de Kim Jong-wan, do grupo de rock alternativo Nell. As 10 faixas do álbum são reflexivas e variadas, intercalando o vocal sereno e rap poderoso característico do artista. A sensibilidade crua e honestidade brutal que até agora vem caracterizando seu trabalho brilham ainda mais nesse segundo álbum, que assume uma postura sem desculpas, ainda que humilde. Com um realismo único e transportador, e um lirismo texturizado, Yoongi consegue mostrar diferentes estilos musicais, ao caminhar do canto ao rap.

Coincidindo com o lançamento, Yoongi admitiu reformular seu projeto para refletir nossa situação atual, uma prova de sua autoconsciência. [D-2] é uma reflexão de mim aos 28 anos. É o resultado do meu tempo em quarentena. De certa forma, é o lado bom da criatividade. Esse foi um tempo onde eu consegui aprender novamente o significado da frase ‘prazo final’,” ele disse ao Apple Music. “É bom saber que está tudo bem mesmo quando as coisas caminham para uma direção não planejada, porque você sempre pode começar de novo. Fique calmo, escolha a próxima melhor opção, e siga em frente.”

Confira o MV de “Daechwita”, o single de D-2, abaixo:

Fonte: Teen Vogue 

Notícias | por em 23/05/2020
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio