Rap Monster fala sobre fãs, fama e popularidade viral

Anúncio

Rap Monster fala sobre fãs, fama e popularidade viral

O BTS é provavelmente o maior artista que você nunca ouviu falar – a não ser que você já seja um dos milhões que fazem parte da fanbase do grupo pop coreano. A boy band de sete membros, Bangtan Sonyeondan (ou BTS, para encurtar), é conhecida por seu pop-rap contagiante, vídeo-clipes afiados e presença espontânea nas redes sociais. Eles recentemente alavancaram sua popularidade para sua turnê de estádio de sucesso e o prêmio da Billboard de Top Social Artist, bem como com a captura de um lugar na lista das 25 Pessoas Mais Influentes da Internet, pela TIME.

Não é difícil de ver o por quê:  um vídeo ao vivo de dois membros aplicando máscaras faciais acumulou meio milhão de espectadores. Suas selfies no backstage conquistam meio milhão de curtidas regularmente. A aparição em tapete vermelho pode começar uma tendência no Twitter. Mas como eles chegaram até aqui?

“Somos apenas um grupo de garotos comuns, de criações humildes, que tinham muita paixão e o sonho de ser famosos,” diz o cantor e compositor Kim Nam-joon, que atende pelo nome de Rap Monster e, como o único membro que fala inglês, frequentemente representa o BTS em entrevistas. Atualmente em turnê pelo Japão, Rap Monster tirou um tempo para explicar a ascensão do BTS e como o grupo alimenta a sua fanbase faminta.

 

TIME: Como o grupo BTS se formou?

Rap Monster: Em 2010, eu fui apresentado ao Sr. Bang [Bang Si Hyuk], nosso produtor executivo [e CEO da BigHit Entertainment]. Eu era rapper underground e tinha apenas 16 anos, calouro no ensino médio. Bang achou que eu tinha potencial como rapper e letrista, e começamos daí. Então, SUGA se juntou a nós. [O terceiro membro] J-Hope era um dançarino muito popular em sua cidade natal. Nós fomos os três primeiros! Fizemos nosso debut com a colaboração de todos nós sete em junho de 2013. Nos juntamos com o sonho comum de escrever, dançar e produzir músicas que reflitam nosso passado musical e nossos valores pessoais de aceitação, vulnerabilidade e ser bem-sucedido. Nós sete incentivamos uns aos outros para sermos os melhores que conseguimos ser nos últimos quatro anos. Isso nos fez tão próximos quanto irmãos. O BTS como um grupo decolou com o sucesso do nosso álbum de 2015, que continha a música hit “I NEED U”.

 

Quando vocês se deram conta pela primeira vez que estavam formando um fandom global?

Não notamos que estávamos nos tornando famosos até sermos convidados para KCONs [festival de K-pop] nos Estados Unidos e na Europa em 2014 ou 2015. Milhares de fãs chamavam nossos nomes nos locais, e quase todos tinham as letras em coreano de nossas músicas memorizadas, o que foi incrível e estarrecedor. Quem imaginaria que pessoas do outro lado do oceano, na Europa, Estados Unidos, América do Sul, até mesmo no Tahiti, amariam nossas canções e performances só por assisti-las no Youtube? Nós ficamos muito agradecidos… e ainda estamos.

 

O BTS tem milhões de seguidores em todas as plataformas de mídia sociais. Como vocês interagem com seus fãs online? Que tipo de conexões estão construindo?

Nós interagimos através de mensagens no Twitter, com selfies e compartilhando recomendações de músicas e moda de rua, etc., principalmente. É sobre o nosso dia a dia como uma banda em turnê – e também um grupo de amigos bobos que fazem graça uns dos outros no backstage. Nós não conseguimos responder os fãs regularmente porque são muitos deles. Mas tentamos ler todas as reações e respostas. É sempre interessante e inspirador para nós ver o que eles criam para nós.


Por que vocês acham que foram capazes de construir uma fanbase online tão enorme? Como aconteceu?

Todo mundo nos pergunta isso. É um esforço conjunto tomado do que acontece conosco em nosso dia a dia. Não é fácil administrar um perfil numa rede social por um período tão longo, mas amamos nos comunicar com nossos fãs todos os dias e noites. Por exemplo, eu uso a hashtag #RMusic para apresentar ou recomendar músicas que gosto, e venho fazendo isso há muito tempo. Eu amo música e gosto verdadeiramente de dividir isso com nossos fãs. Música transcende linguagem. O BTS se comunica com nossos fãs ao nos mantermos verdadeiros e acreditando na música todos os dias.


Como esse fandom gigante impacta a maneira como vocês abordam música e sobre o que vocês cantam?

Os fãs do BTS – os “ARMY” – nos contam sobre seus sentimentos, falhas, paixões e lutas o tempo inteiro. Somos frequentemente inspirados por eles, porque tentamos escrever como pessoas jovens reais – como nós sete – enfrentam problemas da vida real. A grande parte das nossas músicas são sobre como percebemos o mundo e como tentamos persistir como humanos comuns e normais. Então, nossos fãs nos inspiram e nos dão a direção a seguir enquanto músicos. E, claro, seu amor e apoio nos fazem continuar.


Como o BTS se diferencia de outros grandes grupos de K-pop? É a sua música, seu engajamento com os fãs, ou outra coisa?

Não posso falar por outros artistas; cada grupo possui uma abordagem diferente. Para nós, sempre será importante continuar trabalhando duro, dançando melhor, escrevendo músicas melhores, fazendo turnês e sendo bons exemplos. Muitas pessoas dizem isso, mas é verdade para nós: estamos vivendo um sonho, nós sete, ao sermos capazes de correr atrás do que amamos. Nos esforçamos para colocar tudo em nossas músicas. Nossas letras lidam com problemas reais que todos os humanos enfrentam: escolhas de vida, depressão, auto-estima. E os fãs sabem que estamos lá por eles, assim como eles estão por nós.

 

O que vem em seguida? Para o que vocês estão mais animados?

Bom, definitivamente continuamos a ter grandes sonhos. Fazemos turnês ao redor do mundo, mas os shows nos Estados Unidos abriram nossos olhos para muitas coisas novas. E quando ganhamos o Billboard Music Award, estávamos tão honrados e conhecemos tantos artistas que amamos e admiramos que mal podemos esperar para voltar aos Estados Unidos.


Fonte; TIME
Trans eng-ptbr; nalu @ btsbr

Entrevistas | por em 01/07/2017
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio