Como o BTS está mudando o K-Pop para melhor

Anúncio

Como o BTS está mudando o K-Pop para melhor

Se você olhar rápido, o grupo masculino Sul Coreano BTS é idêntico a muitos outros: cabelos coloridos, peles estonteantes, e muito, muito delineador. Mas não se deixe enganar. Os membros são como pura arte – Eles dançam em perfeita sincronia, nunca deixando uma só falha. O que eles tem feito é basicamente revolucionar todo o K-Pop e o que ele significa mundialmente – E sendo finalmente reconhecidos por isso.

Grupos de K-pop estão em constante holofote mundial. Eles são treinados, recrutados ainda bem jovens e alguns trancados em contratos abusivos.

Todo o BTS é jovem – O membro mais velho tem apenas 23 anos. Todos foram treinados, e isso claramente é visto em suas coreografias. Mas o que diferencia todos eles inicialmente dos outros grupos, é o fato de estarem fazendo música boa, com qualidade e felicidade palpável, que brilha e os faz ter reconhecimento em performances, fanmeetings, etc. Eles são o símbolo do que um grupo de K-Pop deve ser – E que os outros grupos deveriam seguir a risca.

Eles são representados pela pequena empresa Big Hit Entertainment, que apenas tem outra dupla em seu selo. Comparado a empresas grandes como YG Entertainment (Big Bang, PSY) e SM Entertainment (Girls’ Generation, SHINee, EXO) que são conhecidas por produzir ídolos perfeitos e instantaneamente famosos, a Big Hit escolheu por focar em fazer grupos bons.

O BTS debutou em junho de 2013, mas só em 2015 eles conseguiram ascender meio aos grupos grandes. A maioria dos grupos demora um tempo para crescer, mas eles tiveram um líder e rapper que além de motivado, é empenhado.

Kim Nam Joon, conhecido como Rap Monster, e foi o primeiro membro do BTS a ser recrutado em 2010 numa audição da Big Hit. Ele começou como rapper do underground coreano, e conhecido como Runch Randa, performando ao lado de Zico do Block B. Rap Monster treinou durante dois anos junto aos outros rappers do grupo, Jung Ho Seok (J-Hope) e Min Yoon Gi (Suga).

“Novos membros não eram recrutados e eu fiquei nervoso,” disse Rap Monster em uma entrevista para a Sports Seoul. “Pessoas ao nosso redor perguntavam ’Quando vocês irão debutar?’”

A espera acabou valendo a pena, visto que nenhum deles imaginava o que iria vir depois. Eles tiveram a adição de um outro membro, Jeon Jungkook, que foi escolhido em uma audição, dentre outras oito propostas de empresas diferentes. Mas após ver Rap Monster performar, ele simplesmente viu qu escolheu a empresa certa.

Os membros Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), e Park Jimin (Jimin) também foram adicionados, e prontos a debutar, a empresa lançou-os com uma primeira trilogia, com a primeira parte chamada de “2 Cool 4 Skool” em 2013, já com uma diferença gritante do que outros grupos K-Pop mostravam.

Depois, eles lançaram a segunda e terceira parte desta trilogia “escolar”, os álbuns “O!RUL8,2?” e “Skool Luv Affair”, e seu habitual som pesado, puxado para o hip hop foi começando a se modificar e a encontrar um balanço entre o que eles estavam maks confortáveis em fazer e produzir.

“De primeira, eu não participava muito mas agora eu estou ativamente envolvido em cada coisa de nosso grupo.” Suga disse em uma entrevista para a Mwave em 2015.

Rap Monster também se diferencia no grupo por ser a favor das causas LGBT, um tópico que ainda é totalmente não aceito na Coreia do Sul. E geralmente os ídolos não se pronunciam quanto a isso.

“Uma música sobre homossexualidade. Eu a ouvi antes mas não entendia a letra, e agora eu sei que ela possui duplo sentido, e eu gosto ainda mais dela agora.” Ele falou sobre a música “Same Love” de Macklemore & Ryan Lewis, que é considerada um dos hinos do movimento LGBT, num tweet de 2013.

Depois, o BTS lançou o álbum “Dark and Wild”, o seu primeiro álbum completo em 2014, quebrando a sequência de trilogias. Eles, que chamam os seus fãs de ARMYs, estes, que adoram fazer fanarts, fanfics e adorá-los em tempo integral.

Os membros do BTS foram chamados de “Estrelas da Ascensão” pelo festival de cultura coreana KCON, no qual eles tomarão frente como atração principal da noite em NY e LA, nos EUA.

Depois, eles decidiram tentar trabalhar com outro conceito, para a sua nova trilogia e foi aí que eles conseguiram tocar nos corações dos fãs e do resto do mundo. Chamado “The Most Beautiful Moment In Life”, isso foi apenas o início de uma fase de tremendo sucesso.

O single “Dope” quebrou vários paradigmas e com toda a certeza, mostrou a todo o mundo a que o BTS veio, e que veio para ficar. A música, que conta a história de meninos determinados a ter sucesso acima de todas as dificuldades, é praticamente um espelho da carreira deles.

O grupo recentemente conseguiu realizar mais um de seus sonhos, talvez um dos mais “ambiciosos”, mas de forma perfeita: tocar num local onde tantos outros artistas conceituados – Coreanos e/ou internacionais, se apresentaram. Para o início da série de concertos “Epilogue”, eles se apresentaram apenas no Olympic Gymnastics Hall, lotando-o em sua capacidade máxima em 24 mil pessoas nos dois dias de apresentação.

O concerto foi algo extremamente emocional para todos os membros, onde eles choraram de felicidade e gratidão. Suga teve a presença de sua família pela primeira vez em uma de suas apresentações, em um dos dias, e apenas pelo fato de eles não terem tido uma boa relação entre si desde a decisão de Suga querer se tornar um ídolo, já podemos tirar boas e felizes conclusões.

“Para ser honesto, eu raramente choro no palco.” disse Suga. “Quanto mais queremos alcançar a perfeição, mais nós falhamos. Comparado ao Min Yoongi perfeito, eu acho que estar com os meus fãs eu posso cada vez mais me tornar um Min Yoongi melhor .” À minha família, eu acho que agora sou um filho que lhes dá orgulho. Pai, mãe, irmão, eu amo todos vocês.”

Após estarem por três anos no mercado difícil e concorrido do K-Pop, é bom ver que eles conseguiram finalmente o seu tão merecido reconhecimento. As suas almas estão envolvidas em cada um de seus atos – E isso é visível, as vezes, até palpável, pois você vê que todo o investimento neles fez a diferença, e que não se parecem com marionetes que memorizam os passos , eles executam-o com paixão, dedicação e vontade. Com felicidade.

Fonte: Daily Dot
Trans eng-ptbr e adaptação; thami @ btsbr

Artigos | por em 18/05/2016
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio