Todas as estatísticas comprovam: o BTS é tão popular quanto os artistas ocidentais

Anúncio

Todas as estatísticas comprovam: o BTS é tão popular quanto os artistas ocidentais

Recentemente, a MTV anunciou que iria introduzir uma nova categoria de K-pop no anual Video Music Awards, inflamando controvérsias entre os fãs por colocar um gênero inteiro para escanteio e, segundo os fãs, excluir os grupos de K-pop dos prêmios principais. O fandom de um grupo em particular chamou a atenção.

“O BTS vendeu mais… QUE TODOS… os artistas na categoria de artista do ano mas o VMAs não queria ver isso, então criaram uma categoria nova inteira só para não precisar reconhecer o poder e a influência que o BTS vem tendo sobre a indústria musical como um todo,” disse a fã Chioma através de um Tweet.

O BTS reina supremo no mundo do K-pop atualmente. E, julgando pelos números, os fãs estão certos: o BTS conquistou um nível de sucesso nos Estados Unidos que é comparável aos maiores nomes do pop no momento, de Taylor Swift a Billie Eilish.

O grupo composto por sete rapazes em seus 20 e poucos anos foi formado pela empresa sul-coreana Big Hit Entertainment em 2013. Eles rapidamente se tornaram a boy band e artista de K-pop mais bem pago do mundo, segundo a Forbes, faturando US$ 57 milhões (cerca de R$ 230,9 milhões), sem os descontos de imposto de renda, ao longo do ano passado. Isso os coloca na 43ª posição na lista das celebridades mais bem pagas do mundo da Forbes — ainda bem distante da 1ª colocada Taylor Swift e seus US$ 185 milhões (R$ 749,5 milhões), mas acima dos US$ 48 milhões (R$ 194,4 milhões) de Ariana Grande.

O BTS foi indicado a quatro VMAs: um na categoria K-pop, e os outros três em melhor colaboração, direção de arte e coreografia. Mas o grupo não foi indicado a Música do Ano, Artista do Ano, ou Videoclipe do Ano. A exclusão da categoria de vídeo-clipe especialmente incomodou os fãs, uma vez que ‘Boy With Luv’, com a participação de Halsey, quebrou o recorde do YouTube de mais visualizações em 24 horas de lançamento, e também se tornou o vídeo que mais rapidamente conquistou 100 milhões de visualizações — em poucos menos de dois dias.

[TRAD] Sim, ainda estamos conferindo os números, mas podemos confirmar que ‘Boy With Luv’ (ft. Halsey) é agora *oficialmente* a estreia com mais visualizações em 24 horas na história do YouTube!! Parabens @bts_bighit 🎉

A comparação das vendas e dados de streaming do BTS ao de outros indicados na categoria Videoclipe do Ano só reforça o argumento.

O BTS vendeu mais álbuns nos Estados Unidos, do ano passado até 18 de julho deste ano, do que qualquer outro artista indicado para Videoclipe do ano (que inclui Ariana Grande, Taylor Swift, Lil Nas X, Billie Eilish, os Jonas Brothers  e 21 Savage), de acordo com os número de vendas fornecidas pela Nielsen Music. O BTS vendeu 573 mil álbuns ao longo da semana do dia 18 de julho, comparado aos 465 mil de Billie Eilish, 407 mil dos Jonas Brothers e 297 mil de Ariana Grande. Taylor Swift não chegou à centenas de milhares de unidades e Lil Nas X não chegou à dezenas de milhares.

E, ao mesmo tempo que os candidatos a Videoclipe do Ano de fato ultrapassaram o BTS em vendas digitais, os número de streaming de áudio e vídeo do grupo os igualam ao restante desses artistas. O stream de vídeos do BTS desde o ano passado foi ainda maior que os números de Taylor Swift, 21 Savage e os Jonas Brothers, mas ainda assim esses três últimos receberam uma indicação na categoria principal de clipes, com alguns até mesmo recebendo conhecimento nas categorias de Música do Ano e Artista do Ano.

David Bakula, vice-presidente sênior da liderança global n Nielsen Music, disse que o BTS se tornou popular demais para não ser indicado aos prêmios principais da MTV.

“Olha, se eles estão só sendo considerados para a categoria de K-pop simplesmente porque são um grupo de K-pop, e não sendo reconhecidos como um fenômeno do pop global, então eu acho que eles estão sendo menosprezados,” ele disse. “Porque eles certamente têm o alcance, o consumo e a popularidade de qualquer um dos artistas com os quais competiriam.”

A Viacom, proprietária da MTV, não respondeu aos pedidos de comentários sobre como o VMA seleciona os indicados para cada categoria, categorias as quais o público agora pode votar para escolher os ganhadores para a premiação do dia 26 de agosto.

Os ARMYs (a fervorosa fanbase do BTS) dividiram seus pensamentos sobre o assunto em redes sociais usando as hasthtags #VMAsRacista e #VMAsXenofóbico.

[TRAD] Qual é o sentido de se ter uma categoria para K-pop? O BTS vendeu mais que a maioria dos artistas ocidentais indicados. ‘Who Do U Love’ do Monsta X é toda em inglês. Vocês estão fazendo isso só por causa da audiência porque ninguém mais assiste (o VMAs).

Ainda que os fãs estejam alegando injustiça acerca do desprezo sofrido pelo BTS, Bakula disse que a nova categoria de K-pop no VMAs não deveria ser vista como uma forma de jogar um gênero inteiro para escanteio. Sim, por quê o K-pop não é considerado simplesmente como músicas pop? — mas, “tem um monte de gêneros por aí que só desejam ter esse mesmo problema,” ele disse. “É um reconhecimento imenso ao progresso que (o K-pop) tem conquistado, ter essa categoria adicionada (ao VMA).”

Além das vendas e streams, o grupo também encontrou enorme sucesso na BTS World Tour ‘Love Yourself: Speak Yourself’, que bateu recordes em maio ao lucrar mais de US$ 51,7 milhões (R$ 209,4 milhões) e vender 384.498 ingressos em apenas oito shows em Nova Jersey, Chicago, Los Angeles e São Paulo. Os dois shows do BTS no estádio Rose Bowl, na Califórnia, renderam US$ 16,6 milhões (R$ 67,2 milhões) e venderam 113.040 ingressos, superando artistas como Taylor Swift e U2.

Em abril, o grupo também fez sua estreia como convidados musicais do programa Saturday NIght Live e se apresentaram no Billboard Music Awards em maio, onde ganharam o prêmio Top Duo/Group, superando bandas ganhadoras de Grammy como Maroon 5 e Imagine Dragons, além do prêmio de popularidade em redes sociais. Eles possuem uma linha de bonecos da Mattel inspirados pelo MV de ‘IDOL’, vendidos por US$ 19,99 (cerca de R$ 81) cada (ou US$ 140 [R$ 567] pelos sete juntos). Além disso, o novo filme “Bring The Soul: The Movie” foi lançado no dia 7 de agosto com sessões limitadas.

As conversões de dólar americano (US$) para real (R$) utilizaram a cotação de R$ 4,05 do dia 14 de agosto.

Fonte: MarketWatch

Artigos | por em 20/09/2019
Compartilhe:

Comentários:


This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

Anúncio