55 anos após The Beatles, o BTS está pronto para o seu momento Hollywood

Anúncio

55 anos após The Beatles, o BTS está pronto para o seu momento Hollywood

A história das bilheterias globais nesse último fim de semana não foi a sólida, porém não tão espetacular, estreia de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, ou até mesmo Bohemian Rhapsody chegando à marca de 400 milhões de dólares mundialmente. Não, a real história do fim de semana foram os 1.4 milhões de fãs devotos da boyband coreana BTS que apareceu aos montes para a primeira aparição do grupo nas telonas de cinema ao redor do mundo, Burn The Stage: O Filme. O total de 1.4 milhões foi bom o suficiente para consolidar o recorde para um evento cinematográfico por ingressos vendidos, superando outra boyband, One Direction, que conquistou 1.2 milhões de admissões pelo seu evento no cinema em 2014.

Se você não está por dentro dos grupos de K-Pop, BTS não é nada mais, nada menos do que um fenômeno mundial. Love Yourself 轉 Tear, o terceiro álbum de estúdio do grupo coreano de sete integrantes, lançado em maio, debutou em primeiro lugar entre os álbuns nas paradas da Billboard, se tornando o primeiro álbum de K-Pop da história a chegar ao topo das paradas nos Estados Unidos, e a maior posição para um artista asiático. E o sucesso musical do grupo não é reduzido ao meio asiático e americano. Love Yourself 轉 Tear chegou ao top 10 em vários países na Europa e outros continentes, incluindo o Reino Unido (onde chegou ao #8), Canadá (#2), Holanda e Bélgica (#6 cada), Nova Zelândia (#5) e Suécia (#6).

Então para onde o grupo vai teatralmente a partir daí? O passo mais lógico e produtivamente rentável é colocar os sete integrantes em um longa-metragem, um que mostre shows inteiros e não durante somente um fim de semana. Recentemente, estrelas do pop conseguiram fazer o pulo dos downloads de iTunes para as telonas somente no gênero show cinematográfico. Sucessos recentes incluem Justin Bieber: Never Say Never que arrecadou 73 milhões de dólares no meio doméstico em 2011, One Direction: This Is Us que contou com 28 milhões de dólares na América do Norte e outros 39 milhões no âmbito estrangeiro em 2013 e Hannah Montana/Miley Cyrus: Best of Both Worlds, que trouxe 65 milhões de dólares nos Estados Unidos em 2008.

A prevalente linha entre todos essas produções é que foram filmes com shows/performances. Não havia história além das cenas e entrevistas nos bastidores. Essa poderia parecer uma oportunidade perfeita para o BTS mudar o jogo de filmes de artistas pop. Os fiéis fãs do grupo devoram qualquer tipo de conteúdo na internet mas grande parte disso tem sido confinado a shows, sequências de entrevistas e vídeos.

Uma vantagem que o BTS teria contra os atos mencionados acima é o seu gigantesco sucesso global. Apenas o filme da One Direction arrecadou mais internacionalmente do que no âmbito doméstico e foi por apenas 11 milhões de dólares. Não se precisa de uma inscrição na Billboard para entender que o que quer que BTS arrecadasse com um filme na América do Norte, o número triplicaria no exterior.

De forma mais conhecida, The Beatles fez a transformação em 1964 do álbum de vinil para a tela prateada com o seu icônico filme, A Hard Day’s Night. O filme era, como Roger Ebert famosamente escreveu, “Um dos grandes marcos afirmativos dos filmes.” De fato, um filme do BTS teria um crescente desafio para impressionar céticos críticos de cinema e conquistar tão altos elogios quanto do Sr. Ebert para os Fab Four, mas um dos pontos mais fortes de A Hard Day’s Night é que deu aos fãs dos Beatles precisamente o que eles queiram. O filme mostrou seus heróis na “vida real”, se divertindo, zoando com repórteres, tocando música e interagindo com os fãs. Tudo que um filme do BTS teria que fazer para saciar seus milhões de fãs é replicar esse plano de jogo.

Mostrar os sete meninos correndo pelas ruas de Nova York, tentando encontrar o integrante perdido SUGA em seu caminho para o debut do grupo na Madison Square Garden é uma receita certa para um hit de verão internacional. Aglomerações tanto quanto roubo de câmera e um geral caos em massa, junto com de quatro a cinco músicas novas do BTS, tudo que pode caber em 95 minutos e sair.

De fato, não é muito absurdo prever que um filme do BTS sem dúvidas não seria certificado positivamente pelo Rotten Tomatoes. Mas seus fãs irão certamente aparecer em massa no fim de semana de abertura. Você sabe, um pouco como os fãs de Beatles fizeram em 1964.

Qual é, Hollywood. Não deveria custar mais do que a noite de um dia difícil* para se dar conta disso.

*Trocadilho com a música e filme A Hard Day’s Night, do The Beatles.

Fonte: Forbes
Trans eng-ptbr; gabriela @ btsbr

Artigos | por em 24/11/2018
Compartilhe:

Comentários:


Anúncio